por Alexandre Baptista

 

Hoje no Baú de HQs vamos trazer uma obra que é impossível de não mexer com você: Scott Pilgrim Contra o Mundo!

Publicado em 3 edições na sua íntegra pela Quadrinhos na Cia em 2010, a obra de Bryan Lee O’Malley pode causar paixão a primeira lida ou ódio repulsivo, mas geralmente não é tratada como “ah, é ok” por ninguém.

A HQ, que inspirou o filme de 2010, Scott Pilgrim Contra o Mundo (Scott Pilgrim vs. The World), é formada originalmente pelos 6 volumes – Scott Pilgrim’s Precious Little Life; Scott Pilgrim vs. The World; Scott Pilgrim and the Infinite Sadness; Scott Pilgrim Gets It Together; Scott Pilgrim vs. The Universe; Scott Pilgrim Finest Hour – e a cada passo da jornada de Scott, acompanhamos o jovem no que seria uma típica história de relacionamentos adolescentes. Só que a coisa não vai bem pelo caminho tipicamente conhecido.

Chamado de “o primeiro mangá canadense” por alguns sites, Scott Pilgrim Contra o Mundo usa muito do estilo shoujo, com uma leve mistura de light novel e muito humor e referências da cultura pop dos anos 90.

Scott é o típico adolescente sem nada pra fazer da vida além de pensar em garotas e em sua banda – a Sex Bob-Omb. Divide um apê com seu melhor amigo, Wallace Wells e começa a namorar uma das fãs da banda, Knives Chau; no entanto, ao conhecer a entregadora Ramona Flowers, sente-se perdidamente apaixonado pela nova garota e passa a viver situações e momentos surreais em sua vida.

A história de Pilgrim foi muito bem retratada no filme de Edgar Wright, mas a dimensão de certas piadas e o desenvolvimento de alguns personagens é incomparável nos quadrinhos. Outro ponto que ficou bastante difícil de transpor é a quantidade de referências a bandas, leituras e ícones do mundo pop nos anos 90 – vide o exemplo do volume três canadense se chamar Scott Pilgrim and the Infinite Sadness, uma clara referência ao álbum do The Smashing Pumpkins Mellon Collie and the Infinite Sadness (1995), além do fato de que Scott usa camisetas da banda em várias cenas.

Como todo garoto que conhece uma garota que já teve alguns namorados, Pilgrim terá que enfrentar esses antigos “fantasmas”… a diferença é que aqui eles formam a Liga dos Sete Ex-Namorados do Mal de Ramona Flowers. Sim, a coisa é tão absurda que fica muito engraçada, assim como era divertido assistir aos jogos de “futebol” de Super Campeões (Captain Tsubasa, 1981 – 1988).

A jornada de Pilgrim, que por vezes parece um game transcrito para as páginas, é no entanto muito mais profunda do que as piadas ou exageros de sua história. Desde o trauma enfrentado pelo garoto, que foi dispensado por uma namorada após cortar o cabelo, sua falta de empatia ao terminar namoros, até o personagem que desenvolve superpoderes por ser vegano – “Frango não é vegano?”, e os sacrifícios feitos pelo amor e a descoberta do amor próprio, Scott Pilgrim Contra o Mundo é uma maravilhosa, hilária e estimulante jornada em direção ao fim da adolescência e a entrada no mundo adulto.

 

 

Prepare-se para uma trama bem amarrada, que mistura elementos até então imiscíveis, de maneira natural, divertida e altamente competente.

Indispensável para os fãs de mangás; comics; quadrinhos de humor ou simplesmente de uma boa leitura.

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQs!

 

Sugestão de Leitura:

 

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon