Guerra do Velho, escrita por Jonh Scalzi foi lançado pela Editora Aleph em 2016, com 368 páginas.

Qual o enredo de Guerra do Velho

“A história se passa em um futuro próximo, no qual os humanos são capazes de realizar viagens interestelares. O universo, entretanto, não é um ambiente amigável, pois diversas formas de vida disputam por meio das guerras os poucos planetas habitáveis. O peso de proteger a humanidade concentra-se nas mãos das Forças Coloniais de Defesa (FCD). Os membros desse exército são os únicos que conhecem o que acontece no espaço porém é preciso ter pelo menos 75 anos para se alistar. E é exatamente isso que o viúvo John Perry, protagonista do romance, faz.”

 

Com uma premissa extremamente atraente, Guerra do Velho se destaca conseguindo contar uma boa história mantendo clichês e mesmices de outras obras.

Conforme muitos já disseram, o livro bebe diretamente da fonte Tropas Estrelares, principalmente no quesito ação. O autor consegue nos fazer visualizar as cenas claramente, sem ser muito chato com as descrições.

O estilo narrativo em primeira pessoa lembra bastante algumas obras do Cornwell, até mesmo a personalidade do personagem principal John Perry é muito parecida com a de Uhtred o que obviamente é uma coincidência tendo em vista a pouca diferença na data de lançamento dos livros. (Guerra do Velho foi lançado em 2005 e O Último Reino em 2004).

A ficção cientifica tem momentos hardcore, mas com explicações na maioria das vezes fluida e outras mais no estilo de que se dane quem não entendeu, como em alguns momentos quando um personagem tentando explicar algumas teorias simplesmente diz que “vocês não tem matemática suficiente para que eu explique”. E isso é legal, um livro falar para cima sem ofender, e explicando o que importa de fato sem perder muito tempo.

Os personagens são carismáticos, e o fato de sermos apresentados a eles como idosos de 75 anos contribui para que se crie uma simpatia à primeira vista com a maioria deles. O primeiro arco do personagem principal é dramático o suficiente para que o leitor crie o vínculo emocional e desenvolva empatia pelo mesmo.

Incomoda um pouco os exageros em alguns momentos ao tratar o personagem principal como o último grande herói na maior parte do tempo (mais uma semelhança com o querido Uhtred de Bebbanburg), mas é algo fácil de relevar e até importante para manter o leitor dentro dos acontecimentos importantes, já que a narrativa do livro é em primeira pessoa.

Com uma narrativa bem dinâmica e uma trama que instiga a curiosidade constantemente, Guerra do Velho merece muito ser lido! É um livro relativamente curto e de leitura fluida, quando você menos espera ele acaba e fica aquele vontade chata de ler as continuações. Infelizmente é uma série meio longa, com seis livros e um conto, e somente o primeiro foi traduzido até o momento. Um livro que aborda temas diversos e até polêmicos como representatividade, preconceito e afins, e ainda debocha dos próprios clichês e referências.

Ultimato do Bacon

Avaliação: Ótimo

Vejam nossas outras matérias sobre livros!


Créditos:
Texto e Edição: Diego Brisse
Imagens: Reprodução

Texto publicado originalmente em 09 de agosto de 2017. Atualizado em 10 de maio de 2020.

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!