Ultimato do Bacon

Batman Veneno – O Ultimato

Em 7 de Mai de 2020 3 minutos de leitura
Batman perde o controle em capa da HQ Batman : Veneno

Como parte da comemoração pelos 80 anos do Homem Morcego, a Panini Comics trouxe ao Brasil a Saga Batman Veneno (Batman: Venom). A história, que conta com roteiro do lendário Dennis O´Neil, é um grande conto do vigilante de Gotham e o coloca em posições que poucas vezes tivemos a oportunidade der ver.

A história foi publicada originalmente nos EUA em 1991 na revista “Batman: Legends of The Dark Knight” #16 – #20. Aqui no Brasil, a Panini trouxe a saga completa em capa cartão e em formato americano com o nome Batman Veneno. A história já havia sido publicada aqui no país pela editora Abril em formato minissérie em “Um Conto de Batman – Veneno” #1 – #5 (1992).

Batman Veneno traz um cavaleiro das Trevas mais humano

A Genialidade de Dennis O´Neil em Batman Veneno

Batman Veneno se destaca de outros contos do Morcego de Gotham porque consegue colocar o personagem em uma posição vulnerável que é dificilmente abordada. Em tempos nos quais o Batman está cada vez mais f@#ão e é retratado constantemente derrotando personagens da Liga da Justiça (inclusive com chiclete de Kryptonita), é interessante revermos histórias onde ele mostra que seus limites humanos podem ser um problema e uma frustração. O arco começa o Batman fracassando em uma missão justamente por conta de seus limites físicos. Conforme a história se desenvolve, descobrimos que o pai da vítima é um cientista que desenvolve pílulas que podem ampliar a capacidade do corpo. Tomado pela culpa de sua falha, o protetor de Gotham começa a tomar o tal medicamento…

O que vemos a partir do momento que o Batman começa a consumir as pílulas é um homem morcego completamente deturpado e diferente. Mais agressivo e fora de controle, ele começa a se tornar dependente sem nem ao menos perceber o que está acontecendo. Suas ações começam a preocupar aqueles que estão ao seu redor, como o mordomo Alfred (extremamente ativo na história), e mostra como eles são afastados pelo próprio Batman – que está completamente dominado pelo vício.

Sádico e violento foram características adicionadas ao Batman que ficou sob efeito de drogas em Batman Veneno

Batman Veneno mostra mais uma vez que Dennis O´Neil domina e sabe representar muito bem os assuntos relacionados a vício – como ele já havia feito em sua fase icônica ao lado de Neal Adams a frente de “Lanterna Verde / Arqueiro Verde” na qual mostra o parceiro mirim Roy Harper consumindo drogas e a triste realidade disso.. A forma como o roteiro representa a queda do Batman e o início do seu vício – que vem de forma imperceptível para ele, mas de forma clara para os que estão ao seu redor – é brilhante e extremamente real.  E as dores extremas da recuperação idem.

Os vilões da história, talvez, sejam o único ponto fraco da HQ. Sem muitos desenvolvimentos, eles soam extremamente artificiais e genéricos. Isso não chega a atrapalhar a leitura, mas, tendo em vista tantos pontos positivos, pode incomodar e até te fazer sair da história. Tente focar no drama relacionado ao vício e as vidas que são afetadas ao redor dos vilões que esse problema é minimizado e tende a parar de incomodar.

Momento no qual o Cavaleiros das Trevas é tentado pelas drogas em Batman Veneno

Além de trazer esse lado mais real, Batman Veneno ainda deixa espaço para excelentes cenas de ação protagonizadas pelo Morcegão e seus algozes. E temos de tudo em termos de narrativa (até confronto com tubarões!). Essa dose de ação, que vem na medida, ajuda a HQ a não se tornar introspectiva ou fechada demais, permitindo que um público amplo consiga apreciar a leitura. A história é mais um exemplo de como o Batman é um personagem que pode gerar boas histórias que se conectam com dramas reais que – quando bem trabalhados – geram histórias memoráveis que vão ficar na sua cabeça durante muito tempo!

Quer conhecer mais HQ´s marcantes do Homem Morcego? Confira nossas matérias sobre As Dez Noites da Besta, O Príncipe Encantado das Trevas e Batman Cavaleiro Branco!

Avaliação: Ótimo!

 


Créditos:

Texto: Lucas Souza
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista

Texto publicado originalmente em 17 de abril de 2019. Atualizado em 07 de maio de 2020.
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Indicando Lançamentos de Hqs Nacionais Na CCXP22

28 de Nov de 2022

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade