Ultimato do Bacon

Onde Está Segunda? – O Ultimato

Em 27 de Ago de 2017 2 minutos de leitura

Onde Está Segunda?

Ano: 2017

Estúdio: Netflix

Estreia: 18 de Agosto  

Diretor: Tommy Wirkola

Duração: 124 min

Elenco: Noomi Rapace, Glenn Close, Vegar Hoel e Willem Dafoe

Sinopse: "Em um futuro onde só filhos únicos são permitidos, seis irmãs gêmeas tentam se esconder do governo enquanto procuram uma sétima desaparecida."

[tabby title=”João Pedro”]​

O mundo atingiu a população crítica. O excesso de pessoas e algumas crises naturais levaram os governos a apoiarem a produção de comidas geneticamente modificadas para resistir as mudanças. Essas modificações, no entanto, levaram a uma consequência: filhos gêmeos tornaram-se comuns. O governo então sanciona leis que limitam a natalidade: em caso de gêmeos, a família mantém o filho mais velho enquanto o outro é levado pela Agência de Alocação Infantil e colocado em criogenia.

É nesse cenário que somos apresentados ao personagem de William Dafoe, Terrence Settman, que perde sua filha quando esta dá à luz a sétuplas. Ele então decide criar as sete e desenvolve um plano para enganar as autoridades, nomeando cada uma delas como um dia da semana e treinando-as para agir como uma só. A interpretação de Dafoe está impecável, é impressionante ver a autenticidade que ele entrega, e o resultado é brilhante, além de muito emocionante.

O que dizer então de Noomi Rapace sobre quem recai a missão de interpretar as sete irmãs com personalidades distintas? Cada uma delas tem suas próprias motivações e segredos, e a interação delas é fantástica e digna de reconhecimento.

O filme gira a partir do desaparecimento de Segunda, e a busca que suas irmãs desempenham para encontrá-la. No caminho, Nicolette Cayman, criadora da Lei de Natalidade e líder da Agencia. Entretanto, ela não é um “grande vilão” a ser combatido, sendo que suas verdadeiras motivações são reveladas ao longo do filme, ficando a cargo de cada um sua interpretação pessoal.

A obra final não traz nenhuma grande novidade para o gênero distópico, pelo contrário, ele é bem simples, sendo esta talvez sua maior qualidade: a trama nos prende do início ao fim e os personagens são cativantes o bastante para que nos identifiquemos, e, no final, somos deixados com algumas questões de cunho filosófico que talvez nos levem a reavaliar o mundo em que vivemos.

 

Avaliação: Excelente

[tabbyending]

 

Quer debater Quadrinhos, Livros e muito mais?

Conheça nosso grupo no WhatsApp!

Quero participar

Notícias relacionadas

DC divulga segundo trailer de Pennyworth, série derivada do universo de Batman

24 de Abr de 2019

Nós usamos cookies para garantir que sua experiência em nosso site seja a melhor possível. Ao navegar em nosso site você concorda com a nossa política de privacidade.

OKPolítica de privacidade