Em Ritmo de Fuga
Ano: 2017 Estúdio: Sony Pictures
Estreia: 21 de Julho Diretor: Edgar Wright
Duração: 118 min Elenco:  Ansel Elgort, Kevin Spacey, Lily James, Eiza Gonzalez, Jom Hamm e Jamie Fox

Sinopse: “O jovem Baby (Ansel Elgort) tem uma mania curiosa: precisa ouvir músicas o tempo todo para silenciar o zumbido que perturba seus ouvidos desde um acidente na infância. Excelente motorista, ele é o piloto de fuga oficial dos assaltos de Doc (Kevin Spacey), mas não vê a hora de deixar o cargo, principalmente depois que se vê apaixonado pela garçonete Debora (Lily James)."

Júlio Ribeiro

Instagram | Facebook | Twitter

 

Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) era um filme com muita expectativa (pelo menos para mim), os trailers do filme além de serem ótimos, anunciavam o filme com 100% de aprovação no site Rotten Tomatoes (acabou finalizando com 93% de aprovação, uma excelente nota – veja aqui) e por último, Em Ritmo de Fuga é o primeiro filme de Edgar Wright após a fatídica passagem pela Marvel Studios.

O roteiro do filme é bem simples e de certa forma, clichê, sendo composto basicamente por romance, assalto e vingança (o básico para filme de roubo) o que se destaca, e muito, é a montagem e a trilha sonora. Wright realmente conseguiu transformar som em ação e movimentos de câmera, a música é um personagem importante no filme e é incorporada ao ambiente do filme de uma forma natural e realmente brilhante.

O elenco além de estelar, trabalha realmente muito bem, com destaque para a excelente atuação de Jamie Fox, no papel do ladrão e completamente louco Bats. Quase todos os personagens são desenvolvidos ao longo da trama, nenhum personagem acaba o filme da forma que começou, todos passam por alguma jornada ou alguma mudança e administrar e criar esse tipo de desenvolvimento em tantos personagens é algo a se destacar positivamente no filme.

Tudo estava indo muito bem, mas acredito que derrapou um pouco no clímax do personagem de Kevin Spacey (Doc) tomando uma decisão incoerente com o que havia mostrado ao longo do filme, e principalmente no desenvolvimento de Debora (personagem de Lily James) onde não sabemos muito bem sua história, sua motivação, seu objetivo e etc.

Mesmo assim, Em Ritmo de Fuga não decepciona e é um excelente filme, com uma excelente edição e trilha sonora. Edgar Wright, após 5 anos do lançamento de seu último filme (Em Homem Formiga de 2015, ele foi creditado mas abandonou o filme, por diferenças criativas com o estúdio) conseguiu dar a volta por cima e emplacar um sucesso de crítica e bilheteria. Vale a pena conferir! 

 

Em Ritmo de Fuga - O Ultimato 1Avaliação: Muito Bom