Ao ver as primeiras capas de Vinland Saga nas bancas, não me impressionei. Imaginei que estivesse olhando para mais um shonen de Batalha comum como é o caso de tantas outras publicações que chegam às bancas nacionais. Muito tempo se passou e, recentemente, após ouvir cada vez mais as pessoas falarem sobre a obra de Makoto Yukimura, resolvi dar uma chance a publicação. E posso dizer, com um sorriso no rosto, que minhas impressões iniciais estavam completamente erradas.

Vinland Saga é publicada no Brasil pela Panini Comics e já possui 22 números lançados no país, tendo o primeiro sido lançado em 2014 e o vigésimo segundo em fevereiro deste ano. Originalmente a obra de Yukimura começou a ser publicada em 2006.

Conheça Vinland Saga de Makoto Yukimura 1

Thorfinn é o personagem principal de Vinland Saga de Makoto Yukimura

Conheça a História de Vinland Saga de Makoto Yukimura

O começo de Vinland Saga de Makoto Yukimura traz um pouco daquilo que eu esperava em termos de narrativa. É a história do jovem Thorfinn, muito hábil no combate, que se junta ao bando de Askeladd após esse mesmo bando matar seu pai Thors. O garoto busca vingança e constantemente desafia Askeladd para um combate até a morte. A história, nesse primeiro momento, possui pouquíssimos elementos novos sendo apenas a paisagem – e a cultura Viking – elementos mais originais quando comparamos com outros mangás.

O ponto é que Makoto Yukimura consegue mudar o rumo de Vikings completamente depois das primeiras edições. Entenda: o que vemos nesse começo da jornada de Thorfinn não é ruim, mas é “mais do mesmo”. Mais uma história de vingança que mostra um jovem super habilidoso que pretende executar o responsável pela morte do pai – no caso, Askeladd. A trama era boa, e tinha bons personagens, mas carecia de originalidade. Dentre a boa gama de personagens, vale destacar o príncipe Knut que sofre uma ótima transformação ao longo das edições.

Conheça Vinland Saga de Makoto Yukimura 2

Violência e combates fazem parte do repertório de Vinland Saga de Makoto Yukimura

Makoto Yukimura mostra o novo rumo da história depois de acontecimentos relevantes próximos a edição #8. Toda a ideia que eu tinha, de para onde a trama estava indo, cai por terra nessa edição que começa a trazer e explorar mais a ideia de que o pai de Thorfinn – Thors – é o verdadeiro guerreiro justamente porque tinha abandonado a vida de morte e violência característica dos Vikings. Esse elemento da trama – que estava lá desde o começo e é inclusive um dos motivos da morte de Thors – começa a ser brilhantemente explorado e leva o mangá para um caminho novo que justifica todos os elogios que ouvimos.

Conheça Vinland Saga de Makoto Yukimura 3

Thorkell é um dos personagens mais fortes e loucos de Vinland Saga

Além do rumo que a história toma após a oitava edição, Vinland Saga possui também uma ótima construção de personagens Vikings que são bem contundentes em falar e mostrar sua cultura. O embate de religiões, com cristianismo de um lado e os deuses nórdicos do outro, também é bem explorado na trama – esse é um dos pequenos detalhes que, desde a primeira edição, mostra que Makoto Yukimura pode não estar contando a tradicional história de batalha com a qual estamos acostumados.

Vinland Saga vai agradar os leitores mais assíduos de mangás e também os mais eventuais. A história de Thorfinn e de seu pai Thors é o plano de fundo para o começo de uma história que pode mudar o rumo da cultura Viking – que vai muito além dos inúmeros combates e saques. A enxurrada de personagens interessantes como o príncipe Knut, Thorkell e Askeladd traz equilíbrio para história que não fica dependente das aparições de Thorfinn (o protagonista) para ser interessante. Mais regular do que outras obras longevas (como Berserk), Vinland Saga é um excelente história que traz um desenvolvimento inteligente e surpreendente dentro da cultura Viking. Vale muito a pena a leitura!

Quer conhecer mais sobre Mangás? Confira nossas matérias sobre Slam Dunk e Os Melhores Mangás já publicados no Brasil

 


Créditos:

Texto: Lucas Souza
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista

Texto publicado originalmente em 22 de julho de 2019. Atualizado em 10 de abril de 2020.
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!