Slade Wilson, o Exterminador da DC Comics foi criado em 1980 por Marv Wolfman e George Pérez na série dos Novos Titãs. O habilidoso mercenário logo começou a chamar a atenção e não demorou muito para ele deixar de ser “apenas” um rival da equipe para se tornar o mais temido assassino do Universo DC.

Exterminador, DeathStroke no original, já enfrentou diversos heróis e mostrou sua habilidade em combate enfrentando inclusive o Batman de igual para igual.

Quando sua revista foi anunciada após o Renascimento da DC, confesso que não me empolguei – mas estava enganado. A revista só melhora com o passar de suas edições. É verdadeiramente impressionante! Aqui no Brasil a Panini lançou recentemente o encadernado Exterminador Vol.6 que compila as edições #36-#40 da original americana DeathStroke.

Por que Exterminador da DC Comics é uma das melhores séries 1
Slade Wilson é preso no Asilo Arkham e enfrenta a loucura em Exterminador Vol.6 da DC Comics

Conheça a trama por trás do Exterminador da DC Comics

O roteirista Christopher Priest usa o fato de Slade não ser um personagem com muitas amarras cronológicas e aproveita para colocar o personagem nas situações mais inusitadas que podemos imaginar. O personagem só confrontou Batman, Superman, os Titãs, tentou montar a própria equipe de super-heróis, se viu em uma trama onde seria o pai biológico de Damian e agora se encontra no Asilo Arkham.

Inovação. Essa é a palavra chave do trabalho que Priest desenvolve em Exterminador. Sabe aquela sensação de “já vi essa história antes” que todos nós leitores antigos de quadrinhos temos de vez em quando? Ela passa longe da HQ, o oposto do que acontece quando lemos os remakes da Queda do Morcego que o Tom King promove na HQ do Batman ou a nova e piorada A Última Caçada de Kraven promovida por Nick Spencer em seu arco Caçado no Homem-Aranha (só uma alfinetada leve).

Por que Exterminador da DC Comics é uma das melhores séries 2

Slade (acha?) combate uma invasão alienígena em Exterminador da DC Comics

Sabemos também que inovar sem qualidade não é positivo – temos centenas de exemplos de inovações que deram errado e acho que nenhum personagem sofreu mais com isso do que o Justiceiro da Marvel (confira nossa matéria sobre as versões do Justiceiro).

Felizmente as inovações e os conceitos trazidos por Christopher Priest funcionam muito bem – desde o traje Ikon, passando pelo relacionamento dele com os filhos e a personalidade errática do assassino. Tudo encaixa e contribui para história

Exterminador vol.6 é um excelente exemplo da versatilidade da HQ, que consegue ser superficial quando quer (trazendo apenas uma boa pancadaria), mas também consegue contar histórias mais psicológicas e emocionais.

A edição, que traz o arco Arkham mostra como Priest consegue alternar a profundidade da HQ sem perder o ritmo alucinante que a história tem.

Por que Exterminador da DC Comics é uma das melhores séries 3

Máscara do Extermínio é o sósia engraçadinho de Slade que surge na HQ Exterminador de Christopher Priest

Vale a pena ler o Exterminador da DC Comics?

Com um tom leve e histórias de ritmo veloz, Exterminador é uma das melhores HQs da DC atualmente porque consegue inovar sem se perder, entregando histórias que realmente possuem elementos novos e agregam a mitologia do personagem. Nada de remakes de histórias que já lemos ou mais do mesmo. Christopher Priest parece não ter medo de se arriscar e o mais impressionante é como as histórias melhoram com o passar das edições! Esperamos que ele consiga seguir assim e que não caia no erro de querer “reciclar” grandes histórias antigas!

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais sobre HQs e confiram nosso Guia Definitivo da Queda do Morcego!


Créditos:
Texto: Lucas Souza
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista
Matéria publicada originalmente em 11 de março de 2020. Atualizada em 25 de julho de 2020.

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!