Ultimato do Bacon

DComposicao (DCeased, 2019) – O Ultimato

Em 15 de Ago de 2020 3 minutos de leitura
Batman Zumbi em DComposicao (DCeased, 2019)

DComposicao é mais uma história de zumbis e heróis nas HQs – o que passa longe de ser uma novidade ou uma moda recente. Anos atrás a Marvel nos deu o excelente Zumbis Marvel (Marvel Zombies, 2005 – 2006) – logo em seguida destruído pelas abomináveis continuações – e agora Tom Taylor traz a ameaça dos devoradores de miolos para o Universo DC em DComposicao.

Conheça a História de DComposicao

Darkseid está como sempre atrás da equação anti-vida e dessa vez ele encontra a resposta. Isso não é spoiler, é o começo de tudo (ou será o fim?).

Por algum motivo, a segunda parte da equação se manifesta junto ao Ciborgue – talvez devido a sua ligação com as caixas maternas – e o tirano de Apokolips consegue colocar as mãos no herói e unir as duas metades da equação. Mas como dizem os antigos “cuidado com o que você deseja”.

Darkseid em DComposicaoNem mesmo todo o poder de Darkseid pode domar a equação anti-vida em DComposicao

A equação anti-vida não pode ser controlada, nem mesmo pelo poder incomensurável de Darkseid, causando o fim de Apokolips. Ao mesmo tempo, Desaad envia o infectado Victor Stone de volta à terra. Sua conexão com a tecnologia torna todas as telas, vetores da anti-vida, infectando todos, humanos ou super-heróis.

Com a saga ganhando uma continuação, esse começo conturbado talvez sirva como ponte, mas num primeiro momento, é bem corrido e confuso. A primeira vista, parece ter sido feito apenas para que a história não fosse mais uma sem “origem”.

Em meio ao pânico, Tom Taylor é rápido em estabelecer que ninguém está seguro, eliminando heróis chave em meio à crise. Sem spoilers, mas esperem mortes chocantes.

Mas esse é o ponto máximo a que chega a história. Tom Taylor é um grande escritor, nos dando histórias incríveis como Injustiça (Injustice: Gods Among Us, 2013 – 2016) e X-Men Equipe Vermelha (X-men Red, 2018). Mas talvez, só talvez, o gênero de zumbis não tenha sido feito para se misturar com os heróis.

A Marvel acertou ao trazer para seu Zumbis Marvel 1 ninguém menos que Robert Kirkman, o próprio criador de The Walking Dead (2003 – 2019) e, realmente, o volume 1 é bem acima da média.

Mas ao seguir com mais 3 volumes e spin-offs, a editora cansou seus leitores e, talvez, mesmo anos depois, ainda não fosse um bom momento para que a DC investisse no tema. Existem diferenças, mas não o bastante para que a história realmente pareça genial.

Vale a pena ler DComposicao?

DComposicao não é uma história ruim, contando com momentos empolgantes aqui e ali e algumas boas ideias que parecem não ir a lugar algum (sim, o destino de um personagem especifico me incomoda muito).

A ideia de que ninguém está a salvo anima no começo e rende bons momentos, mas no fim, a história da voltas e voltas, com mudanças de ritmo abruptas em alguns momentos, saindo de mortes com significado na trama para apenas carnificina que mantenha o sangue pingando dos quadros e painéis.

Com a impossibilidade de deter o vírus num primeiro momento, é interessante notar como heróis lidam com os infectados. Afinal, heróis não matam. É interessante ver como Superman, o maior dos heróis lida ao ser confrontado com a possibilidade de que não há mais salvação para os afetados, e para salvar os humanos saudáveis, medidas mais drásticas precisam ser tomadas.

No final, o grande ponto da HQ é (assim como em outras) “como salvar a humanidade sem perder a sua própria”. Além disso, precisamos levar em conta o agravante de que ao infectar super heróis, o vírus se torna incrivelmente mais letal. Pode o Superman, o símbolo da esperança, iluminar dias tão sombrios?

Superman tenta salvar a todos em DComposicao

Falando sobre a arte das edições, ela alterna entre uma equipe de desenhistas, mas sem nunca perder a qualidade. Claro, os traços talvez não agradem todo mundo, mas creio que ficam muito bem com o roteiro assassino de Taylor, sem que falte sangue pingando dos quadros.

No geral, DComposicao parece ter feito sucesso o bastante para garantir spin-offs e continuações, mas considerando tudo, talvez não seja exatamente um bom investimento para o suado dinheiro dos brasileiros – estou de olho nos seus preços Panini!

Mesmo não sendo ruim, o selo DC Black Label oferece historias com maior propósito e que podem garantir um entretenimento mais satisfatório.

Avaliação: Bom


Créditos:

Texto: João Maia
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista

Matéria publicada originalmente em 10 de abril de 2020. Atualizada em 15 de agosto de 2020.

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Ultimato do Bacon Editora

Ultimato do Bacon Editora

18 de Jan de 2021

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade