Um Ato de Esperança (The Children Act)
Ano: 2019 Distribuição: A2 Filmes
Estreia: 21 de Março

Direção: Richard Eyre

Roteiro: Ian McEwan

Duração: 105 Minutos  

Elenco: Emma Thompson, Stanley Tucci, Fionn Whitehead 

Sinopse: “Com seu casamento com Jack em ruínas, a juíza Fiona Maye, proeminente membro da Alta Corte Britânica, tem em suas mãos uma decisão que pode mudar muitas vidas. Pelo poder que a justiça lhe concede, Fiona pode obrigar um garoto que está entre a vida e a morte a receber uma transfusão de sangue, um procedimento simples, que pode salvar sua vida. Entretanto, ele se recusa a receber o tratamento por motivos religiosos. Quebrando o protocolo, a juíza decide ir visitá-lo no hospital. Essa visita mudará para sempre não apenas sua perspectiva sobre a vida, como também despertará sentimentos que até então ela não se permitia experimentar.

 

Um Ato de Esperança - O Ultimato 1

 

Lucas Souza

Um Ato de Esperança, ( The Children Act) chega aos cinemas dia 21 de março com um elenco estrelado que conta com Emma Thompson, Stanley Tucci, Fionn Whitehead e outros. Baseado no best seller de Ian McEwan, a história acompanha a juíza Fiona Maye (Emma Thompson) que está passando por um momento delicado no casamento com Jack (Stanley Tucci) enquanto lida com o caso de um garoto que recusa-se a receber uma transfusão de sangue, por motivos religiosos, que pode salvar sua vida.

O diretor de “Um Ato de Esperança”, Richard Eyre, disse que apenas uma atriz poderia interpretar a juíza Fiona Maye do best seller de Ian McEwan: Emma Thompson. E, após ver o filme, temos certeza de que ele estava correto. Apesar de outros personagens terem uma importância considerável na trama, é a atuação de Emma que faz com que o filme se desenvolva. Sua postura rígida e impenetrável dá o tom do filme e nos ajuda a entender o personagem e seu mundo – gerando empatia em alguns momentos e repulsa em outros por conta de sua frieza. De toda forma, a dignidade e a postura da atuação dão vida a sua postura distante e formal – que se replica inclusive na sua relação conjugal.

 

Um Ato de Esperança - O Ultimato 2

Emma Thompson entrega uma atuação inspirada em “Um Ato de Esperança”

 

O filme começa nos mostrando o quanto a vida pessoal dessa juíza está de pernas pro ar por conta de sua relação com seu marido Jack (Stanley Tucci). E uma série de casos difíceis fazem com que a juíza Fiona Maye comece a demonstrar sinais de cansaço, mesmo com sua postura e atos tentando esconder isso a todo momento. Adam (Fionn Whitehead) é o caso que muda a vida da personagem. O adolescente, uma testemunha de Jeová, se recusa a receber transfusão de sangue por conta de suas crenças religiosas e cabe a Fiona decidir o destino do adolescente.

O filme segue muito bem até a primeira metade do segundo ato. A discussão sobre liberdade de escolha que ele promove é atual e sua habilidade em mostrar os dois lados da moeda podem te fazer mudar de ideia no decorrer do julgamento. O problema é o que acontece depois do julgamento. A sensação é que a história se perde. Questões que deveriam vir a primeiro plano, como o desenvolvimento da crise no casamento da juíza, continuam em um distante segundo plano enquanto a relação de Fionna Maye com o adoentado Adam se desenvolve de forma plástica e pouco usual.  Apesar da excelente atuação de Fionn Whitehead, o personagem Adam parece perdido em termos de narrativa no terceiro ato do filme – que falha em aprofundar a narrativa. Ele se divide entre tantas histórias em desenvolvimento, e perde tanto tempo com eventos menores, que não nos deixa mergulhar nem no drama de Adam nem na mente de Fionna Maye.

 

Um Ato de Esperança - O Ultimato 3

Fionn Whitehead entrega uma boa atuação no papel do adolescente doente Adam

 

Um Ato de Esperança cria muitas expectativas nos seus dois primeiros atos e levanta debates extremamente relevantes com relação a liberdade de escolha e a comportamentos nocivos a nós mesmos, mas falha no momento crucial onde deveria fechar a narrativa que construiu. No fim, ficamos perdidos em relação a verdadeira natureza da juíza e, por mais sem noção que seja, o único personagem que me pareceu real foi o seu marido Jack – que tenta restabelecer laços ou buscar novos caminhos durante boa parte do longa. Apesar dessa falha, os dois primeiros atos do filme, somados a atuação de Emma Thompson, são tão espetaculares que merecem ser vistos. Fica aquela sensação do que poderia ter acontecido no terceiro ato se a história seguisse a direção que parecia natural e abordasse de uma outra forma os acontecimentos que se desenrolaram nos atos anteriores.

 

Um Ato de Esperança - O Ultimato 4

Avaliação: Bom!

 

 

Trailer:

 
 
 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram

Facebook

Amazon