Ultimato do Bacon

Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini – O Ultimato

Em 18 de Jul de 2023 3 minutos de leitura

A conturbada e violenta relação entre os colonos e os povos nativos dos EUA ganha os holofotes no incrível fumetti Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini. A obra conta a história de uma família que foi destruída por conta de uma emboscada promovida pelos índios e fala também sobre o covarde ataque feito, muitos anos depois, para recuperar um bebê que foi raptado. Um dos grandes atrativos, além da arte, é o fato de a história ser complexa e nos fazer pensar.

Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini foi originalmente publicado em 2017 em “Romanzi a Fumetti” #34. A HQ chegou ao Brasil em 2023 pela Editora 85 no selo Lorobuono Fumetti. A edição nacional conta com 290 páginas preto e branco e a história é fechada e completa – vale elogiar também o ótimo prefácio de Luca Barbieri que ajuda a contextualizar a obra e suas referências.

Dica para o leitor: Conheça outros grandes trabalhos de Michele Masiero nas matérias Conheça a HQ Deadwood Dick de Joe Lansdale e Mister No Revolução Califórnia – O Ultimato.

Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini (1)

Uma tragédia cria uma história magnética que fala sobre diferenças culturais na HQ Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini

A Trama da HQ Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini

A história de Michele Masiero e Fabio Valdambrini é uma daquelas narrativas que brinca com a passagem do tempo, então vemos, de maneira desordenada, passado, presente e futuro dos protagonistas. A jornada se inicia mostrando um covarde ataque do exército a uma aldeia Cheyenne – a brutalidade não poupa nem mulheres e nem crianças e a cena se torna ainda mais triste pois vemos o líder, Nuvem Veloz, tentar usar a bandeira dos EUA (que ganhou como um símbolo de amizade) para parar o ataque. Infelizmente os esforços de Nuvem Veloz de deter o conflito não funcionam..

Logo descobrimos o “motivo” do ataque: os soldados estão buscando um jovem que foi raptado ainda bebê e que foi criado com os índios. O jovem de fato estava na aldeia e ele é forçado a retornar para a “civilização” com os soldados. O rapto do rapaz ocorreu uma década atrás e tudo que ele conhece é a vida que teve ao lado dos Cheyennes.. É legal ressaltar isso para entendermos como a mente do garoto devia estar: muitos dos seus amigos foram mortos e os agressores estão o levando embora a força.. Complexo né?

O jovem branco que vivia com os índios é obrigado a retornar para a civilização em Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini

Se a vida do jovem é complicada, a de seu avô – Ray Henderson – não fica atrás. Ele é um ex-xerife que vive solitário e infeliz. O personagem nunca se recuperou do trauma de ter seu filho e nora mortos pelos índios e seu neto sequestrado. Ray fez de tudo para encontrar o jovem mas só se deparou com tragédia e violência e a sensação que temos é que ele busca a morte a todo instante.

O seus passado e sua jornada para tentar recuperar o neto é muito interessante e mostra como uma tragédia afeta a capacidade de pensar de uma pessoa.. Apesar dessas passagens terem muita ação, são as atitudes de Ray que chamam mais atenção.

Apesar de ter ação e muitas reviravoltas, Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini se diferencia para mim pela ótima pegada emocional. O avô e o neto são pessoas cheias de traumas e o reencontro deles é simplesmente emocionante. A narrativa ainda mostra o futuro do jovem e de seu avô de forma interessante e inteligente.

Vale dizer também que a arte de Fabio Valdambrini é espetacular e seus personagens são muito expressivos (vide na imagem acima). O roteiro de Masiero também é complexo e seus personagens são cheio de camadas – o bacana é que a história foge da dualidade padrão de “bem contra o mal”. Me arrisco a dizer que não tem ninguém 100% certo ou errado na narrativa e é justamente os tais “tons de cinza” da trama que a tornam mais interessante.

Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini Comprar

Nuvem Veloz tenta deter o massacre de sua tribo na HQ Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini

Se o que eu te contei da história até aqui te deixou animado, o que posso dizer do final? As últimas 5 página da HQ (fique tranquilo, sem spoilers!) são surpreendentes. Quando achamos que já sabemos o final da narrativa vemos os autores darem uma guinada e terminarem a obra deixando a gente com uma baita “pulga atrás da orelha”. Simplesmente sensacional!

Se você é fã de faroeste e quer uma história interessante e inteligente sem se comprometer com continuidade, Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini é uma ótima pedida. A obra traz os elementos tradicionais de um bom western como confrontos, perseguições, brigas de saloon e mais, e adiciona uma trama extremamente emocional em cima desses elementos. A escolha dos autores de criarem uma história não-linear no quesito tempo funciona e ajuda a trama a ter um ar imprevisível ainda maior. 

Excelente leitura!

Quer conhecer outras grandes HQs da Bonelli? Confira nossa matéria Além de Tex: Séries e HQs da Bonelli que Você Precisa Conhecer!

Ultimato do Bacon

Avaliação: Ótimo!

Compre Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini Clicando na Capa Abaixo:

Cheyenne de Michele Masiero e Fabio Valdambrini Comprar


Créditos:
Texto: Lucas Souza
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!

Ultimato do Bacon YouTube

 


 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Novos Mutantes

Novos Mutantes (2020) – O Ultimato

24 de Out de 2020

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade