You – 1ª Temporada
Ano: 2018 Distribuição: Netflix
Estreia: 26 de Dezembro  Direção: Greg Berlanti
Roteiro: Sera Gamble
Duração: 450 Minutos   Elenco: Pen Badgley, Elizabeth Lail, Luca Padovan, Zach Cherry, Shay Mitchel

Sinopse: Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma aspirante a escritora, que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (Penn Badgley). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos, e fará de tudo para conquistá-la — usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck. O que poderia ser visto como paixão se transforma em uma obsessão perigosa, uma vez que Joe não vai medir esforços para tirar de seu caminho tudo e todos que podem ameaçar seus objetivos.

 

Lucas Souza

Já faz algum tempo que estamos debatendo o quanto a tecnologia afeta nossas vidas e o quanto ela nos deixa vulnerável. Vimos isso em dezenas de filmes e, no exemplo mais recente, Black Mirror. A série Black Mirror tem em seu DNA um cinismo no que se refere a tecnologia. Na visão da série, as coisas nunca vão terminar bem. O problema (se é que posso chamar assim) é que Black Mirror trata, de maneira geral, de situações absurdas ou pouco identificáveis – seja por causa do alto nível tecnológico ou pelos personagens envolvidos na trama.

Nesse quesito, a série YOU entra com o pé na porta. Com o cinismo de Black Mirror e uma pegada mais real e psicótica, a série retrata situações que começam altamente reais e escalonam de forma brilhante até o absurdo – só que quando se torna pouco verossímil nós já estamos envolvidos até o pescoço. Um dos benefícios de ser uma série sequencial ao invés de capítulos não conectados.

 

You: Um encontro casual em uma livraria é o motor da trama do seriado

 

O seriado recém lançado (que já tem sua segunda temporada confirmada) é baseado no bestseller You de 2014 da autora Caroline Kepnes. A trama se desenvolve a partir do momento em que o gerente de livraria Joe Goldberg (Penn Badgley) conhece Beck (Elizabeth Lail). O interessante da série, frequentemente apontada como sendo melhor que o material original, é que ela não esconde em momento algum a natureza de Joe. Estamos acostumados a ver filmes e série sobre psicopatas e sociopatas sob a ótica de pessoas próximas, mas dificilmente sob a ótica do próprio. É Joe quem faz toda a narração da série e seus pensamentos estão constantemente dialogando e expondo sua lógica para os espectadores.

Na série a inteligência e a tecnologia andam de mãos dadas. As ações de Joe expõe como redes sociais, notebooks e obviedades do cotidianos nos deixam frágeis. É muito interessante ver como ele usa essa exposição excessiva para se aproximar ou combater outros personagens da série. O mais impressionante é que Joe, talvez pela proximidade de ser o narrador ou pelo carisma do ator, é o personagem mais fácil de se identificar na série – apesar de algumas ações pouco ortodoxas.

You conta com diversos coadjuvantes importantes durante seu desenrolar. E cada um deles tem o seu momento de brilhar e ajudar a história a seguir. Interessante notar também que cada experiência ensina ainda mais Joe a se “misturar” com o restante das pessoas. Desde as interações com seu vizinho Paco (Luca Padovan) ou as brigas com a amiga obcecada de Beck, Peach (Shay Mitchell). E tudo com uma boa dose de crítica social velada (ou não tão velada assim…). A romantização de uma história de serial killer e o carisma do personagem são os pontos altos da série que surpreende e não nos deixa adivinhar para onde seu desfecho está caminhando.

Os amantes de triller e séries tensas podem se sentir frustrados ao ver You, já que a série opta por manter um tom de humor negro durante boa parte dos seus 10 episódios. O importante é que a série tem uma excelente história para contar e sabe fazer isso sem enrolação ou cenas inúteis. Tudo é parte da construção e do desenvolvimento da narrativa. E atenção aos detalhes. Aqui, tudo é uma pista que pode ajudar Joe a entrar ainda mais na vida das pessoas que escolhe. Carismática, divertida e magnética, You não vai de deixar desgrudar da tela até o inevitável final.

 

Avaliação: Ótimo!

 

Julio Ribeiro

You é uma adaptação literária do livro de Caroline Kepnes, a série foi produzida e logo após cancelada pelo canal LifeTime (canal pago da rede americana) originalmente a distribuição no mundo todo seria realizada pela Netflix no dia seguinte a sua exibição. Após seu cancelamento a Netflix anunciou o interesse em continuar a história numa próxima temporada (temporada já confirmada e anunciada pela própria Netflix).

Uma coisa importante para se deixar claro, é que, eu não li o livro, não posso avaliar a série como uma boa adaptação ou não, por não conhecer a obra original, essa análise é apenas com relação a série.

A história começa com o primeiro contato entre Joe Goldberg (Penn Badgley) e Guinevere Beck (Elizabeth Lail). Joe é um gerente de livraria e Beck uma simples cliente. A série precisa de apenas 5 minutos para nos mostrar como Joe é obsessivo e compulsivo em seus relacionamentos, visto que ele consegue o nome de Beck em seu cartão de crédito após a compra e passa a investir todo seu tempo em se aproximar e cativar a moça, usando de métodos agressivos, manipuladores e muito questionáveis para isso. Beck é apenas simpática com Joe (como toda pessoa deveria ser) e sem querer e sem perceber, ela se torna o objeto de sua afeição.

Essa poderia ser a sinopse de uma série qualquer, sobre um homem abusivo e uma mulher sendo a vítima desse cruel sociopata (foi o que eu pensei quando minha esposa me chamou para assistir a série), mas felizmente a série se mostrou ser muito mais do que isso. Beck é a vítima da história, mas em nenhum momento se vitimiza. Mesmo sofrendo diferentes tipos de abusos em seus relacionamentos amorosos, familiares, escolares e dos amigos. Com isso a trama começa a ganhar camadas diferentes e imprevisíveis, pois mesmo Joe sendo um sociopata, muitas vezes ele é enganado por Beck e isso faz com que a tarefa de controlar a vida dela seja cada vez mais difícil.

A história é narrada em primeira pessoa por Joe e isso é espetacular, visto que a série faz uso de sua visão distorcida para nos transmitir eventos e informações parciais afetadas pelas ideias e paranoia do protagonista, visto que todas as suas ações são amenizadas como ele bem entende.

Durante os 10 episódios vamos descobrindo mais sobre o passado e experiências dos protagonistas, além de sermos apresentados a outros núcleos e personagens que não deixam o ritmo da narrativa cair em nenhum momento. É engraçado as situações em que o roteiro coloca os personagens, eu mesmo muitas vezes me peguei concordando com o Joe e ficando bravo com as atitudes da Beck, simplesmente me esquecendo que ela é a vítima e ele só sabia de algumas situações pois tinha informações privilegiadas após invadir sua casa, seu celular, seu e-mail e etc. Ao longo da temporada os papeis muitas vezes se invertem, Joe pode ser um psicopata ou somente um homem apaixonado e Beck é uma mulher forte, uma heroína, mas também é uma hipócrita em várias de suas atitudes. Esses elementos são tão bem trabalhados que servem para humanizar e ao mesmo tempo engrandecer os personagens, ficando fácil você se identificar com ambos em determinada situação, deixando a sua bussola moral totalmente perdida.

You é uma grata surpresa logo no começo desse ano, é uma série sádica e ao mesmo tempo romântica, não consigo apontar nenhum episódio com barriga, todos os episódios são interessantes e importantes para o desenvolvimento da história central. Não é uma série que você pode desligar o cérebro e assistir no piloto automático, é uma série complexa, com personagens complexos, mas que vale cada minuto do nosso precioso tempo.

 

Avaliação: Excelente!

Trailer

 

Compre o livro que deu origem a série com desconto clicando na imagem abaixo:

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Whatsapp

Instagram

Facebook

Amazon