Downton Abbey – O Filme (Downton Abbey)
Ano: 2019 Distribuição: Universal
Estreia: 24 de Outubro

Direção: Michael Engler

Roteiro:  Julian Fellowes (personagens e roteiro)

Duração: 122 Minutos  

Elenco: Matthew Goode, Tuppence Middleton, Maggie Smith

Sinopse: Adaptação da série de televisão Downton Abbey, que conta a história da trajetória da família Crawley, proprietária de um vasto território na Inglaterra rural no início do século XX.

 

 

Downton Abbey - O Filme - O Ultimato 1

 

Alexandre Baptista

Downton Abbey surpreende ao funcionar isoladamente

Derivado da série inglesa homônima, longa consegue agradar ao público em geral

por Alexandre Baptista

Downton Abbey - O Filme - O Ultimato 2

 

Downton Abbey (2010 – 2015) é uma dessas séries inglesas que não deveria funcionar fora da Grã-Bretanha – talvez no máximo no Reino Unido e Irlanda – mas que funciona.

Talvez pela representação da aristocracia em sua máxima personificação; talvez pelo conteúdo de época (a série se inicia no naufrágio do Titanic em 1912); talvez pela cinematografia impecável da produção ou ainda, pela altíssima qualidade dos atores e atrizes envolvidos na série. Fato é que Downton Abbey faz sucesso, mesmo não tendo um apelo direto para muitos espectadores.

Dessa forma, Downton Abbey – O Filme, que estreia nesta quinta-feira, 24 de outubro, já tem logo de cara uma parte garantida do público: o longa promete ser uma grande cena pós-créditos da série. O que por um lado é muito bom, garantindo a fidelidade dos fãs, mas por outro lado restringe a audiência, uma vez que quem não viu a série fica sem entender o filme.

No entanto, não é isso o que acontece no longa, uma vez que o roteiro de Julian Fellowes funciona perfeitamente como uma história fechada e concisa, com qualidade suficiente para, inclusive, deixar os espectadores que só viram o filme, com vontade de conferir a série.

Na trama do longa, a família Crawley recebe uma correspondência real, informando Robert Crawley, o Conde de Grantham (Hugh Bonneville), de que Rei George V e a Rainha Mary irão se hospedar em Downton Abbey, residência dos Crawley. A partir daí a narrativa acompanha todo o tipo de preparativos, percalços, estratégias e situações até que a recepção real aconteça.

Assim como diz o ditado popular de que “a maior viagem é a jornada em si”, o filme de Michel Engler esbanja pontos, notas e detalhes que prendem a atenção do espectador, mesmo daqueles que não conhecem a série, num ritmo e clima que lembram em muito o excelente Vatel – Um Banquete Para o Rei (Vatel, 2000) – dirigido por Roland Joffé, com Gérard Depardieu no papel-título, Uma Thurman e Tim Roth – misturado ao clima inglês de Assassinato em Gosford Park (Gosford Park, 2001) – dirigido pelo mestre Robert Altman, com Michael Gambon, Helen Mirren e a própria Maggie Smith.

Downton Abbey – O Filme tem arcos de personagens espetaculares, especialmente para os fãs da série, como por exemplo o retorno do Sr. Carson (Jim Carter) às atividades; o arco de Thomas Barrow (Robert James-Collier) e o preconceito da época; o arco de Lucy Smith (Tuppence Middleton) e todas as sua implicações em relação a Tom Branson (Allen Leech), Lady Violet Crawley (Maggie Smith) e Maud Bagshaw (Imelda Staunton).

É bastante nítida a sensação de consolidação desses arcos e da possibilidade de abertura para alguns novos. Fica bastante evidente a “passagem do bastão” de parte do elenco para personagens que podem ainda render inclusive uma revitalização da série na televisão. Especialmente se considerarmos a personagem de Michelle Dockery, Lady Mary Talbot.

O elenco, com destaque para Maggie Smith e Tuppence Middleton, está deslumbrante, passando credibilidade e nobreza em cada cena.

A trilha sonora traz basicamente os mesmos temas da série em novas interpretações orquestrais, mais grandiosas e soberanas. Um bom exemplo é A Royal Command música que abre o longa e que tem muito da música tema da série Downton Abbey – The Suite, só que em uma versão ainda mais pomposa.

Por fim, Downton Abbey – O Filme acaba tendo um pequeno deslize, talvez inevitável em uma produção que enfrentou grandes percalços para reunir um elenco estrelado – com atrizes e atores já envolvidos em outras produções – por uma última vez: no intuito de fechar todas as portas e não deixar pontas soltas que não sejam propositais, a conclusão do filme acaba se demorando um pouquinho além do necessário e os últimos minutos do longa ficam um pouco mais arrastados. Mas nada que estrague a qualidade geral da obra.

Para os amantes de filmes de época, da aristocracia inglesa, da vida em castelos ou grandes casas no campo, fica a recomendação deste ótimo filme, seja você fã da série que o originou ou não.

 

 

 

Downton Abbey - O Filme - O Ultimato 3

Avaliação: Ótimo

 

 

 

Trailer

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram

Facebook

Amazon