Artista morreu ontem, 12 de Novembro, em decorrência de uma pneumonia no Cedars-Sinai Medical Centre em Los Angeles

por Alexandre Baptista

Mark Waid relembra fala de Stan Lee sobre Steve Ditko em homenagem 1

 

Um dos maiores responsáveis pelos quadrinhos de super-heróis como conhecemos hoje, Stanley Martin Leiber, Stan Lee, morreu ontem aos 95 anos no hospital Cedars-Sinai Medical Centre em Los Angeles, em decorrência de uma pnemonia.

As redes sociais imediatamente se encheram de notas, menções e homenagens ao mestre Stan, Stan The Man, responsável pela pavimentação do sucesso da Marvel Comics.

Mark Waid, criador de O Reino do Amanhã, entre muitos outros trabalhos de relevância e que trabalhou próximo a Stan Lee durante seu período no Boom! Studios, fez uma das mais singelas, ponderadas e realistas homenagens em sua página do Facebook:

"Mais alguns pensamentos sobre Stan.

Ele era uma figura controversa, sim. Dou mais crédito a ele na criação da Marvel Comics do que uns, menos do que outros, mas mantenho o que disse há muito tempo: que, se não fosse por Stan, havia uma forte chance de que as revistas em quadrinhos – única e exclusivamente para as crianças antes de Stan e Jack Kirby aparecerem – poderiam muito bem ter seguido o caminho de cinemas drive-in, relíquias obsoletas que não mais falam com quem somos e com o que ansiamos. Seus colaboradores trouxeram suas partes, mas foi Stan – o showman – que saiu e recrutou toda uma nova audiência de adolescentes e universitários. Foi Stan quem mostrou ao mundo que os quadrinhos ainda eram vitais e relevantes em uma época em que outros editores tinham vergonha de falar sobre o que faziam para ganhar a vida. Foi Stan, cujo [jeito] bombástico transformou a Marvel Comics de uma editora de segundo lugar no fenômeno cultural em que se tornou.

Eu tive várias refeições e conversas legítimas e sem exibicionismo com Stan nos últimos 15 anos. Quando eu estava no Boom! Estúdios trabalhando com ele em uma nova linha de livros, eu admito que eu esperava que ele estivesse desinteressado e digamos – "leve na supervisão". Em vez disso, ele arregaçou as mangas e entrou no processo criativo. Ele não estava lá apenas para nos vender seu nome; ele tinha sugestões, oferecia melhorias e – juro por Deus – nos agraciava com pedacinhos de sabedoria que pareciam óbvios, mas foram entregues de uma forma que me fizeram repensar a maneira como eu abordava a narrativa de uma maneira geral.

O melhor dia, o melhor dia que já tive com Stan, teve a ver com um desses projetos. Ele não gostou de nenhuma das edições e disse, 48 horas antes de rodarmos as edições, que não poderia colocar seu nome nelas. Pedi a ele que me desse dois dias para arrancar as "tábuas do assoalho" e consertar tudo. Eu mudei quadrinhos de lugar, movi páginas de lugar, tinha arte sendo alterada e redesenhada, e reescrevi pesadamente o material com a autorização do escritor. Quando eu trouxe de volta para ele, nervoso e patinando na beira da catástrofe, ele se sentou ao meu lado em seu sofá e leu página por página, baixou a edição e me disse: "Esse é um dos melhores trabalhos de edição que já vi".

Esse momento vai na seleção dos destaques quando eu morrer.

E então… E então.

Então, com removendo sua "fachada para os verdadeiros crentes", apenas sendo sincero, sincero e sincero, Stan começou a falar sobre como era trabalhar com seu parceiro de Homem-Aranha, Steve Ditko. Como Ditko foi ótimo desde o começo, mas quanto, e especificamente de que forma, Stan o viu melhorar ao longo dos anos. Ele me explicou detalhadamente como Ditko se aproximava da contação de histórias e eu queria que Deus me fizesse lembrar dos detalhes em prosa e verso porque nenhuma entrevista ou retrospectiva de Stan jamais havia abordado nada disso antes. O que eu mais me lembro é simplesmente a sinceridade completa e total com a qual ele compartilhou as anedotas, em uma voz que eu nunca tinha ouvido ele usar antes ou depois.

Obrigado Stan. Você não tem ideia do quanto sentiremos sua falta."

O mestre, famoso por suas participações especiais em filmes e animações de super-heróis, ainda deve ser visto no próximo filme dos Vingadores, que estreia em Maio. Sua participação já tinha sido gravada.

Para quem quiser saber um pouco mais sobre a trajetória de Stan Lee, recomendamos a leitura de Incrível, Fantástico, Inacreditável. A Biografia em Quadrinhos do Gênio que Criou os Super-Heróis da Marvel, escrita pelo próprio Stan, Peter David e  Collen Doran.

 

Leitura Recomendada

Mark Waid relembra fala de Stan Lee sobre Steve Ditko em homenagem 2

 

 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon