Ultimato do Bacon

Tekkon Kinkreet – O Ultimato

Em 6 de Mai de 2021 3 minutos de leitura
Tekkon Kinkreet

Se você vive ou já visitou uma grande cidade, talvez tenha percebido que ela é viva e dinâmica. Há sempre novos prédios, novas pichações, ruas que foram alteradas, construções em desenvolvimento e uma série de coisas que nos permite enxergar que uma metrópole é como um verdadeiro ser vivo, moldado em ferro e concreto (tekkon kinkreet).

E Takara-chô, lar de nossos protagonistas, é uma cidade assim.

Tekkon Kinkreet Takaro-chô, cidade onde se passa Tekkon Kinkreet

Tekkon Kinkreet – O Ultimato

Acompanharemos a vida de dois meninos órfãos, muito conhecidos no bairro por formarem uma dupla de delinquentes, que sobrevivem às custas de roubos, pancadaria e um carro velho, que serve de refúgio e casa. Eles têm entre 10 e 14 anos e são muito distintos entre si, apesar de possuírem um forte laço de amizade e cumplicidade.

O mais novo deles é Shiro (Branco). Um moleque que representa uma certa inocência, apesar de seus atos violentos. Está sempre usando algum chapéu engraçado, é verdadeiro consigo mesmo e gosta da natureza. Em muitos momentos ele aparenta ter um certo retardo mental por conta das coisas que fala e da maneira que age.

O mais velho, Kuro (Preto), possui uma personalidade mais adulta, um forte senso de proteção em relação a Shiro, é mais duro e não sente remorso algum ao utilizar de violência extrema.

Tekkon Kinkreet Shiro e Kuro, personagens principais de Tekkon Kinkreet

Claramente, Taiyo Matsumoto utilizou-se do conceito taoísta yin-yang, que expõem a dualidade de tudo que existe no universo. Segundo essa ideia, cada ser, objeto ou pensamento possui um complemento do qual depende para a sua existência.  O “bem” não yin nem yang, é o equilíbrio entre eles. E, ao acompanhar a jornada da dupla de protagonistas, é exatamente isso que veremos. Shiro depende de Kuro, e vice-versa.

E essa dependência não é apenas física ou material, mas psicológica e espiritual também! E isso é a coisa mais legal do mangá!

Além de sobreviverem num ambiente que deseja extingui-los da sociedade, Shiro e Kuro se verão envoltos em uma trama maior: uma guerra entre duas máfias, uma antiga e uma nova, na disputa pelo poder local. Essa nova deseja dominar de uma forma mais contundente, com mão de ferro e entram na disputa com força total. Adicione ainda policiais corruptos e delinquentes de cidades vizinhas e a receita está bem temperada!

Um dos maiores destaques desse mangá é o desenho de Matsumoto. Ele foge do convencional “olhos grandes e cabelos lisos /ou espetados” e nos entrega um traço grosseiro, com muita influência do quadrinho europeu. A cidade é retratada com prédios distorcidos, com linhas muito curvilíneas… parece que foi fotografado com uma lente grande angular, sabe? Os cenários, por consequência, aparentam um aspecto quase surrealista.

Tekkon Kinkreet A arte de Taiyo Matsumoto para Tekkon Kinkreet

As composições das cenas de ação que ele desenha são excelentes. O autor prima por colocá-las na diagonal, conferindo uma ação frenética e muito fluida. Apesar de suas mais 600 páginas, a leitura é rápida.

Mas confesso que, só fui me empolgar de fato com a trama, depois da metade do mangá. A meu ver, ele constrói muito bem a personalidade dos personagens (principais e secundários) em detrimento do andamento da trama. Por vezes parecia que a história não se movia e ficava girando no mesmo eixo, e a leitura ficou meio chata. Todavia, quando ela engrena, o bicho pega!

Tekkon Kinkreet Tekkon Kinkreet já havia sido publicado pela Conrad, em 2001, sob o nome de Preto e Branco, dividido em 3 volumes.

Voltou ao Brasil em 2018 pela editora Devir, no excelente selo Tsuru. Possui 620 páginas impressas em papel Lux Cream, capa cartão e sobrecapa. Ganhou uma adaptação para as telas em 2006, num longa de 1h50 de duração…

Tekkon Kinkreet é um mangá underground, indicado para quem quer fugir do mainstream. Ele dialoga com amizade, fraternidade e um tom poético, apesar da violência e crueldade apresentadas. Apesar de sua simplicidade, ele oferece várias camadas profundas de reflexão. Basta você mergulhar de cabeça no universo criado por Matsumoto e relacionar as mazelas.

Tekkon Kinkreet

E você já leu Tekkon Kinkreet? Comente em nossas redes sociais e não deixe de conferir nossas listas com As Melhores Obras de Junji Itoos melhores mangás de Akira Toriyama, os melhores mangás de Osamu Tezuka, a lista de melhores mangás shoujo e melhores mangás já publicados no Brasil, além de outras matérias e guias de HQs!

Assista essa resenha no vídeo do Review Express:

Ultimato do Bacon

Avaliação: Ótimo!

Compre Tekkon Kinkreet clicando na capa abaixo! 

Tekkon Kinkreet

Quer debater sobre quadrinhos, livros, filmes e muito mais? Venha conhecer nosso grupo no Whatsapp clicando aqui!!!


Créditos:
Texto: Kim Martins
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade