Conforme eu digo 100% das vezes que falo sobre o gênero, filmes de ficção científica de qualidade são muito difíceis de acontecer por serem caros e geralmente ter que se explicar demais para o público, o que torna muitas vezes o filme enfadonho. Quantas vezes não tiveram que explicar como funciona um buraco de minhoca no cinema? A Chegada faz diferente.

Conheça a trama de A Chegada

A Chegada é um dos filmes mais primorosos do gênero, sendo relativamente complexo, o filme consegue se explicar até o limite, sem ser chato ou ofender. Na trama acompanhamos a Dra. Louise Banks (Amy Adams), linguista que após 12 objetos voadores não identificados surgirem espalhados pelo planeta, é convocada pelos militares para decifrar a linguagem dos “alienígenas” e estabelecer contato para entender o motivo de eles estarem aqui. O fato do filme ter como protagonista uma linguista, traz um diferencial. Geralmente vemos somente a parte científica mais “comum”, mas aqui vemos a comunicação com ponto central.

O filme é baseado no conto A História de Sua Vida, presente no livro homônimo do escritor Ted Chiang. As diferenças entre o conto e o filme são gritantes, o roteirista Eric Heisserer fez um trabalho primoroso ao adaptar um conto simples, transformando em um filme grandioso.  

A direção impecável de Denis Villeneuve é o maior destaque, com cenas belíssimas e uma fotografia invejável, tornando o filme um tanto contemplativo, explorando muito o lado emocional. Amy Adams faz aqui um de seus melhores trabalhos que aliado à direção de Villeneuve e ao roteiro de Heisserer tornam o filme uma obra prima.

Algo que chama muito atenção é o visual, a estética dos “aliens” e suas “naves”. O momento em que vemos o primeiro contato da Dra. Banks e do físico Ian Donelly (Jeremy Renner) é impressionante graças a atuação de ambos, que conseguem demonstrar e passar para o público a sensação impotência diante de algo tão inimaginável, medo do desconhecido e especialmente o fascínio por algo tão estranhamente belo.

Um dos acertos é a forma como foi retratado o impacto social do evento, em questões religiosas, sociais e militares. O ser humano em sua arrogância quando vê algo que não entende ou que se pareça superior a ele, deixa se levar pelo medo e sua primeira ideia é destruir aquilo que não entende ou não quer entender. Essas questões são a espinha dorsal que guia a trama em paralelo com a experiência da Dra. Banks, que assim como diversos cientistas ao redor do mundo tentam fazer os militarem entenderem que a solução não é sair explodindo tudo sem justificativas plausíveis.

A Chegada pode parecer complexo para alguns, porém é um filme que pode ser simples se aceitarmos o fato de que existem coisas muito além de nossa compreensão. O ser humano em sua maioria é arrogante e nem sequer cogita a possibilidade de que certas coisas ainda estão muito além do nosso entendimento. E talvez essa seja uma lição do filme, estarmos sempre dispostos a tentar compreender e evoluir, não explodir as coisas que não entendemos. A resposta para a pergunta “O que eles querem aqui? ” Pode ser um pouco vaga, mas é precisa e simples.  A trilha sonora, a direção, atuações belíssimas e uma história magnífica, tornam A Chegada um dos melhores filmes de ficção científicas já feitos.

A Chegada está disponível na Netflix!

Veja nossa resenha sobre o livro que deu origem ao filme!

O que achou das dicas de hoje?

Fique ligado no Ultimato do Bacon todas as sextas-feiras para mais Dicas de Streaming!


Créditos:

Texto: Diego Brisse
Imagens: Reprodução
Edição: João Maia

Compre pelo nosso link da Amazon e ajude o UB!