Por Lucas Souza

 

Em 1994 a editora Abril começava a publicar nas mensais “O Homem-Aranha” e “A Teia do Aranha” a famosa Saga do Clone. Detestada por alguns e amada por outros, a saga introduziu uma das versões alternativas mais amadas e interessantes do cabeça de teia: Aranha Escarlate.

O personagem era na verdade o clone de Peter Parker, Ben Reilly, que foi criado pelo Chacal. Após enfrentar Peter Parker e ser dado como morto (em uma história de 1975), ele desaparece e retorna apenas nessa saga. O personagem logo ganha uma personalidade própria, guiada por suas experiências pessoais no seu “exílio” auto imposto, chegando a assumir o manto do Homem-Aranha quando todos achavam que ele era o original.

Ele e Peter viraram quase irmãos e a história de Ben, também guiado pela máxima de “grandes poderes, grandes responsabilidades”, termina de forma trágica nas mãos do Duende Verde – que revela que Ben era sim um clone. Esse foi o fim do Aranha Escarlate, que descansou em paz até ser trazido de volta.

 


Ben Reilly chegou a assumir o manto de Homem-Aranha na Saga do Clone da Marvel

 

O arco de Reilly havia sido completado de forma perfeita. O clone que virou herói sobreviveu no imaginário das pessoas que adoravam o seu visual descolado de Aranha Escarlate.

No entanto, Dan Slott, que teve ideias “diferentes” como o Homem Aranha Superior, entendeu que era hora de dar um novo capítulo para a história de (pobre) Ben Reilly que volta na saga “A Conspiração do Clone”. Resgatando um pouco da Saga do Clone da década de 90, infelizmente Slott erra feio e mancha a história de Ben em uma saga desnecessária e essencialmente ruim.

Pior do que isso, ele abre espaço para que a história de Ben continue em uma série horrível que ganha vida pelo autor Peter David.

 

Spoilers a seguir!


 

O Homem-Aranha duela com  novo Chacal em “A Conspiração do Clone” de Dan Slott

 

“A Conspiração do Clone” traz um novo chacal que pretende mudar o mundo através da empresa Nova Vc. A história, que já é fraca por isso só, se torna ainda pior quando descobrimos que o novo Chacal é Ben Reilly que foi torturado por uma nova tecnologia do Chacal que permitia matar o clone e trazê-lo de volta com as memórias intactas. Isso fez com que Reilly, após se libertar, tivesse ideias “inovadoras” sobre como salvar o mundo. O altruísta, heróico e memorável clone de Peter Parker é reduzido a um cientista louco que pretende salvar o mundo com clones. Difícil…

Mas obviamente que dá pra ficar pior e após o final da saga, publicada em “O Espetacular Homem Aranha (3ª série)” #16 – #19, descobrimos que o antigo Aranha Escarlate não morreu e se mudou para Las Vegas. O personagem se torna uma espécie de novo Deadpool e passa a viver com uma dona de cassino que quer matá-lo porque ele ainda não salvou sua filha (como havia prometido). O “quero ser Deadpool” então passa a viver aventuras na cidade enquanto é caçado por seu “irmão” Kane que acredita que ele deve morrer pelos pecados que cometeu em “A Conspiração do Clone”.

 

“Ben Reilly : The Scarlet Spider” dá continuidade ao péssimo retorno do herói

 

A saga do Aranha Escarlate de Peter David tem de tudo: A Morte, Mefisto, Anjo Gabriel, Mágica do vilão Mystério.. É uma sucessão de ideias ruins que resultam na total descaracterização do personagem – e que finaliza de forma solta sem dar uma noção real do que aconteceu ao personagem.

Uma dica? passe longe desse retorno de Ben Reilly e quando sentir falta do herói releia a Saga do Clone

 

Fique ligado no Ultimato do Bacon para mais notícias e reviews sobre HQ´s!

 

 


Acessem nossas redes sociais e nosso link de compras da amazon

Instagram 

Facebook

Amazon