por Lucas Souza

 

Nos anos 90 a Liga da Justiça da DC Comics estava atravessando uma de suas melhores fases sob o comando de Grant Morrison e Mark Waid. Foi nessa época que tivemos histórias memoráveis como “Torre de Babel” (saiba mais sobre a saga clicando aqui) e tantas outras que serviram como base para o famoso desenho de Bruce Timm. Uma das sagas mais interessantes desse período é a famosa “A Vingança do Submundo” que apresentou um novo vilão criado por Mark Waid e Howard Porter: Neron.

“Underworld Unleashed” #1 – #3 foi escrito por Mark Waid com desenhos de Howard Porter em 1995 e chegou em formato minissérie ao Brasil em 1997 e “A Vingança do Submundo” #1 – #3 em formato americano pelas mãos da editora Abril.

 

Neron é o grande vilão de “A Vingança do Submundo” da DC Comics

 

“A Vingança do Submundo” apresenta uma história relativamente simples que envolve todo o Universo DC. A trama de Mark Waid começa apresentando o vilão Abrakadabra, dado como morto nessa época, sendo emissário do desconhecido Neron. O misterioso novo personagem prometia poderes especiais e ampliados – ou outros tipos de desejos – em troca de um pequeno e “inofensivo” favor. A Galeria de Vilões composta por Capitão Frio, Onda Térmica, Mestre dos Espelhos, Mago do Tempo e Capitão Bumerangue é a primeira a descobrir que os favores inofensivos de Neron não são tão inofensivos assim e perecem logo nas primeiras páginas da HQ. Mas o inferno liberado por eles é explorado durante toda a saga.

É a morte da Galeria de Vilões que dá um novo fôlego a James Jesse (o Trapaceiro), que decide fazer algo de grandioso com a sua vida após ver os amigos morrerem sem terem realizado nada. Quando nos damos conta estamos acompanhando uma cadeia de eventos muito bem pensada (e orquestrada por Neron) que faz com que Belle Reve fique sem energia e acabe libertando os piores vilões da DC Comics – é um dos eventos em cadeia mais interessantes que já vi Mark Waid fazer! E logo descobrimos que Neron está fazendo uma convocação massiva dos vilões, através de uma medonha vela mágica, prometendo a chance de mudarem suas vidas e terem aqui que mais querem.

 

Coringa é um dos vilões que se junta a Neron em “A Vingança do Submundo” da DC

 

Lex Luthor, Trapaceiro, Charada, Mongul, Metallo, Grodd, Coringa, Circe, Mestre dos Oceanos, Pirata Psíquico… Praticamente todos os vilões da DC Comics atendem a convocação mas muitos deles se tocam da natureza de Neron antes de fazerem a troca: o personagem parece ser o próprio Demônio e isso faz com que apenas 25 vilões (Coringa, Polaris, Circe, Luthor e outros) permaneçam para barganhar com o misterioso personagem. Mongul é inclusive morto por Neron após desafiá-lo em combate corpo a corpo.

Depois de tentar os vilões, Neron entende que está na hora de corromper os heróis e começa a oferecer barganhas para cada um deles e o Demônio Azul é um dos que aceita a barganha. Seu desejo? Ser chamado para grandes filmes de Hollywood. Para isso o personagem apenas precisa destruir uma estação elétrica no meio do nada e que é totalmente automatizada. O que parece inofensivo se torna uma tortura para o personagem após suas ações acabarem matando alguém que ele gostava muito.

 

Neron enfrenta e derrota a Liga da Justiça em “A Vingança do Submundo”

 

Uma das passagens mais divertidas em “A Vingança do Submundo” é exatamente a de Neron tentando os heróis. Batman vê a oportunidade de ter Jason Todd de volta, Superboy vê a chance de substituir o Superman (que não participa da saga porque estava no espaço na época), Kyle Rayner tem a chance de salvar sua amada Alex (morta e feita em pedaços no começo de sua carreira como Lanterna Verde) e o Flash tem a chance de trazer Barry Allen de volta (Wally era o dono do manto na época e Barry estava morto após os eventos da “Crise nas Infinitas Terras”). Para todos os heróis Neron diz que em breve terá a alma mais pura de todas e que com isso todos eles cairão de joelhos. Todos assumem que a alma mais pura é a do ausente Superman e decidem organizar uma ida aos domínios de Neron (Inferno?) para salvar o herói.

Em paralelo a isso vemos James Jesse (o Trapaceiro) sendo torturado por Coringa, Luthor, Polaris, Circe e Abrakadabra para contar de onde vem os poderes de Neron que dá a entender que confia demais no Trapaceiro. Após revelar (chutar) que vem do Jarro de Almas, Luthor e Coringa elaboram um plano para acabar com os outros “conselheiros” de Neron e tomar o poder só para si.

 

Neron discursa para os vilões em “A Vingança do Submundo” da DC Comics

 

O plano de Neron atrai os heróis para seus domínios que enfrentam uma verdadeira batalha para chegar até ele. É quando descobrimos toda a manipulação do vilão que quer a alma de Shazam para si. Com a ajuda do Trapaceiro, os heróis conseguem derrotar Neron e mandá-lo de volta para seus domínios. “A Vingança do Submundo” se destaca pela sua incrível capacidade de manter um ritmo frenético do início ao fim envolvendo um número gigante de personagens e trazendo situações inusitadas e interessantes.

Neron se prova um vilão dos infernos (trocadilho intencional) que manipula os heróis de forma interessante e pouco comum, enganando até o mais atento dos leitores. Confesso que adoro ver um azarão ser importante e em “A Vingança do Submundo”: o Trapaceiro tem seu momento de brilhar – sem sua mente desonesta, teria sido impossível vencer Neron.

Mark Waid deu o tom de uma das fases mais aclamadas da Liga da Justiça e, em “A Vingança do Submundo”, ele dá uma aula de como construir um evento envolvendo um universo inteiro sem ser “mais do mesmo” como vemos na maioria das grandes sagas. Se você é fã de Super-Heróis, vale a pena conferir essa excelente história da DC Comics!

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQs!

 

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon