Livrai-nos do Mal na Netflix!

Livrai-nos do Mal (Deliver Us From Evil, 2014) é um filme de terror blockbuster muito bem equilibrado. Na trama, o policial Ralph Sarchie (Eric Bana) une forças com um religioso especializado em exorcismo para combater uma série de possessões demoníacas que vêm desencadeando crimes em Nova York.

O filme é baseado no livro Beware The Night, que mudou de nome por causa do filme, de Ralph Sarchie (sim, o cara existe mesmo!), um policial que trabalhou em Nova York por 18 anos e atuava como demonologista. Sarchie era um grande admirador de Ed e Lorraine Warren, aquele casal que inspirou a franquia Invocação do Mal (The Conjuring), tendo participado de diversos seminários ministrados por eles.

Através dos Warren, Sarchie conheceu Joe Forrester, investigador dos Warren, e passaram a trabalhar juntos em casos. Os dois inclusive fundaram em Nova York uma filial da New England Society for Psychic Research, a organização que foi originalmente fundada pelos Warren.

O fato de Livrai-nos do Mal ser baseado em uma das histórias “reais” de Sarchie traz um certo peso ao filme. Durante boa parte do longa vemos uma história crível, acompanhando Sarchie e seu parceiro em suas atividades como policiais em uma Nova York sombria.

 

Mini documentário com o verdadeiro Ralphie Sarchie lançado para divulgar o filme

Scott Derrickson faz um ótimo trabalho com a atmosfera do filme, que faz o que um bom filme de terror deve fazer: deixar o expectador desconfortável. As cenas escuras para favorecer os obrigatórios jump scare funcionam como devem e ajudam na fluidez do filme. Temos diversas cenas tensas e pesadas, com uma dose desagradável de violência que pode deixar os mais sensíveis muito desconfortáveis. 

Sim, o filme é recheado de clichês do gênero, mas o interessante de Livrai-nos do Mal é justamente conseguir equilibrar esses clichês com uma história legal e interessante. A experiência de Derrickson com o gênero fez toda a diferença.

Para quem não sabe, ele é o diretor de Hellraiser: Inferno (2002), O Exorcismo de Emily Rose (The Exorcism of Emily Rose, 2005), O Dia em que a Terra Parou (The Day the Earth Stood Still, 2008) que não é exatamente terror nos dias de hoje, e A Entidade (Sinister, 2012).

Sean Harris em Livrai-nos do Mal na Netflix

Sean Harris se destaca com um visual macabro

De longe a melhor atuação no filme é de Sean Harris que interpreta Mick Santino, o “vilão” que possui um visual bem assustador e entrega precisamente o que o filme precisa, nem mais nem menos. Já Eric Bana faz um de seus trabalhos mais preguiçosos e inexpressivos, que junto com a atuação sofrível de Edgar Ramirez, por pouco não deixa que o filme saia prejudicado.

 

Livrai-nos do Mal na Netflix

 

É importante ter em mente que Livrai-nos do Mal é um filme pensado para o grande público. Devido a isso em momentos muito tensos, alguns “alívios” foram impostos para não pesar demais a experiência do expectador e causar um incômodo mais incisivo. Mesmo assim, o ato final entrega um experiência intensa e pesada.

Mesmo com atuações “frias” de Eric Bana e Edgar Ramirez, para não dizer ruins, o filme consegue entregar uma ótima experiência para quem curte o gênero devido à um ótimo trabalho de direção que mantém uma atmosfera pesada durante praticamente todo o longa.   

Livrai-nos do Mal é recomendado para quem curte um terror mais blockbuster, com uma atmosfera tensa, uma fotografia bem sombria e sustos de qualidade, é um filme divertido que vai agradar boa parte dos fãs do gênero.

Mesmo com uma quantidade significativa de violência gráfica, ao final é possível ficar relaxado e dormir tranquilo… principalmente depois de ler alguns capítulos da bíblia e sintonizar em algum canal religioso.

Livrai-nos do Mal na Netflix!

Livrai-nos do Mal na Netflix

 

Trailer:

 


Créditos:

Texto: Diego Brisse
Imagens: Reprodução
Edição: Alexandre Baptista

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!