por Lucas Souza

 

O Renascimento da DC nos quadrinhos trouxe muitas oportunidades de mudança de direção para muitos personagens. O universo do Superman foi um dos que mais se beneficiou da nova iniciativa da editora. Sai o Super jovem, raivoso e pouco racional e entra em cena o “Super Pai”. Novamente casado com Lois Lane e agora acompanhado de John – seu filho. Peter Tomasi e Patrick Gleason foram os grandes responsáveis por moldar a personalidade e caráter do mais novo integrante da Superfamília.

O que pouca gente lembra é que essa mesma dupla foi responsável por dar o tom do relacionamento da dupla Batman e Robin composta por Bruce e Damian – mais uma vez, pai e filho. A série, que saiu durante o período conturbado dos Novos 52, foi um sucesso e mostrou mais uma vez a habilidade de Tomasi em gerar bons diálogos e em focar nos relacionamentos. O próprio Tomasi, ao ser escalado com Patrick Gleason para a revista do Supeman, disse “No instante que eu soube que faríamos Superman Juntos, soube também que o Damian iria participar”. E logo na revista Superman 10 da Panini o encontro acontece. Damian vai atrás de John entendendo que ele é um perigo e tenta sequestrar o filho do Azulão. A história toda termina com Superman e Batman envolvidos e é um prólogo para SuperFilhos. Afinal, os filhos dos principais Heróis do Universo DC precisam “brincar juntos”, certo?

 

Os SuperFilhos de Peter Tomasi e Patrick Gleason 1

Superboy e Robin são as miniaturas dos seus pais e seu relacionamento é o tema de SuperFilhos

 

A revista chegou ao fim na sua edição #16 por conta da chegada de Bendis ao título do Superman. Aqui no Brasil foi lançada na íntegra em Jovens Titãs #8 – #19 e no especial SuperFilhos do Amanhã. Após o cancelamento, a dupla ganhou uma última minissérie em 12 edições que ainda será lançada pela Panini no Brasil.

A temática e o tom da HQ são bem leves e focados na construção do relacionamento dos garotos a sombra da lenda de seus pais. É engraçado perceber que estamos lendo as aventuras de um Batman e um Superman mirins, uma vez que a personalidade dos dois vai de encontro às crenças dos seus pais. Damian exala a arrogância e prepotência do Batman enquanto John tem um jeitão mais tranquilo e otimista como o Superman. Aqui as habilidades de Patrick Gleason e Peter Tomasi são testadas ao limite, uma vez que eles estão mexendo com o legado dos dois maiores heróis da editora. Liga da Justiça, Batfamília e muito mais figuram nas páginas de SuperFilhos.

Normalidade também é um tema recorrente na HQ da dupla. Afinal, o que é normal quando somos filhos de Super Heróis? A visão de normalidade dos dois é extremamente diferente e conflitante – o que dá ainda mais dinâmica a interação deles. Escola, amigos, diversão, parceria.. Todos esses são construções que Tomasi entrega. E temos ainda o conceito de superproteção nas figuras de Batman e Superman.

No final das contas, Tomasi e Gleason entregam um título super divertido, descompromissado e leve. A interação entre os dois é muito bem feita e os diálogos, forte de Tomasi, estão em seu auge. Para os fãs de Superman e Batman, é um título imperdível porque nos dá a oportunidade de ver os dois agindo como pais – o que adiciona muito a visão que temos desses heróis.

 

Fique ligado no Ultimado do Bacon para mais reviews e notícias sobre HQ´s!

 

 

 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon