Por Lucas Souza

 

A década de 90 proporcionou grandes mudanças nas HQ´s. Impulsionada por histórias mais sombrias e “realistas”, que começaram a surgir ainda em meados dos anos 80, ela produziu histórias mais exageradas e com uma estética que pode ser considerada… duvidosa. Mas, no meio desse turbilhão de mudanças, tivemos o surgimento de heróis (ou anti heróis) que eram mais extremistas, violentos e moralmente ambíguos se comparados aos tradicionais personagens do panteão Marvel/DC.

Foi nesse período que surgiu o personagem The Darkness. Criado por Marc Silvestri, Garth Ennis e David Wohl em 1996, e publicado pela Top Cow, ela contava a história do mafioso Jack Estacado que descobria ser o herdeiro de um poder conhecido como “A Escuridão”. Esse poder foi revelado e dado a ele em seu 21º aniversário e vem acompanhado dos Darklings – seres da escuridão que se assemelham a gremlins mas são extremamente perversos. Estacado vivia preso entre seu dever com sua família mafiosa e sua paixão escondida por Jenny (uma jovem que foi criada junto com ele, mas escolheu um caminho de vida mais tradicional). De heróico o mafioso e detentor do poder das trevas não tem nada, mas mesmo assim o interessante personagem fez bastante sucesso na década de 90 e início dos anos 2000.

 

The Darkness e Batman se Enfrentam no crossover “The Darkness & Batman”

 

Dada a popularidade do personagem Darkness na época, fazia sentido que ele se encontrasse com alguns grandes heróis dos quadrinhos. E a DC Comics e a Top Cow fizeram o encontro entre Jack Estacado e Bruce Wayne acontecer no Crossover “The Darkness & Batman”. A história foi publicada originalmente nos EUA em 1999 com o título “The Darkness/Batman” e chegou no Brasil no mesmo ano e com o mesmo título sendo publicada pela editora Abril.

A história, escrita por Scott Lobdell e Jeph Loeb, trazia a família mafiosa de Dom Frankie Franchetti, que contava com a participação de Jackie Estacado, querendo expandir suas operações para um certa Gotham City. Os assassinatos violentos de Estacado e sua família mafiosa logo o colocam em rota de colisão com o GCPD e o Homem Morcego.

 


“The Darkness/Batman” mostra Dom Franchetti tendo dificuldade em lidar com os lunáticos de Gotham

 

Um dos pontos mais interessantes da HQ, fora os confrontos de Darkness com o Batman, são as interações da família mafiosa de Dom Franchetti com os cidadãos lunáticos de Gotham. As interações dele com o Duas-Caras, Crocodilo e Mulher-Gato são hilárias e mostram o quanto ele sabia negociar com bandidos mas não com lunáticos. Destaque também para a visita de Darkness a um certo palhaço do crime no Asilo Arkham. No fim a história nos lembra que Estacado, apesar de mafioso e ser o portador do poder da Escuridão, tem um senso de moralidade próprio e, lá no fundo, algo de heróico.

“The Darkness/Batman” passa longe de ser uma HQ memorável para o público de forma geral. Mas se você interagiu e se divertiu com Jackie Estacado na década de 90, a história ganha uma roupagem toda diferente e acompanhar esses dois mundos distintos se encontrarem em Gotham passa a ser extremamente divertido. Com cara de crossover de anos 90, cheio de ação e com a estética da época, “The Darkness/Batman” é uma visita nostálgica a um passado recente das histórias em quadrinhos.

 

 

Avaliação: Bom

 

 

 


 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon