Por João Maia

Quando associamos a palavra “Crise” com a DC Comics, automaticamente pensamos em eventos grandiosos, mundos colidindo, universos sendo destruídos. Bom, metaforicamente falando, talvez dessa vez os mundos colidindo fossem outros. Não é esse o caso de Heróis em Crise de Tom King.

Aqui fica aquele sempre bem-vindo e atemporal aviso de spoilers. O futuro guarda muitos segredos, inclusive toda a história de Heróis em Crise que ainda será publicada por aqui. Caso não se importe, vamos falar sobre o encerramento dessa saga que rendeu até mesmo ameaças de morte para o Tom King.

Tom King é um ex-agente da CIA. Só posso presumir que seu tempo lá o ajudou a entender as pessoas e suas motivações. E é esse tipo de conhecimento que ele usa para escrever suas histórias. Batman está inserido num enorme contexto, com vilões multicoloridos e ameaças multiversais, mas no fim, as histórias de King são muito mais íntimas mesmo assim.

Heróis em Crise foi vendida como uma história de assassinato. Alguma força maligna encontrou um refúgio seguro dos heróis, seu Santuário e causou a morte de diversos desses heróis, ao mesmo tempo que divulgava para o mundo o lado humano dos heróis, suas fraquezas e seus medos.

Mas não era um “Crise” multiversal. Quando paramos para analisar a história, cada um desses heróis teve uma crise diferente, cada um enfrentou literalmente uma crise existencial. Seja o Superman com sua morte ou o Batman com sua coluna quebrada. Todos eles precisaram de ajuda

Apesar do título no plural, Heróis em Crise do escritor Tom King é sobre um herói em particular. Wally West. Conforme já comentamos aqui na época do lançamento de Heróis em Crise #8 quando ele foi revelado como o “assassino”.

Wally retornou ao Universo DC para devolver a esperança aos heróis. Mas ninguém devolveu a esperança a ele. Durante todo seu tempo como coadjuvante na revista do Flash e também seu tempo com seus amigos Titãs, antes de chegar ao Santuário, Wally restaurou as lembranças de muitas pessoas sobre como o mundo era antes dos Novos 52. Mas por algum motivo ele não conseguiu recuperar a memória de Linda Park, sua esposa no universo anterior. Pior ainda, ele não conseguiu recuperar seus filhos. E isso o destruiu.

 

Heróis em Crise #9 - O Final da Saga de Tom King 1Enquanto o universo recuperava o que lhe foi roubado, Wally foi deixado para trás

Heróis em Crise #9 mostra o herói pronto para matar sua versão mais velha fechando o ciclo que ele começou na edição #1 da série da DC Comics. Mas ele é interrompido pela chegada de Gladiador Dourado, Harley Quinn, Batgirl e Besouro Azul. E pela primeira vez ele é confrontado com a ideia de que não precisa estar sozinho. Wally quebrou as regras do Santuário ao reunir as informações dos outros heróis por acreditar que ele estava sozinho em seu sofrimento. Ele perdeu o controle e matou os outros heróis por acidente e resolveu tomar as providencias que considerou adequadas. Sozinho. Mas pela primeira vez, graças aos heróis reunidos ali, Wally foi confrontado com a verdade de que ele não estava sozinho. Ele cometeu um erro e irá pagar por isso. Mas isso não o torna um lobo solitário. Heróis são humanos, são falhos, são cheios de inseguranças. Mas isso não quer dizer que eles estão sozinhos.

 

Heróis em Crise #9 - O Final da Saga de Tom King 2

A recuperação dos heróis é um dos temas de Heróis em Crise do roteirista Tom King

 

No fim, muito mais que uma história de assassinato ou o fim dos universos, Heróis em Crise é uma alegoria para a saúde mental. Ainda que a história não seja livre de defeitos ou o estilo narrativo não seja um dos meus favoritos, o objetivo foi alcançado com sucesso.

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon


 

 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Notícias Relacionadas: