Por João Pedro Maia

Recentemente a série ganhou os holofotes ao ser abruptamente cancelada pela Fox ao final de sua quinta temporada, ainda que tenha sido resgatada pela NBC para sua sexta temporada. Até o momento, quatro dessas temporadas estão disponíveis na Netflix. Serei breve e direi em duas palavras porque você deveria assistir a série: Terry Crews.

Brincadeiras à parte, a série ganhou as graças do público graças ao seu elenco diverso, seu humor leve e sua abordagem de maneira despretensiosa do dia a dia de uma delegacia. A série se inicia com a chegada de um novo capitão ao distrito, que coloca o genial mais imaturo Jake Peralta (Andy Samberg) em cheque. Jake é o típico personagem que apesar de ser um adulto ainda permanece uma criança em seu interior, ainda que isso não afete seu trabalho como policial. É muito interessante ver como esses dois lados interagem para construir um personagem caricato, mas ainda assim complexo que alterna entre as brincadeiras mais estúpidas até as soluções mais brilhantes.

Tentando controlar não apenas Jake, mas também todo o distrito está o capitão Raymond Holt (Andre Braugher). Grande parte do humor associado ao capitão está em suas expressões (ou falta delas, palmas para Braugher) que o torna difícil de ler para seus subordinados. Uma pessoa séria e comprometida com seu trabalho, Holt também se importa muito com seu esquadrão ao mesmo tempo que tenta mantê-los na linha. O personagem também ajuda a trazer representatividade na série, abordando a questão de ser um policial negro e abertamente gay.

Terry Crews interpreta o sargento Terry Jeffords. Inicialmente confinado a sua mesa por causa de um trauma após o nascimento de suas filhas, Jeffords eventualmente retorna as ruas junto com seus detetives, sendo um dos melhores policiais da 99. O carisma de Crews transborda no personagem que é responsável por protagonizar momentos hilários da série, mas também protagoniza um dos episódios que são feitos para uma profunda reflexão.

Charles Boyle (Joe Lo Truglio) é o melhor amigo de Jake, e em vários momentos da série você se pergunta como essa amizade começou, ao mesmo tempo que muitos episódios mostram que essa amizade é uma das melhores coisas da série. Charles é um homem estranho, com gostos peculiares e que muitas vezes deixa as pessoas desconfortáveis com seus comentários, mas é um amigo leal e também um excelente detetive.

Compondo a parte feminina do elenco, feita por mulheres poderosas, temos Amy Santiago (Melissa Fumero), uma detetive focada e centrada em seus objetivos. Grande parte do humor associada a ela tem a ver com a sua mania de perfeição e sua ambição de ser capitã um dia. E se depender da inteligência e sagacidade dela (e de temporadas o bastante) não há quem duvide que ela seja capaz.

Rosa Diaz (Stephanie Beatriz) é a femme fatale do distrito, aquela de quem todos têm medo e de quem não se sabe muita coisa. Apesar de estar sempre de cara amarrada, Rosa demonstra em vários episódios que se importa com seus colegas de trabalho e que é capaz de tudo para ajuda-los.

Por fim temos Gina Linetti (Chelsea Peretti), a assistente do capitão responsável pela “sabedoria” do povo. Gina age na maior parte do tempo como extremamente egocêntrica e cabeça de vento, entretanto também é capaz de fazer muito pelo pessoal da 99 (talvez não pelo Charles), ajudando com conselhos (nem sempre bons) ou simplesmente animando o ambiente com suas danças.

Cada temporada conta com 2 episódios especiais que se tornaram marcas registradas da série: o roubo de Halloween e o bandido do Pontiac.

Começando na primeira temporada com uma aposta entre Jake e Holt e se estendendo para envolver toda a delegacia, o roubo de Halloween envolve planos elaborados e estratégias malucas entre os detetives para receber o título de “gênio”.

O bandido do Pontiac, também conhecido como Doug Judy (Craig Robinson) é o arqui-inimigo de Jake, que ele persegue há 8 anos antes do início da série. A cada temporada ele retorna de uma maneira diferente, sempre renovando sua relação com Jake. A relação de amizade/rivalidade entre policial e ladrão, além dos planos mirabolantes que ele usa para escapar da justiça a cada vez tornam esses episódios sempre uma diversão garantida.

Com um elenco excelente e personagens complexos e divertidos, além de um humor ácido e inteligente, Brooklyn 99 é uma série que merece ser assistida.

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais Dicas de Streaming na semana que vem.

 

Dumplin está disponível na Netflix! 

 

 

 

Confira nossas outras dicas de Streaming:

Dicas de Streaming: Justiça Jovem

Dicas de Streaming: Ducktales – Os Caçadores de Aventuras: Woo-oo!

Dicas de Streaming: Rick and Morty

Dicas de Streaming: Inuyashiki: O Último Herói

Dicas de Streaming: Street Fighter II: Victory

Dicas de Streaming: Sherlock

Dicas de Streaming: Lucifer

Dicas de Streaming: Big Mouth

Dicas de Streaming: Jovens Titãs em Ação!

Dicas de Streaming: Pokemón, o Filme – Eu Escolho Você!

 

 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Whatsapp

Instagram

Facebook

Amazon