Escolher as Melhores HQs da Marvel Comics não é uma tarefa muito simples. A casa das idéias tem uma infinidade de materiais que vão de grandes clássicos à coisas de qualidade extremamente duvidosa. Nós do Ultimato do Bacon separamos aqui as nossas histórias favoritas da Marvel para que você possa conferir! 
.

Índice

As Melhores HQs da Marvel Comics – Lista

.

X-Men: A Era do Apocalipse de Scott Lobdell, Terry Kavanagh, Howard Mackie e Outros

.

Melhores HQs da Marvel ComicsEra do Apocalipse é uma das maiores sagas dos X-Men e uma das Melhores HQs da Marvel Comics

.

O que aconteceria se o professor Xavier não estivesse lá para guiar a raça mutante? O que aconteceria se o poderoso mutante Apocalipse dominasse o mundo e impusesse as suas leis? A Era do Apocalipse é a HQ que responde a essa e outras perguntas. A trama fluída e intensa apresenta diversos novos personagens e modifica de forma profunda o destino dos principais X-Men. Uma saga obrigatória para os fãs da equipe!

A gigantesca saga que começou a ser publicada originalmente nos EUA em 1996 pode ser encontrada no Brasil facilmente nas edições de 2012 “X-Men: A Era do Apocalipse” #1 – #6 da Panini Comics

.

X-Men Inferno de Chris Claremont, Louise Jones Simonson e outros

.

Melhores HQs da Marvel ComicsUma das sagas mais loucas dos X-Men ganha espaço na lista das Melhores HQs da Marvel Comics!

.

Os fãs dos X-Men sabem que as histórias da equipe podem ser no mínimo… confusas! X-Men Inferno é a prova de que essa confusão não é necessariamente ruim. Na saga de 1989 vemos a equipe X-Factor, formada pelos X-Men originais, tendo que lidar com a suposta morte dos X-Men, a verdadeira natureza da mulher de Ciclope “Madelyne Pryor” e seu envolvimento com Senhor Sinistro e o que parece ser o surgimento do próprio limbo na Terra! Uma saga que mostra perfeitamente a versatilidade dos Mutantes da Casa das Ideias.

A “rocambolesca” saga dos mutantes da Marvel pode ser facilmente encontrada nas edições capa cartão de 2018/2019  “X-Men: Inferno” #1 – #6 da Panini Comics.

.

Vingadores de Kurt Busiek e George Pérez

.

Melhores HQs da Marvel ComicsKurt Busiek e George Pérez se unem para criar uma das fases mais icônicas dos Vingadores!

.

Páginas recheadas de personagens, HQ´s emocionantes, tramas gigantescas e muitos confrontos épicos! A fase dos Vingadores que teve o comando de Kurt Busiek e George Pérez é, facilmente, uma das mais icônicas do supergrupo da Marvel! Histórias como Ultron Ilimitado fazem essa fase valer muito a pena! É a grande ressurreição da equipe após os eventos de “Heróis Renascem”. Minha opinião? Fase obrigatória para qualquer fã!

A histórica fase foi publicada no Brasil em uma edição de luxo pela Salvat em “Os Vingadores de Kurt Busiek & George Perez” #1-#3.

.

Justiceiro Max e Justiceiro Bem-Vindo de Volta Frank de Garth Ennis

.

Melhores HQs da Marvel ComicsO Justiceiro Definitivo de Garth Ennis não poderia ficar de fora da lista de Melhores HQs da Marvel Comics!

.

Parece que o Justiceiro foi criado para que um autor como Garth Ennis pudesse trabalhar suas histórias mais loucas! O icônico escritor possui duas fases distintas e incríveis com o personagem: A primeira é o trabalho de “Bem-Vindo de Volta Frank” que mostra uma violência carregada de humor negro (no mesmo estilo de seu trabalho em Preacher). Já o Justiceiro Max do autor é uma versão sem amarras do seu trabalho! A violência é mais realista e temos histórias incríveis como a épica “Os Escravistas”. É como se tivéssemos uma versão “light” e uma realmente sem limites.

Confira o Guia de Leitura de Justiceiro Max e saiba tudo sobre “Bem-Vindo de Volta Frank” nas nossas matérias!

.

Thor: Vikings de Garth Ennis

.

Melhores HQs da Marvel ComicsThor Vikings é uma das histórias mais violentas e loucas do personagem da Marvel

.

Garth Ennis e sua violência atacam novamente na HQ que leva a violência das histórias de Thor ao limite! Na minissérie de 2003 vemos vikings de um passado distante voltando a vida. O problema para Thor é que os tais vikings são muito mais fortes e brutais que o próprio Deus do Trovão e eles estão decididos a tomar a Terra para si – e parece que nenhum herói é páreo para eles. A HQ é divertidíssima e o nível de violência é digno do selo Max onde foi publicado. Uma boa pancadaria que leva o lado sujo dos Vikings ao portador do Mjolnir.

A minissérie “Thor Vikings” pode ser encontrada no Brasil na homônima edição capa dura de 2017 da Panini Comics.

.

Quarteto Fantástico de John Byrne

.

Melhores HQs da Marvel ComicsA icônica fase da família fundamental da Marvel aparece na lista de as Maiores HQs da Marvel Comics

.

O sucesso do Quarteto Fantástico passa, sem sombra de dúvida, pelas mãos do lendário John Byrne. O escritor fez muito pela HQ que vinha perdendo popularidade. O Dr. Destino se torna menos “simples” nas mãos de Byrne e ganha contornos mais filosóficos – que permanecem até hoje. A ciência e as aventuras na Zona Fantasma ganham os holofotes. A Mulher-Hulk integra o Quarteto por um bom tempo. São muitas passagens marcantes. Realmente imperdível!

Confira aqui tudo sobre a fase que vai, finalmente, ser publicada em Omnibus no Brasil pela Panini Comics

.

Quarteto Fantástico de Mark Waid 

.

Melhores HQs da Marvel ComicsMark Waid deixa sua marca no Quarteto Fantástico da Marvel Comics

.

O incrível Mark Waid faz de tudo na sua fase no Quarteto: temos histórias leves, envolvendo a maturidade de Johnny Storm por exemplo, mas temos tramas pesadas como o Dr. Destino levando a filha de Reed e Sue para o Inferno e Reed ficando desfigurado.. A fase é incrível e mostra como um bom autor pode fazer  a diferença em uma HQ.

Confira tudo sobre a fase na nossa matéria especial e confira nosso guia de leitura!

.

Wolverine Origens de Paul Jenkins e Andy Kubert

.

Melhores HQs da Marvel ComicsO real passado de Wolverine se torna uma HQ incrível e chega na lista de Melhores HQs da Marvel Comics

.

Qual a verdadeira origem de Logan? Como foi sua infância? Como ele descobriu os poderes? A HQ de 2001 responde a todas essas perguntas de forma incrível e com uma maestria ímpar! As relações pessoais, a construção da personalidade.. está tudo aqui! Uma bela história que fica ainda mais emocionante nos traços de Andy Kubert. Descubra como o mutante favorito da Marvel cresceu.

“Wolverine Origin” pode ser facilmente encontrado no Brasil na HQ capa cartão ou capa dura “Origem” (2003 – Panini) e em “Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel” #26 (2015 – salvat).

.

A Guerra Kree-Skrull de Roy Thomas, Sal Bucema e Neal Adams

.

Melhores HQs da Marvel Comics

Uma das mais importantes sagas cósmicas da Marvel colocou dois impérios em lados opostos

.

A Guerra Kree-Skrull é um épico que vai muito além de batalhas espaciais e grandes confrontos. Aqui vemos o papel da opinião pública e de uma arma poderosa em tempos de guerra: o medo. Visão, Feiticeira Escarlate, Mercúrio, Jaqueta Amarela, Vespa, Golias, Capitão América, Thor, Homem de Ferro e muitos outros se envolvem no épico. E a Terra nunca precisou tanto de seus maiores heróis! 

Saiba tudo sobre a A Guerra Kree-Skrull, detalhes da saga e onde encontrar a HQ aqui!

.

Vingadores Operação Tempestade Galáctica

.

Melhores HQs da Marvel Comics A Terra está novamente no centro de um grande conflito na história que merece espaço entre as Maiores HQs da Marvel Comics

.

A trama relativamente simples de “Vingadores Operação Tempestade Galáctica” ganha fôlego por ser desenvolvida em várias frentes de batalha diferentes. Tudo começa com Rick Jones, figura importante na Guerra Kree-Skrull, acorda depois de sonhar com Kree Lar e prever que a Terra estava em perigo. Ele aciona o Capitão América  e juntos eles descobrem que a Raça Shiar está violando o túmulo do Capitão Marvel atrás dos braceletes. Isso é só o começo de uma trama que tem incríveis 19 partes!

Confira nossa matéria especial sobre a HQ e descubra onde essa trama foi publicada no Brasil!

.

Vingadores de Jonathan Hickman

.

Melhores HQs da Marvel Comics Jonathan Hickman mostra a força de seus Vingadores no seu aclamado run

.

Prepare-se para encontrar os Vingadores em sagas cósmicas que são de tirar o fôlego! Jonathan Hickman mostra toda sua versatilidade ao entregar histórias extremamente interessantes que vão desde confrontos com Thanos até viagens no tempo e universos paralelos. Intrigas, conflitos de equipe e batalhas épicas tornam o run de Hickman inesquecível para os fãs!

Confira nosso guia de leitura e conheça todos os detalhes do run do autor!

.

Thor: Carniceiro dos Deuses e Bomba Divina de Jason Aaron

.

Melhores HQs da Marvel Comics O aclamado Jason Aaron conquista seu lugar na lista de Melhores HQs da Marvel Comics

.

Um inimigo tão poderoso que são necessários Thor´s de diversas eras diferentes para pará-lo. Jason Aaron acerta em cheio nessa HQ que traz um Deus do Trovão mais agressivo e nórdico para as histórias ao mesmo tempo que nos apresenta um vilão incrível – talvez o mais ameaçador que surgiu nas páginas da editora desde os anos 2000. Considerada por muitos o melhor arco do Thor!

Confira tudo sobre a saga de Aaron aqui!

.

Aniquilação de Keith Giffen

.

Melhores HQs da Marvel Comics Keith Giffen entrega uma batalha cósmica que coloca o Universo Marvel em risco!

.

Imagine uma guerra que coloque em risco todo o Universo Cósmico da Marvel e envolva todos os personagens cósmicos da editora em uma trama de tirar o fôlego onde qualquer um pode morrer – a qualquer hora. Se você consegue imaginar algo nessa magnitude, você tem uma ideia do que é a Aniquilação de Keith Giffen.

O autor envolve desde os personagens mais famosos até os mais obscuros: Thanos, Surfista Prateado, Galactus, Drax, Gamorra, Peter Quill, Senhor do Fogo, Quasar, Nova, Super Skrull, Ronan O Acusador e muito outros! A trama simples, o Aniquilador resolver atacar com força total, traz um desenvolvimento e uma sensação de perigo que não senti em nenhuma outra grande saga cósmica da Marvel. E tudo isso dando protagonismo para personagens “B” da editora.. Um trabalho incrível!

Saiba tudo sobre Aniquilação da Marvel Comics aqui

.

Hulk Cinza de Jeph Loeb e Tim Sale

.

Melhores HQs da Marvel Comics Os primórdios do Hulk chegam a lista de Melhores HQ’s da Marvel Comics!

.

Jeph Loeb e Tim Sale recontam os primórdios do Gigante Esmeralda (aqui não tão esmeralda assim..) em uma história que tem muita ação mas que foca no emocional do perseguido personagem. Uma excelente trama que mostra que existe muito mais no “monstro” do que a vontade desenfreada de esmagar. Uma ótima pedida para os fãs do temido personagem!

Saiba tudo sobre a emocionante Hulk Cinza aqui!

.

Imortal Hulk de Al Ewing

.

Melhores HQs da Marvel Comics A Grande história de Terror do Hulk não poderia estar de fora da lista de Melhores HQ´s da Marvel Comics

.

Al Ewing cria uma trama que envolve magia, terror e o Hulk mais assustador que os fãs já viram. Nada do “bobão” que só quer esmagar. A fase de Imortal Hulk traz um Gigante Esmeralda que tem seus objetivos muito bem definidos. Os vilões são assustadores e não medem esforços para conseguir destruir o personagem. Uma HQ de terror com cenas fortes que traz um outro tipo de diversão para o Universo da Casa das Ideias.

Confira tudo sobre Imortal Hulk aqui!

.

Vingadores Eternamente de Kurt Busiek

.

Melhores HQs da Marvel Comics Viagem no tempo e Vingadores de diversas eras diferentes na HQ de Busiek

.

Imagine uma equipe de Vingadores aliada de Kang e com heróis vindos de diversas épocas diferentes:passado, presente e futuro. Parece louco, certo? Mas é isso que Kurt Busiek entrega em sua HQ “Vingadores Eternamente”. A trama é um passeio por eventos da Marvel Comics e sua equipe “singular” propicia momentos impensáveis! Diversão no melhor estilo da editora.

Conheça tudo sobre “Vingadores Eternamente” aqui!

.

A Saga de Korvac de  Jim Shooter e George Pérez

.

Melhores HQs da Marvel Comics Um personagem superpoderoso desafia os Vingadores nessa incrível HQ

.

A saga de Korvac começa se desenvolvendo no plano de fundo das HQ´s. Durante algumas edições que compõem o arco, vemos alguns acontecimentos que apenas indicam que alguém estava se movimentando com algum plano para ferir a Terra.

O problema é que os Vingadores estavam extremamente atarefados com outras questões: a disputa entre o Homem de Ferro e o Capitão América pela liderança, a perda das credenciais do governo, Ultron, Tirak e misteriosos desaparecimentos que só se intensificam – O azar é tanto que até de ônibus os Heróis Mais Poderosos da Terra tiveram que andar.

A saga se encaminhava para ser apenas mais uma história sobre um maníaco, mas o envolvimento da Serpente da Lua e a revelação das motivações de Korvac tornam o vilão bem mais complexo do que parecia… São os pequenos diálogos que tornam essa saga especial.

Saiba tudo sobre a Saga de Korvac aqui

.

Surfista Prateado de Dan Slott 

.

Melhores HQs da Marvel Comics Acompanhe o Surfista Prateado em um passeio cósmico diferente de tudo que já vimos!

.

O Surfista Prateado embarca em uma viagem espacial com uma humana chamada Dawn. A misteriosa natureza da personagem e os tormentos passados do Surfista, bem como suas ações ruins, conduzem uma trama que é filosófica mas leve. O foco é na auto descoberta que esses dois personagens percorrem nas edições escritas por Dan Slott. Uma história leve, simples e que tem o DNA das grandes sagas do Surfista Prateado. 

A série que começou em 2014 pode ser conferida na íntegra nas HQ´s capa dura da Panini Comics: “Surfista Prateado: Novo Alvorecer”, “Surfista Prateado: Mundos Diferentes”, “Surfista Prateado: Cidadão da Terra”, “Surfista Prateado: Últimos Dias” e “Surfista Prateado: Um Poder Maior Que O Cósmico”.

.

Raio Negro – O Rei Aprisionado de Saladin Ahmed

.

Raio Negro O Rei Aprisionado

.

Como resultado do plano da Marvel de popularizar os Inumanos quando ainda não tinha os direitos dos mutantes disponíveis para serem explorados no cinema, Raio Negro ganhou sua primeira Hq solo em 2017. O rei dos inumanos está preso. Mas onde? por que o prenderam? e quem teria poder suficiente para mantê-lo atrás das grades? raio negro perdeu tudo: seu reino, sua família, seus poderes e sua liberdade. A hq é sobre a busca do Raio Negro para recuperar sua vida e escapar dessa prisão infernal.

Ganhador do Eisner em 2018, Raio Negro O Rei Aprisionado passa de uma Hq olhada com desconfiança para um dos melhores trabalhos dos últimos anos na Marvel. Saladin Ahmed, que era escritor de romances, estreia nas Hqs com um roteiro preciso, focando na relação entre amigos, família e seu povo, de um personagem muitas vezes visto como frio e arrogante.

Ao lado de Chris Ward, que faz o leitor “babar” em sua arte e cores mais alternativas e psicodélicas, Ahmed prova que até o Raio Negro, longe de todos os holofotes dos principais heróis da editora, pode ter um clássico pra chamar de seu.

Aqui no Brasil, Raio Negro O Rei Aprisionado foi lançado em um encadernado que compila todas as 12 edições da minissérie, pela Editora Panini. Confira aqui nossa review completa! 

 

Homem Aranha a Saga do Clone

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 1

.

Umas das principais e mais polêmicas histórias do universo Marvel . A base dessa saga se inicia na década de 70, quando o vilão Chacal cria um clone do próprio Homem-Aranha, deixando nele as memórias do original, o que também incluía algumas características do verdadeiro, como seu senso de responsabilidade. Isso faz o clone se sacrificar para salvar seu melhor amigo. 20 anos depois, a Marvel traz esse clone de volta, adotando o nome de Ben Reilly.

A saga que era apenas pra acontecer em seis meses, dura  três anos. Depois um período de aliança, Peter abandona o uniforme, dando a Ben essa responsabilidade, após os testes de DNA do clone terem sidos manipulado , revelando que ele que é o Aranha original.

Com briga nos bastidores, e um nó que pareceu que a Marvel não sabia como desatar, A saga do clone é amada por uns, e odiada por outros. Mas de uma coisa ninguém duvida, ela é uma das sagas mais lembradas de toda a história da editora.

Aqui no Brasil, A saga do Clone saiu na revista ‘Homem Aranha’#165 à #186 e ‘A teia do Aranha’# 89 à # 110, da Editora Abril.

.

Trilogia do Infinito de Jim Starlin

.

Melhores HQs da Marvel

.

Composta por Desafio Infinito, Guerra Infinita e Cruzada Infinita, a chamada Trilogia do Infinito é o evento cósmico mais lembrado do Universo Marvel.  Em Desafio Infinito, Thanos promete juntar as seis Joias do Infinito e assassinar metade da população do universo para poder agradar sua amada, a Morte.  Em Guerra Infinita, o principal vilão é Magus, parte maligna de Adan Warlock. Já na Cruzada, a Deusa e seu plano de pacificação universal que são questionados e até dividem os heróis.

Com roteiro afiado de Jim Starlim, principalmente na primeira parte, a trilogia do Infinito foi o grande evento dos anos 90 da Marvel. A manopla e as joias do infinito se tornaram ícones do mundo pop, e suas repercussões tanto nos quadrinhos, quanto em outras mídias, são vistas até hoje.

Aqui no Brasil, a versão mais recente são os encadernados em capa dura de Desafio Infinito, Guerra Infinita e Cruzada Infinita, lançados pela Editora Panini.

.

Homem Aranha Azul de Jeph Loeb

.

Melhores HQs da Marvel

.

Quase 30 anos após a morte de Gwen, Jeph Loeb decide recontar a história de amor entre ela e Peter.  Como diz a sinopse da obra “Esta é uma história de amor sobre como eles se apaixonaram. Ou, na verdade, como eles quase não se apaixonaram”.  Destaque também para a arte esplendida de Tim Sale, que em vários momentos, presta homenagem à John Romita (desenhista clássico do Aranha).

Embora mude a ordem de alguns fatos, a série reconta os eventos da revista “The Amazing Spider Man”, com foco na relação entre o casal.  Sendo uma história emocionante e emblemática do “cabeça de teia”, que figura sempre entre as primeiras posições na lista de melhores do personagem, Homem Aranha Azul diz muito sobre a importância da mitologia e do universo do aranha, e prova que, mesmo morta, uma personagem pode viver pra sempre.

Aqui no Brasil, a versão mais recente é um encadernado que compila toda a série,  lançado pela Editora Panini.

.

Visão de Tom King

.

Melhores HQs da Marvel

.

Quadrinho que virou leitura obrigatória em uma faculdade dos EUA e ganhou Prêmio Eisner, Tom King conta a história do Visão querendo ser normal e ter uma família, com uma esposa e dois filhos adolescentes. Tanto as relações humanas (como julgamentos e preconceitos), quanto toda a complexidade da inteligência artificial, são explorados por Tom King, com uma arte fantástica de Gabriel Walta. Uma hq de super herói fora do padrão, que consegue ser filosófica, existencialista e impactante.

Aqui no Brasil, Visão foi lançado em dois encadernados pela Editora Panini: “Pouco pior que um homem” e “Eu também serei salvo pelo amor”.

 

Hulk Na Encruzilhada de Bill Mantlo

.

Melhores HQs da Marvel

.

Finalizando a passagem do aclamado roteirista Bill Mantlo à frente da revista “Incredible Hulk”, Encruzilhada é um dos maiores clássicos do Golias Esmeralda. Na história, como o Hulk se torna incontrolável, o Dr. Estranho resolve bani-lo da Terra, mandando-o para um local que é um cruzamento entre vários mundos e realidades, o qual chamamos de encruzilhada. Hulk na encruzilhada tem total liberdade de escolher pra aonde ir, porém o feitiço lançado pelo Dr Estranho tem uma condição: se o Hulk não estiver se sentindo bem no lugar escolhido, ele volta para a encruzilhada.

Com isso, Bill Mantlo, considerado por muitos como o melhor roteirista que já passou pelo Hulk, conta histórias de ficção cientifica com o personagem, em plena década de 80, com arte fenomenal de Sal Buscema, e nos últimos capítulos, do até então iniciante Mike Mignola.

Aqui no Brasil, a Encruzilhada foi lançada na revista O incrível Hulk #53 a #64 da Editora Abril.

.

Gavião Arqueiro de Matt Fraction

.

Melhores HQs da Marvel

.

Roteirizado por Matt Fraction, o Gavião Arqueiro ganhou uma série que conta sobre o cotidiano, em outras palavras, sobre o que o Clint faz quando não está ao lado dos vingadores. Com situações bem elaboradas, dando protagonismo também a Kate Bishop, e fazendo o cão Lucky ter uma das melhores histórias de todos os tempos da revista do Gavião, Fraction desenvolve situações simples de forma genial.

O roteirista trata de problemas com dinheiro, dificuldades com ex-namoradas e até uma mera instalação de um aparelho de DVD com um roteiro inteligente e bem produzido. Não é a toa que a HQ ganhou alguns prêmios Eisner.

No brasil, a Editora Panini lançou essa fase em quatro encadernados. Confira aqui o review completo! 

.

Thor de Walter Simonson

.

Melhores HQs da Marvel

.

Depois de duas décadas de histórias clichês e genéricas, Thor finalmente ganhou uma fase realmente relevante, que até hoje é adorada pelos fãs do Deus do Trovão.  Walter Simonson constrói uma fase que dosa de forma perfeita o épico, o cômico, o mitológico e o caricato. Responsável também pela arte, Simonson coloca o que mais de moderno se tinha em termos técnicos. Sal Buscema, já sendo um gigante no meio dos quadrinhos, entra na última parte da fase, sendo a cereja do bolo desse run.

Entre os destaques, está a criação do Bill Raio Beta logo no primeiro arco, a criação de novos lugares e conceitos para os nove reinos, o destaque dado para os três guerreiros, a transformação do thor em sapo, e a Saga de Surtur, que até hoje é considerada por muitos o maior embate do personagem.

Aqui no Brasil, essa fase saiu na coleção “Os Maiores Clássicos do Thor” em 5 volumes da editora Panini e, em “Coleção Marvel Edição Especial-Thor” em 3 volumes da editora Salvat.

.

A noite em que Gwen Stacy Morreu de Stan Lee

.

Melhores HQs da Marvel

.

Depois de surgir nas primeiras histórias do Aranha, Gwen se tornou durante muito tempo uma das principais personagens da vida de Peter. Na marcante edição #121, ela morre após um confronto do Aracnídeo com o Duende Verde.  Para a época, era impensável pensar que o héroi não conseguiu salvar a namorada, o que faz dessa história um divisor de aguas para a indústria, fazendo com que vários pesquisadores americanos tratem ela como o marco do fim da era de prata e inicio da era de bronze.

A morte de Gwen até hoje tem repercussões na vida do Aranha. Além disso, é uma das cenas mais revisitada nos quadrinhos e até adaptação cinematográfica já teve.  De tão importante, até hoje a verdadeira Gwen nunca foi ressuscitada (algo raro nos quadrinhos). Sem sombra de dúvidas, o roteiro corajoso de Gerry Conway, os desenhos de Gil Kane e a finalização de John Romita, fizeram a mais importante história do Homem Aranha de todos os tempos.

“A noite em que Gwen Stacy morreu” foi publicada diversas vezes aqui no Brasil. As mais recentes são na “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel Clássicos” #19 da editora Salvat, na “Coleção Histórica Marvel Homem Aranha ” #1 da Editora Panini e na publicação “Homem Aranha- Antologia” também da Editora Panini.

.

Homem-Aranha Nunca Mais de Stan Lee

.

Melhores HQs da Marvel

.

Atormentado por inúmeros problemas pessoais, Peter toma a mais drástica decisão de sua vida: “deixar de ser o Homem-Aranha de uma vez por todas”! Com roteiro de Stan Lee e arte de John Romita, a história é a mais lembrada de Peter abandonando seu alter-ego, e foi usada claramente como referencia em várias partes do roteiro do filme “Homem Aranha 2”.

Com a sáude de Tia May ruim, além de notas baixas, o conflito interno de Peter, que já havia sido explorado também por Stan Lee em edições passadas, chega ao seu ápice. A história é sobre como Peter não conseguir conciliar sua vida pessoal com a do Aranha, o que faz com que um poderoso vilão, que se tornaria bem conhecido, aproveite esse momento.

“Homem Aranha Nunca mais” foi publicada diversas vezes aqui no Brasil. As mais recentes são na “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel Clássicos”#6 da editora Salvat e na publicação “O Espetacular Homem Aranha Edição Definitiva” #3 da Editora Panini.

.

Homem-Aranha O menino que Colecionava de Roger Stern

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

O roteirista Roger Stern e o desenhista Ron Frenz fizeram, sem duvidas, uma das histórias mais emocionantes de toda a Marvel. Na história, o Aranha visita um garoto que se diz seu maior fã, colecionando tudo que já saiu do Aranha na imprensa. Ao mesmo tempo, são mostrados trechos da reportagem sobre o garoto, que foi publicada no Clarim, dias antes dessa visita. O Aranha conta ao impressionado menino como adquiriu seus poderes, porque luta contra o crime e além disso, revela a ele seu maior segredo.

Com apenas 11 páginas, Roger Stern expõe de maneira clara toda a essência do personagem. Em uma trama que não tem um grande vilão da semana, Stern aos moldes de Will Eisner, entrega uma história simples, contida e belíssima.  Com um belo plot twist e uma arte fenomenal, o fim é de emocionar até os mais duros corações.  Um clássico do personagem pra todo fã ler e reler várias vezes durante a vida.

“O Menino que colecionava Homem Aranha” foi publicada diversas vezes aqui no Brasil. A mais recente é na publicação “Homem Aranha- Antologia” da Editora Panini.

.

Eternos de Neil Gaiman

.

Melhores HQs da Marvel

.

Querendo reintroduzir Os Eternos para um novo público, o editor Joe Quesada escolheu Neil Gaiman para o projeto, já que ele era fã assumido da fase dos personagens clássica, feita por Kirby. O desafio de Gaiman não era simples.

Reintroduzir um universo tão complexo e rico, sem parecer desrespeitoso e levado em conta tudo que Kirby fez, parecia uma tarefa árdua. Mas Gaiman fez as escolhas certas, usando os conceitos que “deuses adormecem”. Ele também decidiu tirar a memória dos personagens, e fazer com que eles estivessem vivendo vidas de pessoas comuns.

A história é sobre os Eternos descobrindo quem realmente são e enfrentando antigos inimigos. Gaiman se esbalda da rica mitologia do grupo, usando todos os principais personagens, além dos Deviantes, e dos Celestiais. A dinâmica entre esses núcleos são excelentes.

Combinado com a arte ainda competente de Romita Jr, que faz painéis grandiosos , com ilustrações de civilizações e construções magnificas, Gaiman entrega uma renovação dos Eternos competente, que ainda pode ser muito explorada, tanto nos quadrinhos, quanto em outras mídias.

“Eternos” foi publicada aqui no Brasil em minissérie com 4 partes pela Editora Panini e na “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel ”#54 da editora Salvat.

.

A Última Caçada de Kraven de J.M. de Matteis

.

Melhores HQs da Marvel

.

J.M. De Matteis e Mike Zeck fazem aqui um clássico que marcou gerações de leitores. Para muitos, a melhor história do Aranha, com roteiro e arte complexos e densos. Na história, a morte de Kraven, o Caçador, aproxima-se. E ele sabe disso.

Mas, para conseguir descansar em paz, ele precisa capturar sua principal presa e maior rival: o Homem-Aranha! Kraven dedica suas últimas forças para comprovar que é superior ao seu grande inimigo. Para tal, não basta apenas caçar o Aranha, Kraven terá de se tornar o Homem-Aranha e mostrar que é ainda melhor que Peter Parker.

Discutindo temas clássicos como a dualidade do héroi mascarado, além da relação antagônica entre o Aranha e Kraven, a história é bem estruturada e tem uma arte fenomenal. Ela é dramática e densa no ponto certo, com pitadas filosóficas que dão um charme a mais, em uma hq que, em todas as listas, está figurada entre os maiores clássicos de toda a história da Marvel.

“A ultima caçada de Kraven” foi publicada aqui no Brasil várias vezes.  As mais recentes  são em encadernado pela Editora Panini e na “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel ”#9 da editora Salvat.

.

A Trilogia de Galactus de Stan Lee e Jack Kirby

.

Melhores HQs da Marvel

.

Uma das coisas mais espetaculares da dupla Stan Lee e Jack Kirby, a chamada “Trilogia Galactus” é talvez o arco de histórias mais importante do quarteto fantástico. Nesta sequência de histórias (que vai de Fantastic Four #48 a #50), tivemos a primeira aparição de Galactus, o Devorador de mundos e do Surfista Prateado (o qual Stan Lee considera seu personagem favorito).

Na história, o Quarteto Fantástico se depara com estranhos fenômenos nos céus de New York: fogo e rocha aparecem cobrindo todo espaço aéreo. Mas isso não passa de uma camuflagem criada pelo Vigia para esconder a Terra do Surfista Prateado, uma criatura que procura mundos para serem devorados pelo seu mestre: Galactus. Stan Lee cria uma trama que, além de ser uma excelente historia do quarteto, traz vários questionamentos sobre a existência humana, somado com a arte fabulosa e inesquecível de Jack Kirby. A dupla perfeita da Marvel fez uma das melhores histórias de toda a Era de Prata dos quadrinhos.

“A Trilogia de Galactus” foi publicada aqui no Brasil várias vezes.  As mais recentes são em  “Coleção histórica Marvel: Quarteto Fantástico” # 2  da Editora Panini e na “Coleção oficial de Graphic Novels Marvel Clássicos # 4 da Editora Salvat.

.

Homem-Aranha se for este meu destino de Stan Lee e Steve Ditko

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

A melhor história da dupla criativa que criou o Aranha, Stan Lee e Steve Ditko, não poderia faltar na lista. O arco “Se este for meu destino” vai de “Amazing Spider-Man #31 ao #33”. Uma hq de super-héroi beirando a perfeição, com uma organização que quer roubar um material para construir uma grande arma nuclear, além dos problemas pessoais de Peter na faculdade e com a saúde de Tia May. Além disso, temos as cinco páginas icônicas de Steve Dikto, onde é registrado um dos maiores exemplos de superação e força de vontade na história dos quadrinhos. O Aranha ergue toneladas de aço com sua determinação, em uma cena que entra para a história das mais incríveis de toda a Marvel.

“Se esse for meu destino” foi publicado diversas vezes aqui no Brasil. A mais recente é na publicação “O Espetacular Homem Aranha Edição Definitiva” #2 da Editora Panini.

.

Homem-Aranha a Morte de Jean DeWolff de Peter David

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Peter David, aqui ainda sem todo o sucesso que viria a fazer depois de alguns anos no Hulk, faz uma trama investigativa, nos moldes de uma série de TV policial. Um maníaco portando uma espingarda está gravando uma trilha de destruição pelas ruas de Nova York – e uma das amigas mais próximas do Homem-Aranha acabou de se tornar sua primeira vítima! A história é sobre o escalador de paredes tentando encontrar uma maneira de deter este louco.

O ritmo é excelente, porém, o aspecto mais positivo do roteiro é a justificativa e a moral do vilão principal, que até pode soar clichê, mas que faz total sentido, até se for levado em conta essa questão. Com boas discussões também sobre justiça, e uma comédia leve característica do gibi do personagem, a Morte de Jean DeWolff é uma das melhores histórias dos anos 80, período que, para o personagem, não foi tão bom quanto seus anteriores, mas que tem seus bons momentos, como essa história.

“A morte de Jean DeWolff” foi publicada diversas vezes aqui no Brasil. A mais recente é na publicação “Coleção Definitiva Homem Aranha” #8 da Editora Salvat.

.

A Morte do Capitão Marvel de Jim Starlin

.

Melhores HQs da Marvel

.

Jim Starlin, Steve Englehart, Doug Moench e Pat Broderick fizeram um verdadeiro clássico dos quadrinhos da Marvel. Em uma história emocionante, o guerreiro Kree Capitão Mar-Vell recebe o diagnóstico de que está com câncer. Com isso, o herói se vê diante de um inimigo que nem mesmo seu imenso poder é capaz de derrotar.

O adeus a seus amigos, as tentativas de reconciliações antes da morte, a busca da cura pelas mentes brilhantes da editora e as homenagens de todo o universo Marvel ao capitão, são partes de uma hq indispensável para todo fã da nona arte. Emocionante do começo ao fim.

“A morte do Capitão Marvel” foi publicado diversas vezes aqui no Brasil. As mais recentes são em encadernado único pela Editora Panini e na “Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel” #25 da Editora Salvat.

.

Pantera Negra de Ta-Nehisi Coates

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Para Ta-Nehisi Coates, a invasão que ocorreu em Vingadores Versus X-Men não poderia ser ignorada. Para ele, era o momento perfeito para um reboot ou retcon. Em uma trama que começa em desobediência e chega as vias de uma guerra civil, Coates traz elementos como terrorismo, guerra de informação e politica para dentro do titulo do Pantera. O foco dessa fase não é em grandes batalhas, e sim em gerar discussões sobre os grandes temas atuais, de forma não-panfletária.

Além disso, Coates traz todos os dilemas de T’Challa para discussão, de como o herói pode ser um rei e um vingador ao mesmo tempo. Outro ponto positivo é Wakanda ser questionada até sobre sua organização estrutural politica e sobre formas de governa-la. Sem dúvidas, uma das melhores hqs da Marvel recente que virará um clássico moderno, fazendo jus a importância e grandeza desse personagem.

Nos EUA, a publicação foi interrompida devido a Pandemia do Coronavírus, porém já tem seu fim anunciado, totalizando, em formato encadernado que é como chega aqui no Brasil, nove edições para toda a fase. Desses nove, a editora Panini já lançou seis aqui no país.

.

Demolidor de Ann Nocenti

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Após a segunda era de Frank Miller, Ann Nocenti, única mulher que escreveu o demolidor por mais de uma edição, começa sua fase com algo que ficou clássico no demolidor até hoje: o novo roteirista pegar o personagem o mais “quebrado” possível. Ann Nocenti começa com um Matt Murdock recomeçando literalmente do zero, morando num apartamento minúsculo e sem poder advogar.

Durante quatro anos, Ann Nocenti desenvolveu uma galeria de vilões competente para o personagem, como por exemplo, a vilã Mary Tifoide. Além disso, a escritora continuou a trama contra os ninjas, iniciada por Miller, e acirrou o antagonismo entre o demolidor e o justiceiro.

Aqui no Brasil, partes dessa fase foi lançada nas revistas “Superaventuras Marvel” e “Grandes Heróis Marvel”, da editora Abril, começando na edição #70 de Superaventuras.

.

Homem-Aranha Ultimate de Brian Michael Bendis

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

O universo Ultimate foi uma iniciativa da Marvel, no começo dos anos 2000, de atrair novos leitores, zerando a cronologia em novas revistas, para elas não terem décadas de amarras cronológicas. Mesmo não sendo a melhor coisa desse universo (o posto fica com Supremos), o Aranha Ultimate de Brian Michael Bendis foi a única publicação que manteve a qualidade alta durante vários anos.

Em um primeiro momento, Bendis reconta e expande a origem clássica do personagem, reintroduzindo o herói e todas as suas bases, de forma moderna, para uma nova gama de leitores, sem desrespeitar ou alterar, o que foi feito na década de 60. Após anos, quando o roteiro parece que vai ter uma queda, Bendis cria Miles Morales, o maior sucesso do universo Ultimate, que hoje é conhecido tal qual os maiores heróis da editora, já tendo ganhado filme animado para o cinema, e com um jogo á ser lançado.

Aqui no Brasil, esse run teve uma casa na revista “Ultimate Marvel” da editora Panini durante um bom tempo. Mais recente, partes dele foi publicada na “Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel” #20, #69 e #74 da editora Salvat e atualmente, a fase a partir de Miles Morales está sendo relançada na publicação “Marvel Teens Homem Aranha” da editora Panini.

.

Eternos de Jack Kirby

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Após a saga dos novos deuses terminar de forma inesperada na Dc, Kirby retorna a Marvel pra fazer também um épico. Contando com roteiro e desenhos dele, a criação dos eternos é um dos melhores trabalhos do Rei na Marvel. “Eternals” conta a história de duas raças distintas que existem na Terra com os humanos: os Eternos e os Deviantes. Ambas tem uma relação com deuses cósmicos conhecidos como Celestiais.

A história por vezes  até flerta com uma profundida, mas o destaque mesmo está na criação de vários diferentes personagens, além de sua arte que está fantástica. As batalhas entre os eternos e os deviantes, além de também com alguns heróis da Terra, estão sensacionais . A passagem do Rei pelos Eternos durou 19 edições e 1 anual, que podem ser a principal base para o filme que está por vir. 

Parte dessa fase foi publicada em “Capitão America” #17-#20 da Editora Bloch e “Superaventuras Marvel” #25-#26, #33-#37, #40-#44 e #48, da Editora Abril.

.

X-Men: Deus Ama o Homem Mata de Chris Claremont

.

X-Men Deus Ama o Homem Mata

.

X-Men: Deus Ama o Homem Mata veio pelas mãos de Claremont que foi responsável por uma das maiores revoluções dos X-Men, sendo lembrado até hoje como um dos maiores autores que passaram pelos mutantes.

Inicialmente lançada como uma história independente na série Marvel Graphic Novels #5 em 1982, essa edição mostrou a primeira aparição de uma das principais dores de cabeça dos vindouros anos dos X-Men: o reverendo William Stryker e seus purificadores. Stryker eventualmente se tornou até mesmo vilão de X-Men 2.

A história é baseada pesadamente na intolerância, com Stryker, um reverendo, realizando cultos onde incita o ódio contra os X-Men, que em seu ver são demônios. Há uma clássica cena onde o reverendo apoia seu ódio principalmente na aparência demoníaca de Noturno.

Claremont escreveu diversos arcos dos mutantes, mas com certeza esse foi um dos que melhor captaram a noção de como os X-Men representam minorias perseguidas, e de como o pensamento de massa acaba afetando aqueles mais indefesos, exemplificado pela abertura da saga onde duas crianças são brutalmente assassinadas apenas por serem mutantes.

Aqui no Brasil, a edição tem sido esporadicamente relançada em encadernado pela Panini. Confira aqui nossa review completa!

.

Vingadores de Michael Brian Bendis 

.

Os Vingadores de Brian Michael Bendis

.

Os Vingadores passaram por um longo caminho nos quadrinhos, desde uma formação improvisada para cobrir o atraso da primeira edição de Demolidor. Falaremos nessa lista de diversos pontos impactantes da história da equipe dos Heróis Mais Poderosos da Terra, mas Bendis realmente colocou a equipe em maus lençóis diversas vezes.

Assumindo os Vingadores em 2004, a primeira coisa que Bendis fez foi destruir a equipe e matar um dos membros mais antigos, o Gavião Arqueiro.

Mas assim que eles foram separados, a necessidade dos Vingadores se tornou aparente e um novo time foi reunido, com os Novos Vingadores reunindo personagens como Homem Aranha e Wolverine.

Quando Mark Millar lançou o evento Guerra Civil, recaiu sobre Bendis a responsabilidade de mostrar como essa divisão impactou os maiores heróis da terra, mostrando as duas equipes de Vingadores, uma legalizada e os fugitivos da lei de registro.

Para quem quiser conferir, nós temos um Guia dos Vingadores de Brian Michael Bendis. É claro que durante quase 10 anos de títulos e derivados houveram diversos deslizes, porém, há de se convir que o saldo geral de Bendis foi muito positivo, como por exemplo as ramificações de Invasão Secreta e o Reinado Sombrio.

O run de Bendis pode ser encontrado nos encadernados Marvel Deluxe (confiram o guia)

.

Justiceiro Max de Jason Aaron

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 2

.

Diferente da saga Max pelas mãos de Garth Ennis que tinham histórias diferentes que mostravam várias facetas da guerra de Frank Castle contra o crime, a saga de Jason Aaron tem apenas um único e perigoso inimigo: o Rei do Crime.

A história que começou em 2010 com o arco “Rei do Crime” que mostrava as origens do personagem neste universo “max” e mostrava como ele inteligentemente escalava seu poder de um simples guarda costas até o verdadeiro Rei do Crime, até mesmo usando o Justiceiro como peão em seu jogo.

Ao longo das demais edições, uma vez que Fisk se estabelece no poder, ele precisa então se livrar do Justiceiro, sendo que para isso ele emprega a ajuda de versões de seus principais executores do universo principal, como a versão max de Mercenário e Elektra.

Assim como a versão de Ennis, a versão de Aaron não poupa violência e sangue em suas páginas, com confrontos brutais repletos de tiros, facadas e ossos quebrados.

Aqui no Brasil, a história foi lançada em quatro encadernados: Rei do Crime, Mercenário, Frank e Desabrigado. Confira nosso guia clicando aqui!

.

Novos X-Men de Grant Morrison

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Quando Grant Morrison assumiu o título dos X-Men em 2001, ele renomeou o título para Novos X-Men, porém a numeração continuou do volume antigo, começando na edição #114.

Grant Morrison começou seu run chutando a porta, optando por realizar o maior massacre da história mutante ao destruir a nação mutante de Genosha. A responsável por este ato horrendo foi a vilão Cassandra Nova (veja nossa lista de vilões dos X-Men). Muito mais do que uma simples vilã, Nova foi revelada como sendo a irmã gêmea de ninguém menos que Xavier.

Nova acabou sendo uma das principais ameaças enfrentadas pelos X-Men de Morrison, porém não foi o principal legado do run de Morrison. Para muitos, um dos legados desse run é o infame caso psíquico entre Scott Summers e Emma Frost.

É também neste run que o Projeto Arma X é revelado como sendo “projeto 10”, datando da época da Segunda Guerra, sendo que o Projeto Renascimento responsável pela criação do Capitão América é revelado como o Projeto Arma I.

Aqui no Brasil o arco “E de Extinção” com o surgimento de Cassandra Nova foi encadernado pela Salvat em sua coleção de Graphic Novels.

.

Wolverine Arma X de Barry Windsor-Smith

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

O passado de Wolverine sempre foi um mistério desde o surgimento do personagem, e diversas histórias foram lançadas para preencher essas lacunas. Dentre elas, em Marvel Comics Presents de 1991, coube a Barry Windsor-Smith contar sobre o sinistro programa que conferiu a Logan suas garras de adamantium.

Com sua arte e narrativa remanescentes de um filme de terror, Barry mostra como a maquiavélica equipe do Projeto Arma X desumaniza Logan para reduzi-lo apenas a um experimento de laboratório para cumprir sua agenda maligna.

Encadernada pela Salvat, essa edição é importantíssima para a mitologia do carcaju mais amado da Marvel Comics.

.

Guerra Civil de Mark Millar

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 3

.

Quando os Novos Guerreiros resolvem colocar a audiência de seu programa de reality show acima da segurança da população, uma tragédia com mais de 600 mortos coloca a responsabilidade das ações dos heróis em cheque e a população se revolta, culminando até mesmo no linchamento público de Jhonny Storm, o Tocha Humana.

Tony Stark rapidamente se coloca em favor de que os heróis tenham um tipo de supervisão, com Reed Richards e Hank Pym a seu lado. Entretanto, o Capitão América acredita que o registro de heróis dará início a algum tipo de estado policial, além de ferir as liberdades individuais. Essa cisão ideológica eventualmente escala para um conflito físico.

Enquanto Stark e Rogers se mantem irredutíveis, os demais heróis circulam ao redor das ideologias dissonantes, como por exemplo o Aranha que revela sua identidade em público para apoiar o Homem de Ferro, porem ao mergulhar mais a fundo nas ações de seu “líder” opta por se unir ao Capitão América.

Guerra Civil é indiscutivelmente uma das grandes sagas da Marvel Comics, tendo inspirado até mesmo um dos filmes do Universo Cinematográfico. A divisão gerada por este conflito foi sentida por anos nas publicações da editora, reverberando até hoje em alguns momentos.

Aqui no Brasil, a saga foi encadernada pela Panini na Marvel Deluxe, assim como alguns dos tie-ins. Confira aqui a review completa! 

.

Surfista Prateado Parábola de Stan Lee e Moebius

.

Galactus e o Surfista Prateado na arte de Jean-Giraud Moebius para Parabola

.

Lançado em 1988 em duas partes, das mãos do próprio Stan Lee e com arte do brilhante francês Moebius, Surfista Prateado Parábola ganha destaque pela simplicidade da poderosa história.

Quando o Devorador de Mundos resolve voltar a terra, o Surfista se coloca em seu caminho, mas ao contrário da trilogia de Galactus, dessa vez ele não vem armado até os dentes, e não é necessário que todos os heróis da terra se coloquem em seu caminho.

Pelo contrário, o plano do devorador é muito mais insidioso, uma vez que ao se declarar “deus”, ele apela que a humanidade ceda a seus instintos mais primais, e que ao fazer isso, a raça humana entre em extinção por conta própria, deixando o planeta pronto para seu consumo.

As reflexões presentes neste encadernado infelizmente nunca se tornaram datadas, refletindo muitos comportamentos que ainda vemos por aí.

O encadernado se encontra a venda pela Panini Comics. Confira aqui nossa matéria completa sobre essa incrível hq! 

.

Marvels de Kurt Busiek e Alex Ross

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 4

.

O Marvels original foi lançado em 1994, com o roteiro de Kurt Busiek e com a arte primorosa de Alex Ross. A história é simples: o roteiro acompanha de maneira gradual a evolução do universo Marvel pelos olhos de um humano comum.

É através do ponto de vista de Phil Sheldon que acompanhamos os primeiros passos da Marvel, com o surgimento do Tocha Humana e seus confrontos com Namor nos anos 30, passando pelo surgimento dos X-Men e eventualmente a vinda de Galactus.

Durante as edições, temos a chance de ver pelos olhos de Phil como cada um dos efeitos grandiosos dos heróis e visto pelo cidadão comum, acompanhando como ele se refere a cada um dos acontecimentos, vislumbrando as “maravilhas” (“marvels” no original) e seu papel na sociedade como protetores.

Marvels foi republicado aqui na coleção da Salvat e algumas vezes pela Panini, mas no momento está esgotado.

.

Motoqueiro Fantasma de Garth Ennis

.

Motoqueiro Fantasma de Garth Ennis

.

Garth Ennis eventualmente teve sua chance de mostrar como seu toque poderia beneficiar o Motoqueiro Fantasma. Depois de alguns anos no limbo editorial, em 2005 pelas mãos de Ennis foi revelado que Jhonny Blaze, o Motoqueiro Fantasma original estava na verdade preso no inferno.

Ao longo das 6 edições do título, Ennis nos mostra que o inferno é muito mais do que um “lugar” quando Blaze aceite voltar a terra brevemente para cumprir uma missão em troca de uma saída permanente do inferno. Mas qualquer um que conhece o Motoqueiro sabe que nada é tão simples para aqueles que venderam a alma.

Com a arte de Clayton Crain, Ennis usa toda sua mente maligna para libertar não apenas o Motoqueiro, mas todo o inferno na terra.

O arco foi lançado na integra na coleção de graphic novels da Salvat. Confira nossa review completa clicando aqui

.

Homem-Aranha 2099 de Peter David

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Em 1992, a Marvel resolveu avaliar como seria o mundo dali a um século, e mostrar o futuro de seu universo principal. A continuidade vai e volta sobre este ser ou não o futuro do Universo 616, sendo que recentemente em 2099 Está em Perigo (leia aqui) foi novamente estabelecido como sendo realmente o futuro do universo principal.

Coube a Peter David escrever um dos títulos originais do selo (e de longe o melhor) mostrando um Homem Aranha de 2099. Num mundo dominado pelas megacorporações como a Alchemax, conhecemos Miguel O’Hara, um cientista tão inescrupuloso quanto a corporação eu o emprega. Quando ele tem uma crise de consciência, ele percebe que não é fácil deixar a companhia, sendo que seu chefe o infecta com um vício para que ele se torne dependente da empresa.

Sem saída, Miguel tenta usar um procedimento experimental para reescrever seus genes, sendo sabotado e fundido com uma aranha, recebendo poderes similares aos do Homem Aranha e também algumas outras, como garras.

Inicialmente, O’Hara não usa suas habilidades de maneira altruísta, mas conforme sua condição lhe obriga a conhecer as facetas de um mundo ao qual antes ele apenas via o topo, ele percebe que pode usar seus poderes para enfrentar o sistema opressor que se impôs no mundo.

Até hoje só houve uma republicação das primeiras edições pela Panini, mas foi possível ver diversas aventuras de Miguel O’Hara nos títulos do Aranha após o Aranhaverso. Aproveite e confira nossa review completa sobre o Aranhaverso clicando aqui!

.

Quarteto Fantástico de Jonathan Hickman

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 5

.

Jonathan Hickman hoje em dia causa polêmica nos X-Men, mas antes mesmo de revolucionar os Vingadores, ele deu rumos muito interessantes ao Quarteto Fantástico.

Para citar brevemente tudo que ele fez no título, ele foi o responsável por criar o Conselho Multidimensional de Reeds. Assim como seus Novos Vingadores realizavam missões multidimensionais a seu bel prazer, o Conselho dos Reeds tomou para si a missão de refazer o multiverso conforme seus interesses.

Hickman também foi responsável por “matar” o Tocha Humana e transformar o Quarteto na Fundação Futuro, que incluía o Homem Aranha no lugar de seu amigo (requisitado no “testamento” e tudo). Também foi ele o responsável por retomar a importância dos poderes de Franklin Richards, incluindo o pequeno universo onde ele criou os “Heróis Renascem”. Essa retomada foi importante também para o final de seus Vingadores, onde Franklin usa seus poderes para ajudar a recriar o multiverso.

Aqui no brasil, as histórias por enquanto saíram apenas nas mensais.

.

Planeta Hulk de Greg Pak

.

Planeta Hulk de Greg Pak

.

Os Iluminati, um grupo de heróis auto intitulados os mais inteligentes e buscando prever problemas futuros, julgaram que a existência do Hulk era muito perigosa para a terra, optando então por manda-lo para o espaço, para isola-lo em um planeta deserto.

Como nada na vida é perfeito, o Hulk então acaba parando justamente num planeta arena, comandado pelo ditador o Rei Vermelho. Pelas mãos do roteirista Greg Pak, nessa história original de 2006, o Hulk foi forçado a lutar por sua vida.

Intrigado com sua própria mortalidade (efeito da viagem) e aliado aos guerreiros do planeta, o Hulk, apelidado de Cicatriz Verde, lidera os gladiadores em uma verdadeira revolução, lutando pela liberdade não apenas dele e de seus amigos, mas de todo o planeta das mãos do tirano. Confira nossa review completa clicando aqui!

.

Os Supremos de Mark Millar

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 6

.

Ainda que o Universo Ultimate seja conhecido pelo tom leve do Homem Aranha de Bendis, os Supremos de Mark Millar em pouco lembram esse tom aventuresco.

Falaremos aqui especificamente da primeira aventura da equipe, uma vez que depois dela, foi só ladeira abaixo (sério, não leiam Supremos 3). Aqui, os heróis são ligeiramente menos nobres do que suas versões originais. Reunidos por Nick Fury como uma força de defesa dos EUA, ainda que essa equipe seja a base do UCM, novamente não se deixe enganar.

O time, de maneira similar o universo principal é efetivamente reunido ao enfrentar um Hulk descontrolado, mas a manipulação de Nick Fury é muito mais evidente do que normalmente no universo regular. Além disso, há uma edição inteira dedicada ao relacionamento abusivo de Hank Pym e Janet Van Dyne e a resposta violenta do Capitão a esse acontecimento.

Os Supremos foi lançado aqui em encadernados pela Panini Comics e pela editora Salvat.

.

A Saga da Fênix Negra de Chris Claremont e John Byrne

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 7

.

Nas mãos de Byrne e Claremont, os poderes de Jean Grey atingiram níveis inimagináveis quando ela se tornou a Fênix. Conversas de bastidores contam que os poderes crescentes dela se tornaram um problema e ela precisava “sumir”.

A Saga da Fênix negra (Uncanny X-Men 129-138) lida justamente com a queda da heroína. Sob a influência de Jason Wyngarde, o Mestre Mental que buscava um lugar no círculo interno do Clube do Inferno, Jean se torna cada vez mais distante da realidade e dos X-Men, até que acaba abandonando de vez a equipe em favor do Clube do Inferno.

Durante uma batalha com seus amigos, Jean acaba rompendo as últimas barreiras contra a Fênix, se tornando a Fênix Negra, liberando um poder imensurável. Ao fugir para o espaço, ela acaba destruindo um planeta, atraindo a atenção dos Shi’ar, Kree e Skrull.

Com a ajuda de Xavier, Jean tem sua mente restaurada, mas ao ser confrontada com os crimes da Fênix Negra e com a perspectiva de que seus amigos X-Men estão prontos para morrer para salva-la, Jean opta por se sacrificar, encerrando este capítulo da história da Fênix. Eventualmente, diversos pontos sofreram retcons, mas por um tempo, este foi o fim da heroína/vilã.

A história foi republicada aqui pela Panini e pela Salvat.

.

Terra X de Jim Krueger

.

conheça o universo da terra x

.

Em 1997, depois do sucesso de Reino do Amanhã da DC, Alex Ross esboçou um futuro para a Marvel Comics e Jim Krueger, com a arte de John Paul Leon. Anos no futuro, Uatu o Vigia está cego, então ele recruta Aaron Stack, o Homem Maquina (X-51) para ser o novo Vigia.

Aos poucos, através dos diálogos entre o antigo vigia e o novo, vamos conhecendo mais detalhes de como é este futuro, uma vez que Uatu explica fatos do passado enquanto X-51 descreve o presente que está transcorrendo na terra.

Em algum ponto do futuro do Universo Marvel, mas antes do início da minissérie, Raio Negro liberou as nevoas terrígenas na atmosfera terrestre, aos poucos transformando toda a população em inumanos.

Somos apresentados a um futuro extremamente afetado por diversas ações mal executadas que permitiram que os heróis fossem aniquilados aos poucos e os vilões tomassem o lugar, como por exemplo um Norman Osborn que se tornou presidente e o surgimento de um Caveira com poderes mentais (observem como diversos desses pontos eventualmente foram de uma forma ou de outra incorporados ao universo principal)

Enquanto X-51 descobre mais sobre o passado e liga os pontos do presente, o mundo da Marvel se abre para os leitores, que descobre segredos e intrigas. A serie teve duas continuações que não tiveram o mesmo impacto da original.

Terra X e suas continuações foram publicadas aqui em encadernados pela Panini Comics.

.

Dias de um Futuro Esquecido de Chris Claremont e John Byrne

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 8

.

Criada por Claremont e John Byrne e Terry Austin, Dias de Um Futuro Esquecido foi lançado em Uncanny X-Men #141-142 de 1981, mostrando um futuro sombrio em que os Sentinelas ultrapassaram sua programação, aprisionando os mutantes e eliminando até mesmo outros super-humanos.

A história serviu de base para o filme de mesmo nome, entretanto, é Kitty quem é enviada ao passado para impedir que a morte do senador Kelly desse início ao plano de extermínio dos mutantes.

A história é constantemente republicada aqui pela Panini, principalmente pela associação ao filme, mas com certeza vale a leitura (porque é melhor que o filme principalmente).

.

Imortal Punho de Ferro de Ed Brubaker e Matt Fraction

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 9

.

Brubaker e Fraction se uniram para contar uma história fantástica do Punho de Ferro, mergulhando fundo na mitologia do herói de rua.

Em 27 edições lançadas de 2007 a 2009, os autores pegaram o Punho de Ferro e o colocaram através de diversos desafios, que mais do que mostrar suas ações heroicas no universo Marvel regular, também aproveitaram para expandir a parte mística do herói, ampliando o papel de Kun-Lun e de alguns dos antagonistas do herói.

Ao longo das edições, Daniel Rand aprende mais sobre o Punho de Ferro e também sobre sua própria origem.

Aqui no Brasil, as edições foram republicadas pela panini em encadernados de capa cartão.

.

Hulk Futuro Imperfeito de Peter David

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Peter David novamente nos leva ao futuro, porém como o nome indica, dessa vez o futuro é ligeiramente mais sombrio. Anos no futuro (não estabelecido uma data) grande parte da humanidade foi devastada por ataques nucleares, e Distopia é o último refúgio dos sobreviventes, sob o jugo de um cruel ditador: o Maestro.

É aqui que somos apresentados a uma das melhores versões do golias esmeralda. O vilão combinava a inteligência do Banner com alguns dos aspectos mais cruéis da personalidade do Hulk. E para combater a tirania do vilão, um envelhecido Rick Jones e seus aliados resolvem apelar para o único herói que poderia vencer o ditador: o próprio Hulk.

Através de uma máquina do tempo, eles são capazes de recrutar a ajuda do Hulk (que naquela época vivia um de seus momentos racionais) para poder enfrentar seu futuro imperfeito. Na saga em duas partes, vemos então as duas versões do gigante esmeralda liberando todo seu poder e fúria para poder derrotar o outro, com a versão mais jovem perturbada sobre o que poderia ter causado sua queda para a vilania.

.

Dr Estranho e Dr Destino Triunfo e Tormento de Roger Stern

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Publicada em Marvel Graphic Novel 49 de 1989, com roteiro de Roger Stern e arte de Mike Mignola, essa história foi responsável por enviar o Dr Estranho e o Dr Destino em uma aventura infernal.

Ainda que o Doutor Destino atue principalmente como um cientista, rivalizando o Quarteto Fantástico, seus poderes místicos não são nenhuma brincadeira. Através de uma certa manipulação da situação, Destino consegue colocar Estranho em seu debito, e pede ao herói um favor: ajudar a libertar a alma de sua mãe.

Grande parte da história de Destino gira em torno de sua origem e o fato de sua mãe estar presa nas garras de Mefisto. Essa união entre Destino e Estranho não apenas cria uma aliança tênue entre os dois que ainda é citada algumas vezes, como também coloca ambos da lista negra do diabo.

A história foi republicada aqui pela Panini.

.

Demolidor de Frank Miller

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Frank Miller é um dos escritores mais conhecidos do universo dos quadrinhos. Sua carreira que começou como desenhista freelancer, teve grande destaque quando Miller começou a desenhar as HQs do Demolidor em 1979. Logo após Miller assumiu os roteiros e definiu o tom do personagem por muitos anos, inserindo elementos que até hoje são constantes nas histórias do personagem, como o Rei do Crime e Elektra.

As histórias de Miller a frente do Demolidor trouxeram um tom muito mais sombrio e dramático, que contrasta com muitas histórias publicadas pela Marvel na época. Frank Miller de fato revolucionou o personagem, e após sua primeira passagem pelo personagem retornou para escrever um dos maiores clássicos do Demolidor, A Queda de Murdock.

As histórias do Demolidor escritas por Frank Miller são de fato um dos maiores clássicos da Marvel! A Panini republicou as histórias em formato deluxe.

.

Marvel 1602  de Neil Gaiman

.

As 60 Melhores HQs da Marvel Comics 10

.

Após encerrar Sandman, Neil Gaiman se dedicou mais à literatura, com romances e livros infantis. Joe Quesada, então editor chefe da Marvel Comics já vinha tentando atrair Gaiman para produzir algo com a Marvel.

Inicialmente foi sugerido que Gaiman fizesse algo no estilo Guerras Secretas, reunindo uma grande quantidade de personagens da editora, porém o fatídico 11 de setembro de 2001 ainda estava muito recente e Gaiman estava indisposto a criar algo envolvendo Guerras.

Graças à essa limitação, Gaiman começou as ter as ideias do que viria a ser 1602, retrocedendo o universo Marvel em 400 anos.

Na trama que se passa na Inglaterra em 1602, período Elisabetano, estranhos fenômenos climáticos começam a acontecer, com muitos assumindo que se trata do fim dos tempos. A trama que envolve mistérios e intrigas políticas se desenrola de forma inteligente e prende a atenção do leitor de forma única.

1602 foi o primeiro trabalho de Neil Gaiman para a Marvel Comics, o autor conseguiu de forma genial trazer heróis e vilões do Universo Marvel para uma outra época. Uma das maiores diversões é descobrir os personagens. Alguns são explícitos, outros são misteriosos e trazem incríveis plot twists para a trama. Interessante como Gaiman aborda os temas complicados como preconceito e inclusão de forma lúcida e coerente, sem forçar a barra ou militar de forma negativa.

Fica o destaque para a visão de Gaiman dos X-Men, usando a inquisição como base e o Quarteto Fantástico, como exploradores.

1602 é ótima para qualquer leitor, desde os que já conhecem o Universo Marvel até aqueles que nunca leram nada da editora, já que começa e encerra por completo na mini série. Uma obra indispensável para qualquer leitor ou colecionador de Hqs.

A série teve alguns Spin offs, dispensáveis para e até bem abaixo da média comparado com a obra original:

  • 1602: New World de 2005, escrita por Greg Pak, publicada no Brasil em Marvel Apresenta 25.
  • 1602: Fantastick Four de 2006, escrita por Peter David, publicada no Brasil em Marvel Apresenta 32.
  • 1602: Witch Hunter Angela de 2015, escrita por Marguerite Bennett, nunca publicada no Brasil.

Confira aqui nossa matéria completa sobre Marvel 1602 de Neil Gaiman.

.

Homem de Ferro O Demônio na Garrafa de David Michelinie e Bob Layton

.

Melhores HQs da Marvel Comics

.

Publicada em 1979 nas edições 120 à 128 de The Invincible Iron Man, o arco O Demônio na Garrafa trouxe uma abordagem diferente para o Homem de Ferro.

Na trama vemos Tony Stark com seu típico comportamento de playboy milionário enfrentando a S.H.I.E.L.D. e Justin Hammer, que consegue aos poucos tomar controle da armadura do Homem de Ferro.

Ao longo do arco vemos Tony Stark lidar com seus problemas da pior forma possível, abusando do álcool. É interessante como o alcoolismo de Stark vai crescendo conforme ele tem que lidar com os problemas que surgem sem parar.

Vale lembrar que esse arco serviu de base para o filme Homem de Ferro 2, confira aqui nossa review! 

O Demônio na Garrafa hoje pode parecer uma leitura uma tanto datada, mas vale como clássico por trazer uma abordagem mais humanizada para o personagem, fazendo paralelos com problemas do cotidiano das pessoas comuns que ao não conseguir lidar com as pressões e responsabilidades da vida, recorrem a vícios que pioram tudo.

Um clássico indispensável da Marvel!

.

.

E aí, o que achou da nossa lista? Sentiu falta de alguma história? Diga em nossas redes sociais e fique ligado que estaremos atualizando essa matéria! Não deixe de conferir nossa lista com as melhores Hqs da DC Comics clicando aqui!

 

Quer debater sobre quadrinhos, livros, filmes e muito mais? Venha conhecer nosso grupo no Whatsapp clicando aqui!!!


Créditos:
Texto: Lucas Souza, João Maia, Breno Raphael e Diego Brisse
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Notícias Relacionadas: