Por Lucas Souza

O Universo Vertigo costuma nos presentear com HQ´s originais que possuem histórias bem interessantes. A recém lançada no Brasil “FrostBite : Morte Gélida” é mais um desses exemplos. O encadernado da Panini Comics, que compila as edições “FrostBite” #1 – #6, traz a história completa escrita por Joshua Williamson que traz os belos desenhos de Jason Shawn Alexander.

A ideia da HQ começa de uma forma pouco original: somos apresentados a um novo mundo apocalíptico onde há 57 anos atrás foi deflagrada uma nova Era do Gelo na Terra e, obviamente, isso mudou completamente a forma como a raça humana vive. nada novo certo? O que muda tudo, e torna a HQ bem interessante, é a doença geladura que faz com que as pessoas congelem de dentro para fora – uma ameaça a mais em um ambiente extremamente desfavorável. A geladura é o grande fio condutor da história e uma das ideias mais interessantes e diferentes que vi nos últimos tempos.

 

“Frostbite” da Vertigo traz uma ótima história criada por Joshua Williamson

 

Em “FrostBite : Morte Gélida” acompanhamos Keaton, Chuck e Barlow que trabalham como uma espécie de contrabandistas nesse novo mundo. A história começa quando o time precisa decidir se vai aceitar o trabalho de transportar duas pessoas de forma clandestina: Dr. Henry e sua filha Victoria Bonaham. Joshua Williamson deixa claro nas primeiras páginas que os dois estão sendo procurados e que a trama terá um tom mais pesado e violento.

Logo no início da história somos apresentados ao conceito da doença geladura que é retratada como uma doença contagiosa que traz muita dor ao portador. É mostrado também que o governo tende a tomar iniciativas mais enérgicas para deter a propagação da doença e Keaton fala de uma vez que uma cidade inteira foi queimada para deter a contaminação. Ao tentar sair da cidade com os dois médicos a ação começa de verdade – e ela é desenfreada e constante em toda a HQ que me faz pensar que fazer um “Mad Max” no gelo seria uma excelente ideia!

 

Veículos adaptados para o gelo e terrenos inóspitos são uma constante em “FrostBite” da Vertigo

 

A caçada aos doutores é liderada por Burns – um homem extremamente rico e cruel que conhece o segredo que pai e filha carregam e que precisa daquilo para sobreviver e lucrar. Os confrontos constantes com os enviados do vilão são muito interessantes e os carros modificados fazem a coisa toda ser ainda mais especial. As poucas cenas com Burns são bem memoráveis.

Joshua Williamson faz questão de criar conceitos diferentes para esse novo mundo e mostra que em uma Terra congelada o aquecimento passa a ser o principal negócio – vemos câmaras de bronzeamento, pontos pagos de emissão de calor e muitas outras máquinas cuja função é aliviar a dor de viver em um constante e rigoroso inverno! Mas o conceito mais interessante para mim foi apresentado na edição #3 de “Frostbite” quando vemos a Rainha do Gelo e o Bombeiro reunidos para tentar capturar a equipe de Keaton por conta da recompensa oferecida por Burns. A Rainha do Gelo é uma gangue que acredita na Deusa do Inverno e venera o frio fazendo sacrifícios para que ele nunca acabe. Já o Bombeiro é uma gangue de piromaníacos que só querem colocar fogo em tudo. Ambas são muito interessantes e parecem saídas de um capítulo de Mad Max.

 

Keaton tenta sobreviver na neve com Victoria em “Frostbite” da vertigo

 

Joshua Williamson entrega uma história cativante e cheia de reviravoltas que deixa um bom gancho para uma continuação que acabou nunca acontecendo (mas fique tranquilo, a trama tem um final digno). Os desenhos cheios de branco de Jason Shawn Alexander tornam a HQ um verdadeiro espetáculo visual. Se você é fã de histórias de ação cheias de reviravoltas com uma boa pegada pós apocalíptica, “Frostbite” da Vertigo é exatamente o que você está procurando! Vale muito acompanhar esse mundo congelante!

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQ´s!

 

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon