Ultimato do Bacon

Homem Aranha e X-Men Teia Sombria – O Ultimato

Em 11 de Dez de 2023 4 minutos de leitura

Odiados sem motivo, clones… o amigão da vizinhança e os filhos átomo tem muito em comum. E em Homem Aranha e X-Men Teia Sombria essas semelhanças vão causar muita dor de cabeça para os nova iorquinos quando Madelyne Pryor e Ben Reilly resolvem iniciar o ataque dos clones (hehe).

Teia Sombria reuniu Zeb Wells no comando da parte aracnídea da saga, Gerry Duggan no tie-in dos X-Men, Ram V em Venom, Jed Mackay em Mary Jane e Gata Negra, Christopher Cantwell em Duende Dourado e Sabir Pirzada em Ms Marvel. Aqui no Brasil, a saga ficou fragmentada em Homem Aranha 10(54) -13(57), Venom 7-8 e Teia Sombria Especial.

Dica para os leitores: o Homem Aranha e os X-Men são grandes nomes da Casa das Ideias, então que tal conferir nossas listas com As Melhores HQs da Marvel Comics e ver quais títulos deles figuram entre as nossas escolhas?

Qual é a trama de Homem Aranha e X-Men Teia Sombria

Recapitulando brevemente para quem não tem acompanhado algumas histórias: Madelyne Pryor é um clone de Jean Grey, criada pelo Senhor Sinistro, com quem Scott Summers foi casado e mãe de Nathan Summers, o Cable. Recentemente recebeu uma nova chance através de Krakoa, e Magia (Ilyana Rasputin) cedeu-lhe o comando do limbo.

Ben Reilly foi clonado pelo Chacal e protagonizou a altamente divisiva Saga do Clone. Bem mais recentemente, ele protagonizou alguns títulos (menos divisivos, mais universalmente ruins mesmo), que culminaram com sua retomada do manto do Homem Aranha como parte de uma iniciativa da corporação Além.

Chocando um total de 0 pessoas, a empresa passou a perna no rapaz e utilizou um aparelho para manipular suas memorias, acabando por deletar importantes pedaços formativos da personalidade que ele herdou de Peter. Em desespero, ele confrontou o irmão e acabou sendo dado como morto, porém emergiu com a nova persona: Abismo.

Reunidos pelo ódio a seus moldes genéticos, Madelyne e Ben decidem que é hora de retomarem o que eles enxergam como sendo seu por direito, suas memorias, e a vida que lhes foi negada. E para isso, eles vão utilizar os poderes do limbo a sua disposição para liberar o inferno (ou seria o limbo?) nas ruas de Nova Iorque para atrair a atenção dos heróis.

Como parte de sua vingança, Reilly vai atrás de Osborn, responsável por sua primeira morte, que tem tentado reverter seu passado sombrio como o Duende Dourado. E ao atacar Norman, ele acaba atraindo para a confusão a jovem Ms Marvel que tem usado sua identidade civil para manter um olho no ex-vilão. Da mesma forma, Felícia e Mary Jane acabam indo parar no limbo para viver suas próprias aventuras.

Quanto ao Venom, Eddie segue suas aventuras pelo tempo e espaço (acompanhem o título dele, não dá para resumir a história de todo mundo aqui). Eis que Madelyne acaba encontrando uma versão de Eddie desesperada para retornar para seu filho, e ela resolve manipular o atual Rei de Preto para ajudar com seus planos diabólicos.

Com tantos personagens e autores envolvidos, talvez seja melhor avaliar a trama por partes para depois tentar fazer um apanhado geral.

Começando pelo tie-in do Venom, há pouco que possa ser dito a respeito de sua participação na minissérie. V faz o necessário para encaixar sua aparição momentânea em um confronto com o Homem Aranha pela nostalgia dos velhos tempos, porém ele rapidamente retoma o foco para a história que tem contado desde o início de seu run, com a participação geral de Eddie pelo evento podendo ser descrito no fim como uma nota de rodapé.

Da mesma forma, a mini do Duende Dourado segue a sua trama de mostrar Osborn confrontando seus pecados (literalmente caso estejam acompanhando o título), e grande parte da ação que ele exerce na trama se desenrola nos títulos diretos.

Ms Marvel tem uma trama um pouco mais “mãos à obra”, porém, caso esse tie-in não existisse, não haveria grande prejuízo para a trama.

Desses tie-ins, o mais interessante talvez seja o da Mary Jane e Gata Negra. Ver esse duo que normalmente não tem nada além de seu envolvimento com Peter em comum trabalhando juntas para escapar de uma situação nada favorável é uma aventura interessante de acompanhar, mas da mesma forma, eventualmente a mini vai além de Teia Sombria, focando muito mais na improvável dupla dinâmica que nas encrencas criadas pelo Aranha e os X-Men.

E chegamos ao prato principal:

A parte da história que compete os X-Men tem um desenvolvimento muito interessante. Os personagens são conhecidos por suas histórias complexas e envolvimentos duvidosos. Depois de tantos anos nesse imbróglio, é interessante ver como Duggan aproveita a chance para colocar em pratos limpos toda a situação envolvendo Scott, Madelyne, Jean e Alex. No geral, é uma boa chance para evoluir os personagens e cria algumas pontas interessantes que irão contribuir para as vindouras tramas da Queda de X. Fosse essa uma saga apenas dos mutantes, seria realmente uma história muito boa…

Mas então temos a maçã podre na cesta… O título do Homem Aranha parece declinar tão rápido quanto minha vontade de viver a cada nova edição. E se já tínhamos poucas palavras amigáveis para Conspiração do Clone e a subsequente fase do Aranha Escarlate, Teia Sombria é só mais uma prova de que o buraco iniciado com a famigerada fase Além pode aumentar até níveis alarmantes. Abismo é um nome incrivelmente adequando para a personalidade vilanesca de Ben Reilly, pois reflete onde foi parar a qualidade das histórias do núcleo do aracnídeo. O confronto entre os irmãos, ao contrário do que acontece no lado X da trama não acrescente nada de bom, pelo contrário, só deteriora o que já parecia além da salvação.

No geral, mesmo para aqueles que não conseguem se desapegar das histórias do Aranha, Teia Sombria parece mais uma trama vazia para preencher um cronograma que exige um “evento” de tempos em tempos. Se a trama não fosse tão intrincada, recomendaria apenas a edição especial da Panini que reúne o tie-in dos X-Men, que mostra um mínimo de construção e evolução de personagens e que ainda servirá para mostrar como alguns personagens chegam na situação que veremos na Queda de X.

São tempos sombrios para o Homem Aranha…

Avaliação: Regular!


Créditos:
Texto: João Pedro Maia – JP
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!

Ultimato do Bacon YouTube

 


 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Imagem de divulga de Eight Billion Souls de Eduardo Lira

Eight Billion Souls de Eduardo Lira – Playlist

27 de Ago de 2020

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade