por Lucas Souza

 

Quem acompanha o inimigo do Homem-Aranha desde a sua criação, lá em 1988 na clássica “The Amazing Spider-Man” #299, sabe que a história do vilão está diretamente ligada a do Cabeça-de-Teia. O vilão clássico, composto por Eddie Brock e pelo simbionte que era usado como uniforme por Peter Parker, tem um ódio duplo do herói e isso faz com que ele tome decisões incrivelmente ruins. Mas será que ele chega a ser um vilão de verdade (como Norman Osborn por exemplo)?

No seu primeiro grande confronto com o Homem-Aranha, em “The Amazing Spider-Man” #300 – publicado no Brasil em  “Os Maiores Clássicos do Homem-Aranha” #5 (2007,Panini), “Homem-Aranha: Grandes Desafios” #1 (2007, Panini), “Coleção Histórica Marvel: Guerras Secretas” #3 (2016,Panini), “Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel” #10 (2014, Salvat), “Coleção Definitiva do Homem-Aranha” #18 (2017,Salvat), “O Melhor do Homem-Aranha” #1 (1996, Abril) e “Homem-Aranha” #105 (1992, Abril) – temos uma noção do que aconteceu na criação desse vilão para que ele odiasse tanto o Amigo da Vizinhança.

Eddie Brock era um jornalista que tinha uma coluna em ascensão no jornal Globo Diário na qual estava escrevendo uma série de artigos sobre o serial killer “Devorador de Pecados”. Esses artigos levaram Emil Gregg a entrar em contato revelando ser o procurado assassino. O jornalista conta a história do assassino e mantém sua identidade em segredo (como permitido pela Primeira Emenda da Constituição Norte-Americana) . Com o aumento de circulação do jornal, muito por conta de suas matérias, Eddie é pressionado pela polícia a revelar sua fonte – e ele finalmente expõe Emil Gregg como o serial killer. O problema? O Homem-Aranha capturou o verdadeiro “Devorador de Pecados” – Eddie estava sendo enganado por um delirante confidente compulsivo – e acabou com a carreira do jornalista que caiu em descrédito. Na visão de Eddie Brock o Aranha é o verdadeiro culpado pela sua queda profissional.

 

O Venom é realmente um vilão? 1


Primeira aparição de Venom em “The Amazing Spider-Man” #299

 

Eddie Brock não era o único a odiar o Homem-Aranha. Por um golpe do destino (ou dos roteiristas) o personagem estava abaixo da igreja (rezando por perdão já que ele pretendia se matar) quando o Teioso se livrou do simbionte utilizando as badaladas do sino da própria igreja. O simbionte passa a nutrir ódio por conta da rejeição que sofre – e encontra Brock que tem o mesmo sentimento. Se unindo a ele, os dois dão origem a Venom – que tem como único objetivo se vingar do Homem-Aranha por conta de todo o “mal” que ele fez aos dois. Isso caracterizaria o personagem como um vilão clássico se ele não tivesse demonstrado diversas vezes uma noção distorcida de honra e culpa.

Na histórica edição “The Amazing Spider-Man” #300, o vilão tem Mary Jane em sua posse (ele sabe a identidade do herói porque o simbionte sabe) e apenas a assusta. Ele mostra remorso ao matar um policial e chega a dizer que “a morte de inocentes é sempre desagradável”. A mente distorcida do vilão entende que ele é apenas uma pessoa em busca de justiça pelo que o Homem-Aranha fez a ele. Na também clássica “The Amazing Spider-Man” #317, Brock chega até a casa da Tia May e apenas ameaça Peter para que ele consiga encontrá-lo onde ele quer. Em “The Amazing Spider-Man” #332 mais um indício de que Venom não quer ferir ninguém que não seja o Aranha é dado quando ele diz “Polícia? Mas nossa cruzada contra o Homem-Aranha é Pessoal! Tal interferência pode manchar sua pureza. Nosso trunfo deve ser adiado…”. Na edição seguinte o vilão ainda promete a Peter não ferir sua Tia May por ela ser inocente – o próprio herói reconhece que Brock é louco mas tem um um senso de honra forte.

 

O Venom é realmente um vilão? 2

Venom contra Homem-Aranha por Todd McFarlane em “The Amazing Spider-Man” #317

 

Desde sua criação, Venom já dá fortes indícios de que lutaria ao lado dos heróis em tempos de necessidade – como ocorreu em “Carnificina Total”, “Venomizados” e tantas outras histórias – e de que não é o típico vilão que procura riqueza ou caos. Seu ódio e loucura mal direcionados ao Aranha são as únicas coisas que o transformam em vilanesco (fora a aparência). É mais justo dizer que o personagem é antagonista do Homem-Aranha do que chamá-lo de vilão. A loucura de Eddie Brock, e do simbionte, tem origem na figura do Aranha que passa a ser, durante muito tempo, seu único objetivo. Quando entendemos o histórico desse personagem, fica fácil acompanhar edições onde ele tem atitudes mais honradas – os princípios (mesmo que distorcidos) estavam lá desde a sua criação. Se o Venom vai se tornar cada vez mais herói ou vai sucumbir de vez a sua sede de vingança, só o tempo (e os roteiristas) poderão dizer – só sabemos que é extremamente divertido ver ele e o Aranha em grandes confrontos.

Que venham mais guerras e confrontos com simbiontes!

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais matérias e notícias sobre HQ´s!

 

 


 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon