Ele segue um juramento mais antigo do que o dos Lanternas Verdes. Usa um uniforme mais clássico do que o de qualquer outro super-herói. Conheça a primeira história do Fantasma: Os Piratas Singh.

.

“Juro que dedicarei toda minha vida à tarefa de destruir a pirataria, a ganância, a crueldade e a injustiça e meus filhos e os filhos de meus filhos me perpetuarão”, declama Sir Christopher Standish em 1525, o primeiro Fantasma.

Naquele ano, em uma nau que partiu do Rio Tâmisa aos mares não mapeados do Oriente, Standish viu seu pai ser assassinado por piratas chineses. Ele, o único sobrevivente, foi salvo por pigmeus Bandar e fez o juramento com as mãos na caveira do assassino.

A primeira tira do Fantasma saiu nos jornais norte-americanos em 17 de fevereiro de 1936. A história seguiu diariamente até 7 de novembro do mesmo ano, totalizando 288 tiras, com o título de Os Piratas Singh. O roteiro era de Lee Falk e arte de Ray Moore.

O maior mérito dos autores é que, já nessa história, praticamente todos os elementos que marcariam a mitologia do Fantasma até os dias atuais estavam presentes. Incluindo o grupo arqui-inimigo do herói – Singh –, a amada Diana Palmer, o eterno parceiro Guran e sua tribo de pigmeus, o lobo Capeto, o anel da marca da caveira e o juramento transgeracional.

.

Fantasma Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQsFantasma conta a Diana a história do Juramento da Caveira

.

Qual é a trama de Os Piratas Singh

.

Os Piratas Singh começa de uma forma empolgante, com Diana Palmer dando um cruzado de direita no queixo de Mike em seu treinamento de boxe. Eles estão em um navio – o S.S. Trotter – chegando a Nova York.

Com o disfarce de agentes da imigração, Fats Horgan e um bando de criminosos armados dominam a embarcação, interessados em 135 quilos de âmbar-gris. Um produto raro e de alto valor, secretado por baleias e usado na produção de perfumes.

Em uma atuação individual espetacular – curiosamente aparecendo pela primeira vez apenas na quinta tira –, o Fantasma salva Diana, a carga, e some. É o suficiente para a jovem, encantada, buscar informações a respeito daquela figura. Logo descobre que os jornais e a polícia de Nova York sabem tanto quanto ela.

.

Fantasma: Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQs 1

.

O príncipe Ahmed Singh, recém-chegado na cidade, demonstra especial interesse em Diana. Descobrimos que o ataque ao S.S. Trotter foi a seu comando e agora ele quer a única pessoa que conhece o local do cemitério de baleias, depósito de âmbar-gris.

A trama, cheia de idas e vindas, segue com diversos planos do príncipe Ahmed e os esforços do Fantasma para salvar Diana. A HQ também é marcada pelo início do romance entre o herói e a exploradora.

Do meio para o fim, partimos de Nova York para o Oceano Índico, em uma pegada que nos remete a uma mistura dos antigos filmes do 007 com os livros de Julio Verne.

.

Fantasma Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQsPrimeiros quadros de “Os Piratas Singh”, com Diana acertando um cruzado de direita no treino de boxe

.

É no Mar de Java que se encontra um imenso complexo subaquático da Irmandade Singh, abaixo de um redemoinho por meio de onde só é possível atravessar em um submarino especial. Lá, somos apresentados ao maior líder dos piratas, Kabai Singh, tio de Ahmed, que organiza o sequestro de Diana.

Chegando ao fim da aventura, Lee Falk prepara o link para a segunda grande saga do Fantasma, Piratas do Céu (1936), que começaria a ser publicada dois dias depois.

.

Mudança de origem

.

Quando vamos do território de Nova York para os mares e selvas do Oceano Índico, no meio de Os Piratas Singh, é possível perceber uma mudança atmosférica e criativa do roteirista.

Nas primeiras tiras, conhecemos um personagem milionário e preguiçoso. É Jimmy Wells, apaixonado por Diana Palmer. Na cabeça de Lee Falk, conforme o próprio autor relata, esta seria a identidade secreta do Fantasma. De dia playboy e de noite vigilante mascarado. Lembra alguma coisa?

Mas no decorrer da história, inspirado por outro estilo de personagens que faziam sucesso nos quadrinhos da época – principalmente o Tarzan –, Falk transforma o Fantasma em uma lenda das selvas e cria toda a origem mito. É quando descobrimos que o enfrentamento dos Singh traspunha gerações.

.

Onde encontrar os Piratas Singh

.

Fantasma Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQsAs três primeiras partes de Os Piratas Singh pela Ebal e, à direita, em edição única da L&PM

.

Após a publicação nos impressos diários, Os Piratas Singh foi publicado algumas vezes no Brasil por editoras diferentes. Entre 1979 e 1980, a editora Ebal publicou uma revista chamada “Álbum do Fantasma” em cinco edições. A primeira contém A infância do Fantasma (1944). Os Piratas Singh está dividido nas edições seguintes.

Em 1986, a L&PM imprimiu o primeiro de três álbuns em formato widescreen, mais próximo dos painéis publicados originalmente nos jornais. O primeiro volume continha todas as tiras de Os Piratas Singh. Há alguns anos, eram as duas versões mais acessíveis da obra.

No ano passado, 2020, a Mythos Editora publicou a aventura em “A Era de Ouro dos Quadrinhos nº 4: Crônicas do Fantasma Especial”. Na edição, o título foi traduzido para A Irmandade Singh, mais próximo do nome em inglês, The Singh Brotherhood. Todas são em preto e branco.

.

Compre A Era de Ouro dos Quadrinhos nº 4: Crônicas do Fantasma Especial clicando na capa abaixo!

.

Fantasma Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQs

.

Vale a pena ler Os Piratas Singh?

.

O Fantasma é uma das melhores oportunidades para conhecer e entender um pouco mais o início dos quadrinhos de super-heróis. Em diversos aspectos, foi inovador para a época e tão bem-sucedido que as bases do “espírito que anda” permanecem até hoje.

Para curtir a leitura, é necessário estar preparado para o estilo do período, com mais legendas e textos, além de um ritmo bem característico – que para alguns é ótimo e para outros, péssimo –. Essa pode ser a HQ ideal para descobrir se vale fazer uma imersão nesse mundo clássico do Fantasma ou não. Se preferir algo colorido, pode ir direto para a Saga Piratas do Céu (1936).

.

Fantasma Os Piratas Singh (1936) – Baú de HQsA primeira aparição da marca da caveira, que identifica os vilões que já enfrentaram o Fantasma

.

Quanto as críticas, comum na Era de Ouro, os recordatórios que narram algo visível estão presentes. Existem algumas redundâncias desnecessárias, como a repetição de uma ou outra informação que foi apresentada na página anterior.

Mas isso é facilmente compreensível, tendo em vista que cada tela era publicada em um dia. Era o recurso para relembrar o leitor do que aconteceu na tira anterior. Faz até com que a gente se sinta um pouco nos anos 1930.

No geral, Os Piratas Singh é um exemplo de competência de seu criador, que concebeu um universo rico e com quebras de paradigma, como na forma de apresentar a mocinha. Diana Palmer era, desde o início, uma mulher inteligente, independente e exploradora. Abre a HQ mostrando a um homem que é melhor no boxe.

Além disso, vale destacar que o juramento da caveira definiu já ali a verdadeira essência do Fantasma: a passagem da responsabilidade de geração em geração.

.

Gostou do texto? Confira outras matérias do David Horeglad (HQ Ano 1) para o UB!

FANTASMA: A SAGA PIRATAS DO CÉU – BAÚ DE HQs

CONHEÇA FLASH GORDON – BAÚ DE HQs

COMO ENTENDER A ESSÊNCIA DOS TRÊS PRIMEIROS ROBINS

.

Quer debater sobre quadrinhos, livros, filmes e muito mais? Venha conhecer nosso grupo no Whatsapp clicando aqui!!! 


Créditos:
Texto: David Horeglad – @hq_ano1
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB! 


Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Notícias Relacionadas: