Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips (Justice League Dark: Apokolips War) é uma sequência direta de Liga da Justiça Sombria (Justice League Dark, 2017) envolvendo os Novos Deuses de Jack Kirby.

Ano: 2020Distribuição: Warner Bros.
Estreia: 05 de MaioDireção: Matt Peters, Christina Sotta

Roteiro: Ernie Altbacker, Mairghread Scott

Duração: 90 Minutos  

Elenco: Roger Cross, Rosario Dawson, Christopher Gorham

Constantine, Superman e outros personagens em poster de Liga da Justica Sombria Guerra de Apokolips

João Maia

Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips é o ápice de um bom planejamento. A DC tem colocado animações nas prateleiras já há um bom tempo.

Mas quando eles lançaram uma adaptação de Ponto de Ignição (Flashpoint, 2011) em 2013, a DC mostrou que tinha alguns planos na manga. Planos esses que ficaram mais claros em Liga da Justiça: Guerra , uma adaptação do primeiro arco das HQs da Liga nos Novos 52. De lá para cá, foram 14 filmes, num ciclo que agora se encerra.

 

Avaliando Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips

Antes de tudo, como eu já mencionei, esse é o 15º filme do conjunto, com diversas referências aos demais. Então seria interessante assistir aos outros (confira nosso guia aqui). Mas levando em consideração uma avaliação geral, os filmes merecem ser assistidos simplesmente por serem bons.

Apesar de ser uma animação, Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips recebeu a classificação R nos EUA. E é fácil descobrirmos o porquê.

Em poucos minutos de filme fica claro que realmente este é o fim de uma jornada. Ao contrário dos finais de temporada das animações de Liga da Justiça: Sem Limites (Justice League Unlimited, 2004-2006) onde a liga sempre se encontrava derrotada e precisava se reerguer, aqui a situação é extremamente mais desesperadora.

O nome Liga da Justiça Sombria é uma referência a um filme anterior da saga que teve como foco o lado místico da editora, e isso é retratado pelo protagonismo de John Constantine.

É a ele que Superman e Ravena recorrem por ajuda. A escolha deste time faz bem à trama compartilhada, ao inteligentemente recorrer a membros de todos os times formados ao longo das animações.

A classificação R, diferente de outras produções da Warner/DC, realmente é merecida. Não me lembro nem mesmo de Liga da Justiça: Deuses e Monstros (Justice League: Gods and Monsters, 2015) – não é parte deste universo – que mostrava versões deturpadas da Trindade, ter cenas tão violentas.

A escolha do trio inicial de protagonistas não é aleatória. Eles são sobreviventes do que deveria ter sido um ataque surpresa a Darkseid, mas que se transformou numa armadilha. Os flashbacks que mostram a destruição da liga algumas vezes são gráficos até demais.

Se já era desesperador ver a liga em situações tão críticas no desenho clássico, as apostas altas desse filme vão deixar todos na ponta do sofá.

O roteiro capta muito bem a sensação de encerramento que o filme quer passar. Nos quadrinhos e até mesmo nos filmes (ainda que em menor dose), nunca há realmente um fim.

Cada arco é sucedido por outro, e ainda que algumas sagas contem com a morte de alguns heróis para atrair a atenção, com o tempo, isso já deixou de ser tão relevante. Aqui, você realmente sente que este é o fim. Ainda que o título seja referência ao filme da Liga da Justiça Sombria, ele poderia facilmente ser referente ao Esquadrão Suicida, e ainda assim refletiria muito bem os personagens.

A animação segue o padrão já conhecido, estabelecido pelos outros filmes que se encaixam na mesma cronologia, servindo tanto para dar uma qualidade alta a esse projeto quanto para diferencia-lo de outros filmes que a DC tem lançado paralelamente, como Batman: O Cavaleiro das Trevas (Batman: The Dark Knight Returns, 2012-2013) ou Superman – Entre a Foice e o Martelo (Superman: Red Son, 2020).

No geral, não só esse filme, mas todo o arco composto pelas 15 animações, mostram que há muito mérito nas animações e dão uma verdadeira lição sobre storytelling, não apenas para própria DC, mas talvez até mesmo a Marvel.

Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips pode ter encerrado este capitulo das animações da DC, mas se tivermos sorte, um novo universo compartilhado pode tomar o lugar deste e preencher o vazio deixado nos cinemas.

Mesmo não sendo um filme para os de coração fraco (ou para fãs do Lanterna Verde), este filme merece um lugar muito especial na prateleira de quem comprar o DVD – ou uma boa review de quem optar pela versão digital.

 

 

Liga da Justiça Sombria Guerra de Apokolips - O Ultimato 1

Avaliação: Excelente

 

 

Trailer


Créditos:

Texto: João Maia
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista

 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!