por Diego Brisse

 

Eu tenho a visão errada do Batman. Como meu grande amigo Lucas diz, em algum momento da vida eu li uma hq do Batman e do Justiceiro, fui dormir, misturei os dois personagens e acreditei que o Batman era muito mais violento do que ele realmente é.

O mais próximo do Batman que eu tenho em mente foi o mostrado por Zack Snyder em Batman vs Superman: A Origem da Justiça (Batman v Superman: Dawn of Justice, 2016). O Batman pra mim é puro ódio e rancor, consequentemente o Coringa é pura loucura e maldade. Por isso curto tanto o Coringa de Brian Azzarello.

 

Coringa (Joker) é uma graphic novel escrita por Brian Azzarello e desenhada magistralmente por Lee Bermejo em 2008. Talvez tenha sido a primeira vez que vemos a relação Batman e Coringa explorada de forma tão diferenciada, usando aquele conceito dos fãs de que deve existir o equilíbrio de ambos.

Mas Azzarello explora isso de forma bem cruel, porém sem expor 100%, deixando razoavelmente aberto a algumas interpretações.

 

A violência aqui é bem gráfica, exagerada. Depois do sucesso do Coringa de Heath Ledger no filme Batman: O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight, 2008), era nece$$ário ter uma visão do personagem semelhante nos quadrinhos e Azzarello levou isso a um extremo um tanto grotesco.

A HQ foca, obviamente, no Coringa, que na história foi liberado do Asilo Arkham de forma “misteriosa”, dado como curado. Depois de um longo tempo afastado ele retorna e vai cobrar o que considera seu por direito.

A visão que temos do universo do Batman aqui é muito realista, até mesmo crível, em um estilo próximo ao que Christopher Nolan realizou em seus DOIS filmes do Batman. O estilo de Bermejo é impecável, suas versões dos personagens são excelentes. Muitas pessoas criticam o roteiro de Azzarello, mas ele serve muito bem a proposta de acompanhar a jornada de loucura desenfreada do Coringa pela visão de um capanga qualquer.

Coringa é uma HQ recomendada para quem curte uma temática mais adulta. Para a época, foi como ver uma versão do personagem para a Vertigo. O ponto forte da HQ é justamente se diferenciar do comum e trazer essa visão mais pesada para o universo do Batman.

Pode não ser a melhor leitura do mundo, mas vale muito conferir! Esse Coringa deixaria o da Batman: A Piada Mortal (Batman: The Killing Joke, 1988) se cagando de medo…

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQs!

 

 

Sugestão de Leitura:



Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon