Ultimato do Bacon

Raya e o Ultimo Dragão (2020) – O Ultimato

Em 12 de Mar de 2021 3 minutos de leitura

O lançamento mais recente da Disney, Raya e o Ultimo Dragão acerta em não ser uma história convencional do estúdio.

Sinopse: Há muito tempo, no mundo de fantasia de Kumandra, humanos e dragões viviam juntos em harmonia. Mas quando uma força maligna ameaçou a terra, os dragões se sacrificaram para salvar a humanidade. Agora, 500 anos depois, o mesmo mal voltou e cabe a uma guerreira solitária, Raya, rastrear o lendário último dragão para restaurar a terra despedaçada e seu povo dividido. No entanto, ao longo de sua jornada, ela aprenderá que será necessário mais do que um dragão para salvar o mundo – também será necessário confiança e trabalho em equipe.

Índice

Qual é a trama de Raya e o Ultimo Dragão

Conforme dito na sinopse, o mundo de Raya e o Ultimo Dragão era conhecido por Kumandra, antes que a ameaça dos Drunn fizesse com que os dragões desaparecessem, com os inimigos sendo derrotados pela ação de Sisu, o Último Dragão. Entretanto, pela ausência dos dragões que lhes traziam “bênçãos”, a humanidade se dividiu, isolando-se em suas tribos.

Raya é a filha do chefe de Coração, uma das tribos, e a responsável por cuidar do orbe que foi responsável pelo afastamento dos Drunn. As demais tribos, Presa, Espinha, Garra e Cauda invejam a presença do orbe uma vez que eles acreditam que sua magia seja responsável pela prosperidade de Coração.

Quando a ganancia das tribos leva uma jovem Raya a testemunhar o reaparecimento dos Drunn e a perder seu pai, a jovem protagonista se torna então uma pessoa fechada e desconfiada de todo o mundo ao seu redor, em contraste com os ensinamentos de seu pai que acredita que todo o povo poderia se unir novamente.

Raya fica frente a frente com o último dragão

Com o mundo mergulhado em um novo caos, Raya parte em busca do Último Dragão, Sisu, na esperança de reverter a petrificação causada pelos Drunn. Conforme vimos nos trailers (quem não viu, perdão pelo spoiler) Sisu pode não ser a única resposta de seus problemas, e ela precisa então viajar por cada uma das tribos para tentar reunir os fragmentos do orbe.

Vale a pena ver Raya e o Ultimo Dragão

A Disney tem mudado sua abordagem quanto aos filmes de “princesa” há um tempo já. Raya e o Ultimo Dragão tem muito mais a ver com Moana do que com as outras. Porém, a temática desse filme é tão séria que até mesmo as músicas foram deixadas de lado.

Diferente da esperançosa Moana, Raya é uma mulher muito mais séria e desconfiada. Durante sua busca pelo Último Dragão e eventualmente pelos fragmentos do orbe, Raya encontra diversos aliados, porém um desafio maior que a busca é encontrar em si mesma a capacidade de confiar neles.

Ao lado de Raya, Sisu o Ultimo Dragão tem uma personalidade muito mais alegre e livre, contrastando com o escudo erguido pela guerreira. E conforme elas reúnem as mais diferentes pessoas a seu lado como o carismático Boun, além de consertar o mundo, Sisu precisa entender o que aconteceu com as pessoas e porque elas se afastaram tanto.

Enquanto viaja, Raya é perseguida por sua amiga tornada inimiga Namaari, da tribo Presa, e uma das principais responsáveis pela libertação dos Drunn. Mas se engana quem pensa que Namaari ou mesmo sua mãe Virana, a chefe da tribo, apesar de seu papel no caos encontram respaldo em suas motivações.

Os próprios Drunn não exercem um papel de antagonistas, sendo apenas sombras sem coordenação ou liderança, apenas vagando pelo mundo. São uma ameaça, mas uma que não tem motivação.

O visual estético do filme é incrível, com cenários que vão desde um deserto até florestas e cidades. A animação de Sisu e as demonstrações de suas habilidades são um show a parte da equipe de animação. Um visual espetacular que combina perfeitamente com o mundo fantástico que está sendo apresentado, expandindo ainda mais a sensação de magia.

cenários incríveis em Raya e o último dragãoRaya e o Último Dragão abusa das cores para criar cenários e cenas fantásticas

.

Com tudo isso, Raya e o Ultimo Dragão se torna uma produção atemporal, ao colocar como principal obstáculo não um inimigo físico, mas a própria desconfiança da protagonista e o orgulho e egoísmo das demais tribos. É uma mensagem impactante principalmente considerando as divisões que observamos no mundo de hoje. Caso o preço um tanto salgado do aluguel pelo Disney+ seja proibitivo, lembre-se de ficar atento para quando o acesso for aberto e não deixe de conferir esta obra.

Ultimato do Bacon

Avaliação: Ótimo!

Trailer de Raya e o Último Dragão:

Para aqueles que estão procurando algo para assistir no fim de semana, mas não querem pagar pelo aluguel de Raya e o Último Dragão, não deixem de conferir nossa coluna de Dicas de Streaming!

Quer debater sobre quadrinhos, livros, filmes e muito mais? Venha conhecer nosso grupo no Whatsapp clicando aqui!!!


Créditos:
Texto e Edição:
Imagens: Reprodução
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade