As manobras necessárias para conseguir algumas palavrinhas com astros internacionais

por Alexandre Baptista

Martin Barre, Adam Wakeman e Milton Keanes - UB Entrevista 1

 

Português

 

O UB Entrevista de hoje é na verdade apenas um complemento da matéria sobre Martin Barre, Adam Wakeman, Dee Palmer e os 50 anos do Jethro Tull em Curitiba ocorrido no último dia 06 de março.

Dificilmente pedidos de entrevista são concedidos no dia dos espetáculos e a generosidade dos artistas em atender os jornalistas – assim como os fãs – após o show, acaba variando de pessoa pra pessoa.

A conversa com Adam Wakeman foi mais uma brincadeira em relação ao lançamento de seu novo álbum Jazz Sabbath – projeto em que reinterpreta as músicas do Black Sabbath em arranjos jazzísticos.

Isso porque o material de divulgação do álbum era constituído por um “documentário” em que Wakeman, interpretando o fictício músico Milton Keanes, é entrevistado por Robert Powell, contando como seu disco de estreia foi engavetado nos anos 60 após um enfarte – sendo supostamente plagiado pelos músicos do Black Sabbath logo em seguida.

O álbum, que será lançado em 10 de abril, é o material recuperado por Keanes, que esperou 50 anos para ver a luz do dia.

Já Martin Barre, extremamente assediado na saída do evento, respondeu apenas a uma pergunta, ficando de fora, obviamente, qualquer assunto sobre as recentes declarações de Ian Anderson sobre o Jethro Tull.

O áudio pode ser conferido acima no original em inglês.

 

Adam Wakeman e Milton Keanes

Ultimato do Bacon – Estou aqui com Adam Wakeman e nós estamos no show de Martin Barre [Celebrando 50 anos de Jethro Tull] e eu queria te perguntar algo sobre seu outro projeto… o Jazz Sabbath!

Adam Wakeman – Sim! Bem, eu só posso responder como Milton Keanes, claro. Porque eu estou ajudando Milton a se certificar de que sua história seja contada.

UB – Sim, eu vi o video e fiquei impressionado… Como uma banda gigantesca como o Black Sabbath copiou o Jazz Sabbath assim?

Milton Keanes – Eu sei… é uma realidade assustadora [o que acontecia na] música nos anos sessenta… Sabe, é apenas uma… é uma tragédia, mas a história está sendo contada. E isso é uma boa notícia.

UB – Certamente. E como os estúdios deixavam isso rolar? Quanta grana fizeram com isso?

MK – Eu sei! E estou muito amargo com tudo isso. Como um homem de 73 anos, eu sou muito amargo.

UB – Ok. Muito obrigado então.

MK – Sem problema, obrigado.

UB – Esse foi [Milton Keanes e] Adam Wakeman, falando sobre seu projeto Jazz Sabbath.

 

Martin Barre

Ultimato do Bacon – E aí pessoal, estou aqui com Martin Barre no show que celebra os 50 anos do Jethro Tull e vou tentar entrevistá-lo… rapidinho… então vamos tentar. Sr. Barre, só uma pergunta, imprensa…

Como é estar 50 anos na estrada?

Martin Barre – Bastante cansativo… bastante cansativo! [saindo]

UB – Eu acredito. Muito obrigado. Obrigado, boa noite.

 

English


UB Interview: Adam Wakeman, Jazz Sabbath, Jehtro Tull and Martin Barre

The maneuvers necessary to get some words with international stars

 

Today's UB Interview is actually just a complement to the article about Martin Barre, Adam Wakeman, Dee Palmer and the 50th anniversary of Jethro Tull in Curitiba on the last 06th.

Interview requests are hardly granted on the day of the shows and the generosity of the artists to meet the journalists – as well as the fans – after the show, ends up varying from person to person.

First, the conversation with Adam Wakeman was a joke in relation to the release of his new album Jazz Sabbath – a project in which he reinterprets Black Sabbath songs in jazz arrangements.

That's because the album's promotional material consisted of a “documentary” in which Wakeman, playing the fictional musician Milton Keanes, is interviewed by Robert Powell, telling how his debut album was shelved in the 60’s after a heart attack – being allegedly plagiarized by the Black Sabbath musicians shortly thereafter.

The album, which will be released on April 10th, is the material recovered by Keanes and which waited 50 years to see the light of day.

Martin Barre, who was extremely requested at the end of the event, answered only one question, leaving out, obviously, any matter about Ian Anderson's recent statements about Jethro Tull.

The audio can be heard above in English.

 

Adam Wakeman and Milton Keanes

Ultimato do Bacon – Hey, I’m here with Adam Wakeman and we’re in the Martin Barre show and I want to ask you something about your other project…  the Jazz Sabbath!

Adam Wakeman – Yes! Well, I can only answer as Milton Keanes, of course. Because I’ll be helping Milton make sure that his story is told.

UB – Yeah, I saw the video and I was amazed… how come a huge band like Black Sabbath ripped off Jazz Sabbath?

Milton Keanes – I know… it’s a frightening reality [what happened in] music in the sixties… you know, it’s just a… it’s a tragedy, but the story is being told. So that’s good news.

UB – Yeah. And how the studios let this go? How much money did they make?

MK – I know! I’m very bitter about it! As a 73 year old man, I’m very bitter.

UB – Ok. Thank you very much.

MK – No worries, thank you.

UB – This has been [Milton Keanes and] Adam Wakeman, talking about his Jazz Sabbath project

 

Martin Barre

Ultimato do Bacon – Hey guys, I’m here with Martin Barre in a show celebrating the 50 years of Jethro Tull and I’m going to try to interview him… real quick… so let’s try this. Mr. Barre just one question, it’s the press…

How it is to be 50 years on the road?

Martin Barre – Very tiring… very tiring! [leaving]

UB – I believe you. Thank you very much. Thank you, good night.

 

 

 

Jazz Sabbath

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon


 

 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Notícias Relacionadas: