Por Lucas Souza

 

Em 2017 a Vertigo, selo adulto da DC Comics, lançou a minissérie “Coisas Selvagens” (Savage Things). Escrita por Justin Jordan, o lançamento mostra mais uma vez que a editora traz – até hoje – novos talentos que tem excelentes histórias para contar. Jordan, que escreveu o título Lanterna Verde: Novos Guardiões, já foi indicado ao Prêmio Harvey como “novo talento mais promissor” pela sua HQ autoral “The Legend of Luther Strode”.

“Coisas Selvagens” chegou ao Brasil em um encadernado contendo todos os oito números da minissérie original, “Savage Things” #1 – #8 (2017), em 2019 pelas mãos da Panini Comics.

 


“Coisas Selvagens” foi escrito por Justin Jordan e é uma minissérie da Vertigo

 

A minissérie de Jordan é uma história sobre psicopatia e traz um nível de violência e suspense que pode muito bem fazer a HQ se encaixar no gênero de terror. “Coisas Selvagens” conta a história de um projeto secreto do governo americano chamado Floresta Negra. Esse projeto abduzia crianças de tinham tendências a sociopatia e as treinava para que executassem missões para o país. O líder do projeto, Dr. Martin Koening, define as crianças como monstros que serão doutrinados para serem “os nossos monstros”. Segundo o Dr., aquela era uma relação benéfica para os dois – os EUA terá homens para cumprir suas missões mais sombrias e eles poderão extravasar seus desejos homicidas sem risco de serem perseguidos.

O projeto Floresta Negra aconteceu há 25 anos atrás e vemos o seu desenvolvimento em flashbacks durante as 8 edições de “Coisas Selvagens”. A história foca em duas crianças do projeto que eram consideradas as mais promissoras – o seu nome ou código dentro do projeto era Caim e Abel. No tempo presente da história acompanhamos o desenvolvimento de um atentado terrorista a Manhattan propagado por Caim junto a outros ex integrantes do projeto (que deveriam estar mortos após a desativação do mesmo). Abel é localizado e procurado pelas autoridades por ser aquele com chances de deter os ex membros da Floresta Negra e saber como eles pensam. Junto a Kira, eles iniciam uma corrida para deter Caim antes que ele cause ainda mais mortes e pânico na cidade.

 


Kira e Abel tem a missão de deter Caim em “Coisas Selvagens” da Vertigo

 

A história tem um roteiro perfeito e bem fechado que tem todos os ingredientes para ser um tremendo filme (espero que isso aconteça em algum ponto). Os flashbacks, que mostram o dia a dia no projeto Floresta Negra, dão uma ótima noção da brutalidade a qual as crianças ditas psicopatas eram submetidas e o tipo de treinamento árduo que os deixou completamente insensíveis e cruéis. A violência é uma constante em “Coisas Selvagens”, que não tem medo de mostrar todo tipo de cena de morte e tortura com requintes de crueldade.

A relação de Caim e Abel, que mostravam-se próximos na infância, vai sendo revelada durante todo o desenvolvimento da HQ. Caim, que é o cruel vilão no tempo presente, era o mais frágil garoto do projeto Floresta Negra e é nele que vemos os efeitos mais devastadores do treinamento. A relação entre os dois é um dos pontos altos da história de Justin Jordan.


Um dos treinamentos do projeto “Floresta Negra” em “Coisas Selvagens”

 

“Coisas Selvagens” é uma daquelas HQ´s que é obrigatória para os amantes de terror e histórias sobre conspiração. Além de trazem uma ideia extremamente interessante, Justin Jordan entrega uma execução brilhante que tem ainda a ajuda dos desenhos de Ibrahim Moustafa que encaixam perfeitamente com a temática da história e entrega uma minissérie memorável do selo Vertigo!

 

 

Avaliação: Excelente!

 

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais reviews sobre HQ´s!

 

Compre a HQ clicando na imagem abaixo:

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon