Cineasta responsável pelas trilogias de O Senhor dos Anéis e O Hobbit estará à frente de novo filme baseado nas filmagens realizadas por Michael Lindsay-Hogg em 1969

Alexandre Baptista via The Beatles.com

Apple Corps e WingNut Films acabam de anunciar nova colaboração cinematográfica entre os Beatles e o Peter Jackson 1

 

A Apple Corps Ltd. e a WingNut Films Ltd. anunciaram nesta quarta-feira através do site The Beatles.com, uma colaboração entre os signatários do legado da banda e o aclamado vencedor do Oscar, o diretor Sir Peter Jackson, para a realização de um novo filme baseado nas cerca de 55 horas de filmagens realizadas entre 2 de janeiro e 31 de janeiro de 1969. As cenas, nunca antes lançadas, documentaram as gravações dos Beatles em estúdio durante a produção de Let It Be, álbum vencedor do Grammy. Lançado em maio de 1970, teve sua faixa-título premiada com um Oscar. A banda, no entanto, havia terminado vários meses antes.

As filmagens foram originalmente planejadas para um especial de TV, tendo organicamente se transformado em algo completamente diferente, culminando com a lendária performance dos Beatles no telhado do escritório da Apple na Savile Row, em Londres, exatamente 50 anos atrás ontem.

"As 55 horas de imagens inéditas e 140 horas de áudio disponibilizadas para nós garantem que este filme será a melhor experiência de “ser um mosquitinho ali dentro” com a qual os fãs dos Beatles há muito sonham – é como se uma máquina do tempo nos transportasse de volta a 1969, e nós nos sentássemos no estúdio vendo esses quatro amigos fazendo ótimas músicas juntos. ”, disse Peter Jackson.

Embora os Beatles tenham sido filmados extensivamente durante a década de 1960 – em concertos, entrevistas e filmes – esta é a única filmagem que os documenta trabalhando no estúdio. Tanto o álbum quanto o filme Let It Be, lançados nos meses seguintes ao rompimento dos Beatles, foram frequentemente vistos no contexto das tensões em que a banda estava envolvida naquele período:

“Fiquei aliviado ao descobrir que a realidade é muito diferente do mito”, continua Jackson, “depois de rever todas as filmagens e áudio que Michael Lindsay-Hogg filmou 18 meses antes de se separarem. É simplesmente um incrível tesouro histórico. Claro, há momentos de drama – mas nenhuma das discórdias com as quais esse projeto está associado há tanto tempo. Assistir John, Paul, George e Ringo trabalharem juntos, criando músicas clássicas do zero, não é apenas fascinante – é engraçado, edificante e surpreendentemente íntimo. Estou muito feliz e honrado por ter sido confiado a esta filmagem notável e fazer o filme será pura alegria".

Jackson trabalhará com seus parceiros de They Shall Not Grow Old, a produtora Clare Olssen e o editor Jabez Olssen. As filmagens serão restauradas pelo Park Road Post de Wellington, Nova Zelândia, em um padrão impecável e usando técnicas desenvolvidas para o documentário da Primeira Guerra Mundial, indicado ao BAFTA de melhor documentário.

O filme, ainda sem título, está atualmente em produção e a data de lançamento será anunciada em breve, com a colaboração de Sir Paul McCartney, Sir Ringo Starr, Yoko Ono Lennon e Olivia Harrison. A produção executiva é composta por Ken Kamins, da WingNut Films; Jeff Jones e Jonathan Clyde, da Apple Corps.

O lançamento deste novo filme incluirá também uma versão restaurada do filme original de Let It Be, dirigido por Michael Lindsay-Hogg.

A notícia original pode ser conferida aqui, no The Beatles.com

 

Let It Be (Versão Remasterizada 2009)

 

 


 

Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon