Por Lucas Souza

Scott Snyder é conhecido por grande parte dos fãs pelo seu trabalho feito no Homem Morcego na época dos Novos 52 ( “Noite de Trevas : Metal” e “Liga da Justiça : Sem Limites” também costumam ser citados). O que muita gente não sabe é que o autor é um dos responsáveis pela famosa “Vampiro Americano” e pela minissérie “O Despertar” – ambos trabalhos mais autorais desenvolvidos no selo Vertigo (saiba mais sobre “Vampiro Americano” clicando aqui).

“O Despertar” foi lançado pela Vertigo originalmente em formato minissérie em “The Wake” #1 – #10 em 2013. A saga de Scott Snyder desenhada por Sean Murphy chegou ao Brasil em 2015 pela Panini Comics em “O Despertar : Parte Um” e “O Despertar : Parte Dois”.

 

Os Sereios são os grandes antagonistas em “O Despertar” de Scott Snyder pela Vertigo

 

Scott Snyder traz uma trama de terror e suspense em “O Despertar”. A primeira parte da história é extremamente focada na Dra. Archer  – uma bióloga marinha que se divide entre sua paixão pelos animais marinhos e suas obrigações com o filho Parker (que mora com o pai). A trama, que começa nos dando um vislumbre de um futuro pós apocalíptico, se passa nos dias atuais e mostra a Dra. sendo recrutada pelo Departamento de Segurança Interna para investigar sons “diferentes” que foram encontrados em uma estação no Alasca.

Após ser convencida a acompanhar a missão por Astor Cruz, a personagem logo descobre que o Departamento de Segurança Interna sabe mais do que aparenta e se depara com uma criatura assustadora e ancestral apelidada de “sereios”. Acompanhada de outros especialistas, como o caçador Meeks e o especialista em mitologia Dr. Marin, ela vive um verdadeiro terror aquático quando o “sereio” em cativeiro consegue se libertar e começa a usar seus dons (muito bem explicados por Snyder) para causar pânico na estação subaquática. O terror embaixo da água é extremamente bem explorado e nos pegamos virando as páginas de forma apressada para saber como cada um dos personagens vai encarar a ameaça.

 

Dra. Archer é a personagem principal na 1ª Parte de “O Despertar” da Vertigo

 

A ameaça marinha é extremamente bem desenvolvida e Snyder faz questão de detalhar os possíveis planos da raça para  nos mostrar que ninguém estaria a salvo. A primeira parte se encerra com a trama da Dra. Archer ficando em aberto e somos jogados 200 anos no futuro para acompanhar um novo mundo no melhor estilo “Waterworld – O Segredo das Águas” (1995).

O novo mundo apocalíptico convive com a ameaça dos “sereios” e se adaptou completamente para manter essa ameaça controlada. Nessa nova etapa, somos apresentados a Leeward e seu inteligente golfinho de estimação Dash. Os dois mostram que sabem contornar a ameaça marinha e são mostrados caçando as perigosas criaturas já nas páginas de abertura de “The Wake” #6 (“O Despertar : Parte Dois” no Brasil). Rapidamente Snyder nos mostra que os invasores mudaram tudo e que a forma desse novo mundo funcionar não tem nada a ver com o nosso.

 

Scott Snyder nos apresenta um novo mundo na 2ª Parte de “O Despertar” da Vertigo

 

A jovem Leeward se mostra obcecada em descobrir uma forma de reverter o estado atual do mundo e sua vontade de descobrir uma forma de derrotar “os sereios” é o grande fio condutor dessa segunda etapa de “O Despertar”. Vamos, pouco a pouco, descobrindo as motivações da personagem enquanto somos surpreendidos por novas tecnologias e formas diferentes de viver do mundo apocalíptico de Snyder. Nessa segunda etapa ainda temos um vilão adicional: o ganancioso ser humano que sempre consegue deixar tudo ainda pior. O final da HQ é COMPLETAMENTE inesperado e o que já seria uma boa história de terror e aventura se transforma em um excelente exercício de reflexão. Não me recordo de ter visto o mito das sereias ser usado dessa forma antes.

 

Os Sereios aterrorizam os humanos em “O Despertar” da Vertigo escrito por Scott Snyder

 

Scott Snyder e Sean Murphy entregam uma história sobre apocalipse impecável e a ousadia e criatividade de Snyder está presente no desenvolvimento da trama que consegue criar duas personagens extremamente fortes e dispostas a encarar um horror completamente novo. Os desenhos de Murphy casam perfeitamente com o texto e suas exuberantes páginas tornam a experiência bem mais interessante. O final surpreendente de “O Despertar” coroa uma história que soube criar todo um clima para explorar um inovador apocalipse – já vimos Vampiros, Zumbis e Guerra Nuclear mas apocalipse por “sereios” é a primeira vez. “O Despertar” merece ser lido por entregar um belo desenvolvimento história, personagens e coadjuvantes memoráveis e um final de arrepiar!

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais reviews sobre HQ´s!

 

Avaliação: Ótimo!

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon