Ultimato do Bacon

Os melhores mangás de Sanpei Shirato

Em 27 de Jun de 2023 3 minutos de leitura
Os melhores mangás de Sanpei Shirato (4)

Filho do pintor  japonês Toki Okamoto, Sanpei Shirato foi um dos pioneiros do gênero Gekiga (movimento de produção de mangás voltado para o público adulto), e influenciou diversos mangás como “Lobo Solitário” e “Naruto”. Em 1964, ele ajudou Katsuchi Nagai a fundar a lendária revista antológica de mangá Garo.

Com obras que exploraram questões sociais da sociedade japonesa, um estilo de desenho realista, e criando alicerces dos mangás modernos de “Ninja” e “Samurai”, Sanpei Shirato se tornou um mestre e um dos mangakás mais cultuados de todos os tempos.

Na matéria de hoje, viemos indicar algumas obras para vocês conhecerem o importantíssimo trabalho de Sanpei Shirato.

Índice

Melhores mangás de Sanpei Shirato

A lenda de Kamui

Situada no Japão feudal, esta série apresenta fatos históricos,críticas sociais, violência gráfica, e influenciou mangás como Lobo Solitário. Kamui nasce à margem da sociedade hierárquica japonesa.

Ele torna-se um ninja para fugir de uma existência miserável, mas encontra apenas uma outra forma de escravidão, onde é forçado a matar as pessoas para sustentar esse sistema que o escraviza. Porém, quando começa a crescer nele o desprezo por esse código de conduta, ele se torna um fugitivo em busca de liberdade.

No Brasil, o mangá foi publicado de forma incompleta pela Editora Abril.

Kogarashi Kenshi

A memorável obra de estreia do autor se tornou um histórico mangá do gênero Ninja.

Kiritaro, um jovem samurai, estava procurando por sua mãe. No meio de sua busca, ele conhece Kasumi, uma jovem ninja da escola Kouga de ninjutsu. Ele passou alguns dias felizes com Kasumi e seu avô, Kasumi Hakuun, que também era um mestre ninja. Logo, Hakuun foi morto. Agora, Kasumi se junta com Kiritaro para se vingar de seu avô.

A obra segue inédita no Brasil.

Crônicas Ninja: A Lenda de Kagemaru

Os melhores mangás de Sanpei Shirato (2)

Em uma clássica saga Ninja, Kagemaru é um samurai fictício, o herói da história, ajudando os camponeses em sua luta pela vida. Nobunaga Oda, o histórico senhor da guerra do século XVI, é seu oponente.

Na trama, Shirato toca em pontos sociais do Japão, e tenta retratar o papel dos camponeses revoltados na era feudal.

A obra segue inédita no Brasil.

Akame – Os olhos vermelhos

Os melhores mangás de Sanpei Shirato (3)

Em um mangá que explora magistralmente religião, classes sociais e luta pela sobrevivência, o senhor feudal Nobuhira reina como um autêntico tirano sobre seu domínio.

Um dia, porém, surge naquelas terras um monge aleijado e introduz um novo culto entre os aldeões oprimidos: O culto dos coelhos selvagens – akame. Os coelhos tornam-se assim objeto de veneração dos camponeses, que invocam a sua proteção.

A obra segue inédita no Brasil.

Sasuke

Uma das obras-primas de Shirato, retrata o crescimento de Sasuke, um menino ninja da escola Koga, através de suas batalhas com os assassinos Tokugawa. Junto com seu pai, ele continua a lutar contra vários inimigos ​​e refina sua mente e corpo ninja.

Além disso, ele segue por um desejo de vingança por sua mãe morta. Os ninjutsus são um dos pontos de destaque da obra, com um trabalho primoroso, bem explicado e desenvolvido, o que agrada os leitores que não estão habituados aos mangás “ninja”.

A obra segue inédita no Brasil.

A Vanishing Girl

Os melhores mangás de Sanpei Shirato (5)

O mangá é sobre uma jovem sobrevivente à bomba de Hiroshima, que ainda bebê, foi exposta à radiação. Agora, ela vive um difícil isolamento, depois de perder sua família. Shirato aborda questões como discriminação e pobreza, além de um personagem coreano-japonês na história enfatizando a questão racial.

Ao mesmo tempo, esta obra do fim dos anos 50 também foi um dos precursores do tipo de mangá com “heroína trágica” que veio a se tornar frequente anos depois.

A obra segue inédita no Brasil.

Watari

Durante a era Tensho, o jovem Watari e o velho Ji fixaram residência na vila ninja de Iga, onde os ninjas foram divididos em duas facções rivais, as seitas Hyakuchi e Fujibayashi. Os líderes de cada seita governam com ameaças de morte.

Logo, aqueles que desejavam outros caminhos formaram uma terceira seita. Enquanto isso,  Watari e Ji desempenham um papel ativo em torno da vila de Iga, tentando derrubar os governantes ninjas ditatoriais.

A obra segue inédita no Brasil.

Wolfboy

Os melhores mangás de Sanpei Shirato (2)

Um menino, filho de um fazendeiro e sua esposa, desaparece enquanto seus pais estão longe. A busca desesperada dos aldeões é em vão e ele não é encontrado.

Com o passar dos dias, uma matilha de lobos atacou uma aldeia longe dali. Tomekichi, um caçador que pôs os pés nas montanhas para caçar, foi atacado, mas não por lobos, e sim por alguém!

A obra segue inédita no Brasil.

Pentheus

Parte da série ‘Mitos e Lendas”, Shirato aborda o conto de Penteu. Na trama, Europa, filha do rei fenício Agenor, é sequestrada por Zeus como parte de uma manobra para derrubar o Python.

Cadmus, seu irmão, procura por ela em toda parte e, eventualmente, chega aos confins da terra.Logo, os interesses dos deuses e dos homens se entrelaçam em toda a sua família, até atingir seu neto, Penteu – que ameaça ir contra o que sua linhagem construiu e defendeu.

A obra segue inédita no Brasil.

Curte Mangás? Então confira nossa lista com Os Melhores Mangás de Samurai


Créditos:
Texto: Breno Raphael 
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!

Ultimato do Bacon YouTube

 


 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

As melhores obras do mestre do horror – Junji Ito

30 de Dez de 2020

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade