Ultimato do Bacon

A viúva das sombras (2021) – O Ultimato

Em 25 de Fev de 2021 4 minutos de leitura
A Viúva das Sombras

O filme russo A viúva das sombras que estreia hoje, 25/02, nos cinemas tem uma narrativa muito similar àquela vista em A Bruxa de Blair. Ao começar com depoimentos de pessoas normais para o Jornal Metro (o mesmo jornal que existe em todos os estados do nosso país) sobre os estranhos desaparecimentos que acontecem em São Petesburgo, mais precisamente em florestas ao norte da localidade. Aliás, os desaparecimentos citados terminam quase invariavelmente em morte, onde as vítimas são encontradas sem roupas.

As vítimas são homens, mulheres e crianças. Não há discriminação. Esses fatos provocam nos populares um medo que beira o pânico, impedindo-os de transitar normalmente pelas cercanias dos locais onde os corpos foram encontrados.

O que está por trás desse mistério?

Índice

A viúva das sombras – O Ultimato

Fotografia e outros pontos técnicos.

Um dos pontos fortes da obra está na fotografia. Localidades lindas e ermas ganham ares de assustadores por conta das tomadas de câmera (aéreas, closes e planos abertos), fotografia e a trilha sonora. Juntos, esses elementos remetem o espectador à antiga produção de terror que gerou a onda de mockumentarys, A Bruxa de Blair. Há até um alerta sobre a veracidade das histórias e um pedido para que não sejam feitas investigações por conta própria.

Após as entrevistas com os “locais”, somos apresentados a um grupo de socorro que atua no resgate de pessoas em situação de risco. A primeira cena deste grupo já serve para comprovar como nossos olhos podem nos enganar, pois trata-se de uma simulação de salvamento dentro de um filme, mas – eu particularmente – não é possível distinguir essa diferença.

Tudo é sempre mostrado com câmeras em movimento, o que indica a ausência de um preparo e, ainda, o estilo usado em documentários. Isso leva o público a se aprofundar na experiência como se esta fosse verídica. Adicionemos a isso as tomadas aéreas e a trilha sonora servem para inserir o espectador no clima claustrofóbico da floresta. A imensidão do lugar e a dificuldade em acessá-lo são perturbadores Obviamente, tudo isso foi feito propositalmente.

A Viúva das Sombras

Vítima?

A trama ganha amplitude quando uma mulher é encontrada nua na floresta, próxima a um ursinho de pelúcia. Nada se sabe sobre ela. Em dado momento, durante o resgate, um socorrista tenta remover algo de sua garganta em uma cena que provocará nojo nos mais sensíveis, mas é uma cena que necessita estar no filme para explicar algo mais adiante. O clima fica mais sombrio. Também há indícios de que o lugar onde estão não é benigno, sobretudo por uma inscrição estranha em uma árvore.

A coerência da trama aparece quando os integrantes do resgate levam a mulher para a van e repetem o que disseram “horas” antes. “Socorremos sempre o primeiro que encontrarmos.” E fazem isso ao tentar tirar a mulher da floresta com vida.

O problema é que nada em um filme de terror é tão simples. Eles passam por um atoleiro, são barrados por árvores caídas e descobrem, através da mulher socorrida, a origem da entidade que outrora fora uma mulher responsável pelo assassinato do marido. A assassina sofreu agruras que estão relacionadas às mortes na floresta. Algo próximo a uma vingança, mesmo sendo ela culpada pela morte do marido.

A explicação sobre essa morte está correlacionada ao fato da mulher ter sido enterrada um dia antes do dia da Virgem Santíssima em um poço lamacento. Segundo a narrativa da sobrevivente, a véspera desse dia santo é quase um portal para os elementos malignos que querem praticar o mal. É quase uma balança na eterna luta entre o bem e o mal.

A Viúva das Sombras

Pontos positivos e pontos inconsistentes.

ALERTA!!! Pequenos spoilers a seguir…

A Viúva das Sombras

Os jump scare estão presentes e ajudam a manter o clima de medo na história. Nada sensacional, mas serve como elemento narrativo. Explica-se a força maligna que antecede o dia da Virgem Santíssima; o folclore é condizente.

A tentativa de resgate do cão Yukon é desconfortável para quem assiste, principalmente se levarmos em conta que o pessoal do resgate é especializado e treinado. Um socorrista treinado jamais entraria em um buraco de terra com a possibilidade de deslizamento, ainda mais à noite. É risco demais por causa de um cão. Em contrapartida, usam o artifício de aparições de pessoas e até do cão para confundir a equipe de socorristas e, claro, nós, o público.

O filme contraria a tendência dos filmes viscerais. Há pouco sangue, algumas cenas são subjetivas e necessitam da interpretação do espectador. Isso não é ruim, sobretudo por manter o suspense ao lado do terror.

A trama se desenvolve de forma interessante. Personagens que temíamos se mostram benignos, além do roteiro explicar o motivo dos vários bonecos de feno. Destaque para a personagem Zoya que ganha pertinência no final da trama.

A Viúva das Sombras

Um ponto que me desagradou bastante foi a necessidade de uma feiticeira que apazigue o ódio da viúva. A trama possuía uma coerência em sua narrativa e esta foi quebrada pelo final que, infelizmente, dá indícios de uma continuação desnecessária.

Em contrapartida, muitas cenas são de uma veracidade impressionante. Uma das mortes acontece de forma surpreendente (sem sangue ou gritos alucinados) e até o encontro de uma das personagens com uma entidade é seguida de um simples desmaio (provocado pelo impacto emocional que “desligou” o cérebro dela por instantes). São reações e cenas que mostram potencial na obra, ainda que mediana para o gênero terror.

A Viúva das Sombras

O longa é dublado em inglês. Não sei se passará assim nos cinemas, já que de uma forma ou outra estará legendado. Na minha humilde opinião, as vozes originais seriam mais confortáveis ao público que perceberá a falta de sincronia na movimentação labial em boa parte da trama, apesar do bom trabalho dos dubladores.

É uma tarefa difícil dublar um idioma tão complexo quanto o russo e, novamente, desnecessário já que aparentemente só teremos a versão legendada em circuito. Como há um trailer dublado, provavelmente teremos cópias dubladas em português que, acredito, serão mais confortáveis para o espectador.

Em suma, A Viúva das Sombras tem potencial, um roteiro interessante e atuações dignas. Há falhas como em quase todas as obras, não provoca o medo em profusão que muitos aguardam, mas está entre os filmes decentes do gênero. Merece o prestígio do público pela coragem e esforço em trazer a trama às telas.

E você, já assistiu A Viúva das Sombras? Comente em nossas redes sociais e não deixe de conferir outros textos e reviews de Franz Lima em seu blog Apogeu do Abismo clicando aqui!

Confira nossa área dedicada as HQs do gênero terror clicando aqui

Avaliação: Bom!

Quer debater sobre quadrinhos, livros, filmes e muito mais? Venha conhecer nosso grupo no Whatsapp clicando aqui!!!


Créditos:
Texto: Franz Lima (Apogeu do Abismo)
Imagens: Reprodução
Edição: Diego Brisse
Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!


A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras A viúva das sombras

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade