por Alexandre Baptista

 

Hoje o Baú de HQs segue na mitologia do Exterminador do Futuro. Desta vez focado numa prequel de O Exterminador do Futuro (Terminator, 1984) que se passa entre o filme original e a continuação, O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (Terminator 2: Judgement Day, 1991). Confuso? A gente explica.

O Exterminador do Futuro: 2029 – 1984 é uma HQ lançada originalmente pela Dark Horse em junho de 2011 sob o título de The Terminator: 2029 to 1984. Escrita por Zack Whedon e ilustrada por Andy MacDonald, ela acompanha Kyle Reese em sua luta contra as máquinas e a Skynet no ano de 2029, como fiel combatente da Resistência sob a liderança de John Connor, antes de ser enviado ao passado para proteger Sarah Connor.

A seu lado, Ben e sua namorada Paige estão em uma campanha em uma das instalações da Skynet quando libertam um senhor que alega estar preso ali por 45 anos. Em um momento a sós com Ben, o velho revela ser Kyle Reese. Porém, ele é o Kyle de O Exterminador do Futuro, que após ser enviado ao passado e ter lutado contra o T-800, foi aprisionado pelo exército estadunidense.

 

 

Kyle Reese do futuro, enviado ao passado, vive até chegar ao futuro novamente: ah, o bom e velho paradoxo do avô!

 

Enquanto preso, Kyle passou por interrogatórios sobre as máquinas, inteligência artificial, viagem no tempo até que, após o Dia do Julgamento, os humanos foram substituídos por máquinas que o interrogavam sobre a Resistência.

Com uma pista sólida sobre os humanos que ajudaram na criação da Skynet, o Kyle velho pede a Ben que volte a 1984, liberte-o e, juntos, tentem acabar com as máquinas antes da fatídica ativação.

A partir daí, a HQ conta com personagens clássicos mesclados aos novos personagens apresentados no quadrinho, em um momento exatamente posterior ao fim do primeiro filme. Temos uma Sarah Connor sobrevivente a seu primeiro T-800, grávida e fugitiva.

 

Ben chega ao ano de 1984 com a missão de resgatar Kyle Reese e acabar com a Skynet.

 

A HQ trabalha com algumas linhas narrativas bastante interessantes: inicia-se no futuro, em um momento na linha do tempo, anterior a tudo que ocorre na saga principal nos cinemas. Funciona como uma prequel e com um clima que lembra um pouco O Exterminador do Futuro: A Salvação (Terminator Salvation, 2009); depois, segue no passado, como um O Exterminador do Futuro 1,5, antecipando elementos que serão importantíssimos para entendermos melhor a Sarah Connor de O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final, dando continuidade de maneira orgânica ao primeiro filme ; e mexe com uma narrativa intermediária que encaixa perfeitamente no cânone, seja ele o completo ou o atual proposto pelo excelente O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (Terminator: Dark Fate, 2019) – leia a crítica aqui.

Além disso, o traço de Andy MacDonald é soberbo. Ele mistura elementos mais realistas nos drapejamentos, cenários e no maquinário em geral – incluindo os organismos cibernéticos dos exterminadores – a uma leve estilização nos personagens. As páginas são bem organizadas, diretas e fáceis de entender, além de extremamente bonitas e tensas quando necessário.

Infelizmente, embora ainda seja possível encontrar a bela edição lançada pela editora HQM em 2015, não tivemos outra edição lançada além dessa e, muito provavelmente, irá levar algum tempo até que esse material seja republicado por aqui.

Para os fãs da mitologia do Exterminador do Futuro, é um material sensacional e imprescindível.

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQs!

 

Sugestão de Leitura:

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon