por Lucas Souza

 

Ao ouvir de falar Eu Sou A Lenda a maioria das pessoas lembra do filme de 2007 que conta com Will Smith no papel principal do brilhante cientista Robert Neville. No blockbuster de 2007, o personagem de Will Smith enfrenta uma verdadeira infestação zumbi que domina o mundo e a cidade de Nova York. O que muitas pessoas não sabem é que o filme de Francis Lawrence é baseada no livro de 1954 de Richard Matheson e não é a única adaptação feita da história para as telas.

O conto de Richard Matheson, que já foi lançado no Brasil como A Última Esperança sobre a Terra e também como Eu Sou A Lenda, já foi adaptado para as telas em The Last Man on Earth (1964), A Última Esperança da Terra (The Omega Man, 1971 – com Charlton Heston no papel principal) e A Batalha dos Mortos (I Am Omega, 2007 – mesmo ano da estréia do filme que contou com Smith).

O mais surpreendente é que o livro original não trata de zumbis e sim de uma praga que transforma as pessoas em vampiros! Uma excelente HQ de Steve Niles e Elman Brown adaptou de forma perfeita a obra de Richard Matheson para a mídia. A história chegou ao Brasil em 2010 em uma edição da Devir com a história completa!


Robert Neville tem em Ben Cortman seu grande rival na HQ Eu Sou A Lenda

 

Ao contrário do que acontece no filme de 2007, a história original de Eu Sou A Lenda apresenta um Robert Neville não tão genial e focado quanto o personagem interpretado por Will Smith. Na HQ de Steve Niles e Elman Brown (e no livro de Richard Matheson), o personagem principal ainda é inteligente e determinado mas seu sofrimento é constante e ele abusa do álcool e do cigarro de forma constante para fugir de suas frustrações. A praga vampiresca da revista também apresenta características distintas e mostra um certo nível de inteligência que os zumbis do longa não deixam claro até os momentos finais do filme.

A dinâmica da HQ, que possui desenhos sombrios que geram uma sensação de perigo e claustrofobia o tempo inteiro, faz questão de mostrar o quanto o dia-a-dia de Neville é sofrido e solitário (nada de cães para aliviar a solidão aqui). O tormento provocado nas noites, principalmente pelo seu antigo vizinho Ben Cortman, são os pontos altos da história. Aqui os vampiros sabem onde é a casa de Neville e passam as noites berrando para que ele saia dela – onde fica trancado com diversos itens do lado de fora que impedem a entrada do raivoso bando.

 


A participação do cão na HQ é bem mais tímida e contida do que no filme de 2007

 

O pessimismo é muito mais latente na HQ do que na adaptação para o cinema e, assim como Neville, é fácil nos pegarmos tentando entender porque o personagem não acaba logo com a sua própria vida. A obra original de Richard Matheson, que é seguida de forma bem fiel na HQ, vai fazendo com que Robert Neville evolua pouco a pouco e a mudança é nítida conforme o personagem vai perdendo suas conexões com o passado e enterrando suas memórias.

A HQ Eu Sou A Lenda não dá margem para termos esperança. A história mostra, ao contrário do filme homônimo de 2007, que a luta de Robert Neville é pela sobrevivência e que a raça humana como um todo já se perdeu a algum tempo – ele cita algumas vezes uma guerra que deve ter desencadeado a ascensão dos vampiros.

 

Confronto entre Robert Neville e seu antigo vizinho Ben Cortman na HQ Eu Sou A Lenda

 

Tanto o filme quanto a HQ de Eu Sou A Lenda tem seus méritos. Porém a HQ se mantém mais fiel ao original de Richard Matheson e funciona mais enquanto produção de terror (vai me dizer que o filme te assustou?).

Conseguindo nos fazer arrepiar e sentir o desespero de Neville em cada página, a HQ Eu Sou A Lenda é uma excelente leitura para os amantes do gênero e para quem só conhece a história pelo filme protagonizado por Will Smith.

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais reviews e notícias sobre HQ´s!

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon