Por Fabio da Luz do Canal Caverna do Morcego

 

 

 

Recentemente fomos surpreendidos com a escolha de um novo ator para viver Bruce Wayne em uma adaptação envolvendo propriedades intelectuais da DC. Ainda não chegamos a escolha do ator que irá protagonizar o novo filme do Batman, agendado para junho de 2021, mas sim tivemos a escolha da pessoa que irá viver o bilionário na elogiada série dos Titãs.

O ator Iain Glen, que hoje tem sido reconhecido pelo seu trabalho na aclamada série Game of Thrones como o personagem Jorah Mormont, foi escolhido para o papel de Bruce Wayne na série e isso deixou muitas pessoas com ares de dúvida do que podemos ver em relação ao Batman junto aos Titãs.

Na primeira temporada já havíamos visto o personagem de relance em alguns momentos, tendo o último episódio dessa temporada focado na relação do Robin com o Batman, de certa maneira. Mas até então o público não tinha assistido Bruce e Dick, este vivido pelo ator Breton Thwaites, terem alguma conversa ou mesmo uma troca de farpas. E com a escolha de Glen para o papel podemos garantir que teremos uma interação muito maior da saudosa dupla dinâmica nesta segunda temporada, inclusive com a possibilidade de vermos Dick e Bruce tentarem buscar uma conciliação dos problemas que os dois possam ter tido no passado.

Toda a construção do papel do Robin no começo da série tem sido focado nos problemas do escalonamento da violência que o personagem estava vivendo ao lado do Batman, sendo isto o que motivou Dick a acabar com a parceria. Inclusive Titãs se aprofundou muito em colocar Batman como um personagem tóxico, sendo má influência para seu parceiro, colocando em alguns momentos que o homem-morcego pode ter falhado com a sua regra moral autoimposta.

 

Iain Glen como Jorah Mormont em Game of Thrones

 

E esse é um bom momento para vermos uma personificação de Bruce dentro dessa relação, bem como vermos um pouco do lado do herói, talvez esclarecendo toda essa questão da violência do personagem e sua má influência com o seu protegido. Mas o que vem incomodando o público nesse momento é a idade do Iain Glen. O ator tem 57 anos e seu físico não consegue enganar se passando por um personagem um pouco mais novo.

Contudo se formos parar para pensar, deixando um pouco de lado o fator “quadrinhos de super-heróis”, faz um pouco de sentido Bruce ser um pouco mais velho, visto que Dick já é adulto beirando os seus 30 anos na série. Talvez a série queira buscar um lado mais crível dentro dos fatores que envolvem esses dois personagem e a relação deles.  

Alguns fãs levantaram a possibilidade de o ator viver Batman dentro alguma espécie de episódio futurista, justificando assim a questão da idade, mas entendo isso como pouco provável. Até mesmo porque já começaram a escapar pela internet cenas dos bastidores com Glen e Thwaites contracenando, e até o momento não me pareceu que tenhamos um avanço significativo de tempo dentro dos acontecimentos da série.

 

 

Robin na primeira temporada da série Titãs

 

O que imagino aqui é que Iain Glen deve personificar muita mais Bruce Wayne em Titãs, do que necessariamente o Batman, focando sua participação no relacionamento com Dick. Não acho que veremos a dupla dinâmica atuando como Batman e Robin, até porque em nenhum momento devemos pensar no homem-morcego como foco aqui. Acredito que inclusive essa é uma das preocupações dos produtores da série, pois nossa amado Cavaleiro das Trevas é um daqueles personagens que consegue roubar foco muito facilmente, o que fará com que a participação de Bruce dentro da série seja algo rápido ou com pequenas inserções.

O fato é que podemos ficar despreocupados em relação a idade de Glen, pois isso pouco deve influenciar negativamente no seu papel como Bruce Wayne. Por mais que o ator nos proporcione algumas cenas de luta satisfatórias em Game of Thrones, provavelmente seu propósito na série será muito mais contido e visando uma mediação com seu amigo e filho Dick Grayson, sendo talvez um mentor e conselheiro em determinados momentos.

 

Mesmo não aparecendo diretamente, Batman foi importante para o desenvolvimento da trama na primeira temporada de Titãs

 

Talvez vejamos na série influências do arco Ano Três, escrito por Marv Wolfman para a revista Batman, que inclusive será republicado dentro em breve pela editora Panini no encadernado chamado “As Muitas Mortes de Batman”, onde temos um Asa Noturna lidando com um homem-morcego violento ao mesmo tempo que somos relembrados da origem do primeiro Robin. Além disso existe a chance de vermos a segunda temporada adaptar o famoso arco “O Contrato de Judas”, que é a primeira aparição de Dick como Asa Noturna.

Com a influência desses dois arcos de história, possamos ver Dick evoluindo como personagem e deixando as influências do seu mentor, com a benção do próprio, fazendo com que a participação de Bruce Wayne dentro da série seja também uma forma de engrandecer Robin.

No fim, por mais que Batman/Bruce Wayne sempre gere uma comoção positiva ou negativa dentre os fãs, talvez nesse momento devemos lembrar que ainda estamos falando de uma série que o foco não é o homem-morcego, por isso nossas expectativas não devem engrandecer diante do que veremos do trabalho do ator Iain Glen dentro da série. Seu propósito não é o protagonismo, mas sim estar lá para que um dos verdadeiros protagonistas possa crescer dentro da série.

Gostou? Não deixe de conferir o canal Caverna do Morcego para saber tudo sobre o Batman e nossa review da primeira temporada da série Titãs clicando aqui!

 

Confira no vídeo mais sobre esse novo Batman:

 

 


 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon